agrometeorologia

Agrometeorologia: como sua lavoura pode se dar bem com o tempo?

As lavouras sofrem influência do clima. A agrometeorologia — ou meteorologia agrícola — é a disciplina que estuda as condições atmosféricas e os impactos nos ambientes produtivos. Seu objetivo é melhorar a safra de alimentos e outros produtos e reconhecer estratégias que auxiliam o produto a ter menor interferência ambiental.

A ideia, portanto, é otimizar o uso da terra e maximizar a produção. Como fazer isso? É preciso planejamento e boas tomadas de decisão. É assim que sua lavoura pode se dar bem com o tempo e alcançar resultados até mesmo acima do esperado.

Para entender melhor esse assunto, vamos explicar sobre a relação entre agricultura e meteorologia, além do cenário atual com a adoção de novas tecnologias. Confira!

Como a agrometeorologia ajuda a lavoura a se dar bem com o tempo?

A agrometeorologia avalia a influência do clima sobre a agricultura para otimizar a produção e evitar perdas devido a uma chuva torrencial ou um período de seca. Para isso, é estudada a relação entre as condições meteorológicas e o plantio, o cultivo e a colheita, a fim de assegurar uma boa safra e reduzir os riscos e as incertezas.

Os principais aspectos meteorológicos que influenciam a lavoura são:

  • temperatura do ar e do solo;
  • umidade relativa do ar;
  • ocorrência de chuvas, granizo, geadas e ventanias;
  • radiação solar.

Ao equilibrar todos esses dados, o agricultor toma melhores decisões e faz um planejamento agrícola mais adequado. Com isso, também se torna possível definir a melhor época para o plantio e a colheita, assim como o momento certo para aplicar defensivos e fertilizantes, com o objetivo de evitar perdas e a contaminação do solo.

Diferença entre meteorologia e climatologia

O estudo aqui explicado exige a compreensão do que é meteorologia e climatologia. O primeiro analisa os fenômenos físicos da atmosfera, que ocorrem de maneira constante e dinâmica. Por isso, há pesquisa até quando o ar está, aparentemente, parado.

O objetivo da meteorologia é antecipar as movimentações atmosféricas e as consequências para a lavoura e outros segmentos da sociedade. É o caso de adiantar chuvas em demasia, possíveis enchentes, terremotos, secas e outras situações extremas.

Por sua vez, a climatologia avalia os fenômenos atmosféricos em médio e longo prazo. Parece a mesma coisa, certo? A diferença é que é esperado um intervalo de tempo significativo — alguns pesquisadores indicam ser necessário aguardar 30 anos.

Por isso, os levantamentos realizados nesses casos avaliam o cenário com o passar do tempo e sinalizam tendências para os próximos anos. Para a agricultura, esse conhecimento é importante para a elaboração do planejamento agrícola.

O propósito dessa ação é considerar as variáveis e os riscos do clima para tomar decisões acertadas sobre a lavoura. É importante destacar que a gestão das incertezas, por meio do planejamento, é essencial para evitar perdas e maximizar a colheita.

Como funciona a agrometeorologia no contexto da agricultura 4.0?

Essa ciência combina aspectos físicos e biológicos para verificar a relação entre elementos climáticos, solo e seres vivos a fim de determinar a influência dos fenômenos na produção e na produtividade agrícola. Para ser mais eficiente, estão sendo agregadas novas tecnologias, aquelas referentes às da agricultura 4.0.

Nesse contexto surge a agrometeorologia de precisão, que leva inovação e ferramentas tecnológicas para o campo com o propósito de aumentar a produtividade e o resultado das safras. Esse objetivo é conquistado a partir das previsões geolocalizadas, que são comparadas ao histórico de dados.

Assim, esse trabalho considera solo, planta e atmosfera e identifica a variabilidade dos elementos meteorológicos para determinar:

  • potencial produtivo;
  • evapotranspiração;
  • disponibilidade hídrica;
  • manejo de irrigação;
  • fitopatologia;
  • previsão de safras.

Ao mesmo tempo, a análise é aperfeiçoada e as falhas são compreendidas. Para você ter uma ideia, essa união entre tecnologia e meteorologia agrícola gera mais pesquisas, com o desenvolvimento de neurônios artificiais que sugerem o melhor manejo na agricultura de precisão.

O aplicativo simplifica e otimiza o sistema agrícola utilizado no campo, porque usa redes meteorológicas próprias para fazer previsões de condições climáticas. Isso acontece pela conexão a algoritmos de inteligência artificial, a exemplo das redes neurais artificiais.

Com essa tecnologia, são coletados dados históricos do microclima para indicar o melhor momento para plantar, irrigar, pulverizar e colher. Além disso, por meio do machine learning — aprendizado de máquina — são identificados padrões de solo, clima e cultura para recomendar o período ideal de manejo.

Qual é a importância do microclima?

Os aspectos da meteorologia agrícola é especialmente importante devido aos microclimas, ou seja, o agrupamento de fenômenos que acontecem na camada de ar junto à cultura ou ao solo. Nesse local são encontradas condições diversas, porque há mais atrito perto da superfície e isso gera implicações para o deslocamento linear e turbulento dos fluxos.

No entanto, é nessa camada de ar que as plantas são desenvolvidas. Assim, quanto mais sensíveis forem às intempéries, mais chances têm de sofrerem danos causados pelas condições estressantes. Essa influência é especialmente importante no momento de crescimento do vegetal.

Depois dessa etapa, a condição microclimática é alterada e novos fatores são agregados. Entre os principais estão os que listamos a seguir.

Tipo de cobertura existente sobre o solo e sua altura

A vegetação em crescimento ou morta cria microclimas diferentes, que impactam a absorção da energia solar e a troca dos fluxos hídricos e térmicos. Um exemplo é a vegetação em crescimento, que repassa mais vapor de água para o ar do que se as plantas estiverem mortas.

Características do solo

A capacidade maior ou menor de reter água é importante, porque cria microambientes mais ou menos úmidos. Isso acontece pelo poder calorífico da água.

Declive do solo

As diferenças no declive do solo, mesmo que mínimas, contribuem para o deslocamento do ar frio para os locais mais baixos do terreno. Ainda há impactos ao total de energia solar que chega à superfície.

Compreender como os microclimas se formam e suas características com o passar do tempo é fundamental para desenvolver estratégias de manejo. Perceba que existem trocas e processos constantes, que, quando bem manipuladas, favorecem a cultura agrícola e o aproveitamento máximo dos recursos naturais — especialmente quando o ambiente considerado é mais frágil.

Em suma, a agrometeorologia é uma ciência indispensável para os agricultores. Por meio dela, é possível identificar os melhores períodos de plantio, manejo e colheira, assim como características específicas da região. Desse modo, a chance de otimizar a produção e alcançar resultados melhores cresce de maneira significativa.

Entendeu como o estudo da meteorologia agrícola ajuda a sua lavoura? Se achou este artigo interessante, compartilhe-o nas suas redes sociais e ajude outros produtores a otimizarem sua colheita!

Powered by Rock Convert

Compartilhe !

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.