alimentos perdidos na colheita

Qual é a melhor forma de descartar os alimentos perdidos na colheita?

O Brasil é considerado um dos países com os maiores índices de perdas de alimentos produzidos no campo. Uma grande parte desse desperdício consiste em alimentos perdidos na colheita, no próprio ambiente de produção.

Ou seja, essa perda constitui um volume muito grande, portanto é preciso que a destinação represente alguma forma de compensação para toda a energia envolvida com a produção.

Continue a leitura e veja como os alimentos perdidos na colheita podem ser descartados.

O desperdício de alimentos vai muito além da colheita

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) considera que nas fases de produção, pós-colheita, armazenamento e transporte são perdidos cerca de 30% dos alimentos de origem vegetal e animal produzidos. Ainda segundo a FAO, trata-se de um volume capaz de alimentar 2 bilhões de pessoas.

Pode parecer estranho, mas nos países mais desenvolvidos ocorre muita perda em razão apenas de estética. Isso significa que há desperdício de alimento bom porque as redes varejistas não aceitam comercializá-los uma vez que os consumidores se recusam a adquirir produtos menos chamativos.

Na verdade, são produtos simplesmente não muito bonitos esteticamente, mas saudáveis. Do mesmo modo, frutas e legumes, por exemplo, machucados por uma batida no manuseio ou durante o transporte são deixados de lado e acabam perdidos.

Outra forma comum de desperdício de alimento bem distante da colheita é o que ocorre nos lares, na hora do preparo e do consumo. Na verdade, muitas vezes o produto é perdido na prateleira ou na cesta de frutas antes mesmo de ser utilizado.

Existe, ainda, um considerável dano ambiental resultante da parcela da produção que é destinada ao desperdício. Leve em conta que todo o esforço e custo ambiental para a produção de alimentos acaba sendo em vão, uma vez que não precisaria ter sido produzida para se jogar fora.

4 passos para reduzir o desperdício na produção de alimentos

Como visto, desperdícios de alimentos precisam ser corrigidos e evitados. Portanto, essa realidade de perdas não deve ser desconsiderada, especialmente quando se tratar da própria fase de colheita.

Desse modo, considere estas 4 iniciativas para reduzir as perdas ocorrentes ainda na fase de colheita.

1. Controle as doenças e pragas da cultura

Entre os grandes responsáveis pelas perdas na colheita estão as doenças e pragas que podem infestar as culturas agrícolas. Dessa forma, um bom programa de manejo e controle conduzido com técnica e no tempo correto é capaz de eliminar essa fonte de perdas.

Assim como as doenças e as pragas, as plantas invasoras de culturas podem provocar grandes perdas na produção, transformando todo o trabalho em um grande desperdício de recursos. Desse modo, as espécies espontâneas que crescem no solo adubado são grandes concorrentes da lavoura, disputando água, nutrientes e a luz solar.

As máquinas e os equipamentos do agronegócio moderno constituem instrumentos muito eficientes e precisos para esse fim. Entre esses, estão os pulverizadores para os diversos tipos de lavouras.

2. Faça aplicações precisas de fertilizantes

Fertilizantes são os grandes responsáveis pela boa produção, e o seu mau uso pode representar perdas na colheita e custos elevados. Assim, considere realizar adubações bem planejadas e realizadas sem excessos e perdas.

Para esse fim, adubadoras modernas são capazes de controlar todo o trabalho, desde o planejamento e a regulagem da aplicação até o direcionamento do fertilizante no solo. Quanto mais adequado e preciso for esse trabalho, maior será a probabilidade de uma produção mais uniforme e com menos perdas.

3. Use a tecnologia de precisão

A tecnologia aplicada ao agronegócio representa grandes mudanças no setor, como é o caso da agricultura digital e da agricultura de precisão. Por meio dessa segunda, análises de solo permitem a identificação exata dos nutrientes presentes para não haver desperdícios na aplicação.

Do mesmo modo, o mapeamento das áreas mais produtivas da propriedade e a definição das variedades mais adequadas para cada área otimizam a utilização do solo. Também com esse intuito podem ser mapeadas as áreas afetadas por infestação de pragas e doenças.

4. Aperfeiçoe os trabalhos de colheita

Considere que a influência de pragas, doenças e plantas invasoras foi mínima, assim como a fertilidade do solo foi garantida com precisão. É hora do aprimoramento operacional da colheita para garantir que não ocorram perdas desnecessárias ou desperdícios da produção.

Assim, o treinamento do pessoal que realiza a colheita e a utilização de colhedoras específicas e modernas são imprescindíveis para o maior aproveitamento dos produtos nesse momento. Na colheita do café, por exemplo, uma colhedora eficiente é capaz de alcançar 97% dos grãos na derriça.

Maneiras para descartar os alimentos da melhor forma

Como visto, boa parte das perdas observadas na lavoura resulta de fatores de produção que podem ser aprimorados. Assim, é perfeitamente possível reduzir os resultados negativos, especialmente fazendo uso da tecnologia e adotando uma mecanização agrícola adequada.

No entanto, ainda na fase de colheita e pós-colheita imediata existe a incidência de produtos agrícolas não aproveitados que constituem grande parte do chamado desperdício da produção. E a questão que se apresenta é: qual é a destinação mais adequada para esses produtos?

As melhores maneiras de descarte ou de aproveitamento das perdas ocorridas na colheita dependem do tipo de cultura (grãos, frutos) e de onde se dá a perda propriamente (no campo, no galpão). Dessa forma, é possível considerar as seguintes possibilidades de destinação, cada uma mais adequada para as diversas situações existentes:

  • incorporação como matéria orgânica no solo;
  • produção de insumo agrícola por meio de processos de compostagem;
  • utilização na alimentação animal direta;
  • utilização como componente de ração animal processada;
  • aproveitamento para alimentação humana fora da cadeia comercial.

Qualquer que seja a destinação dada aos alimentos considerados perdidos, seja no campo, seja na cidade, o descarte deve sempre considerar o elevado custo ambiental envolvido. Assim, a condição de resíduo precisa ser aproveitada em processos de reciclagem da matéria orgânica retornando ao solo ou se incorporando à produção animal.

Assim, descartar alimentos perdidos na colheita é uma responsabilidade social e ambiental que pode ser, em grande parte, resolvida com a utilização de máquinas e técnicas agrícolas adequadas.

Gostou do artigo? Assine a nossa newsletter e fique por dentro de outros conteúdos para aprimorar a sua produção e melhorar a sua eficiência no campo.

Powered by Rock Convert

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.