Fruticultura: conheça os principais diferenciais da linha Arbus

Fruticultura: conheça os principais diferenciais da linha Arbus

O Brasil é um dos três maiores produtores de frutas do mundo, sendo a fruticultura uma das atividades de maior destaque no agronegócio do país — sua produção ultrapassa 40 milhões de toneladas ao ano! O segmento chega a ocupar cerca de 2,6 milhões de hectares, gerando 6 milhões de vagas de empregos diretos.

Nesse cenário, o processo de mecanização tem sido fundamental para fazer o Brasil avançar ainda mais no setor. Por isso, dedicamos este post para apresentar os produtos da linha Arbus e mostrar como eles podem contribuir para que a sua produção atinja um nível nunca antes visto. Confira!

A fruticultura no Brasil e o papel da mecanização

A fruticultura tem uma grande importância na economia brasileira. A grande extensão territorial e o clima temperado na maior parte do ano possibilitam que o país assuma uma posição privilegiada na oferta de frutas tropicais no mercado exterior.

A atividade é bastante diversificada, composta por vários segmentos. Mas o destaque vai para a laranja, a fruta mais produzida no Brasil em termos de volume — corresponde a 40,9% das colheitas totais no país. A segunda maior produção é a de banana, com 6,8 milhões de toneladas, sendo a Bahia o maior produtor.

Nesse cenário, a mecanização da agricultura se torna uma estratégia importante para otimizar os resultados do setor. Isso porque, em primeiro lugar, um dos maiores desafios do fruticultor é a mão de obra. Além disso, temos a preocupação com a redução de custos. Quando dependemos muito de trabalhos manuais, vemos que os gastos aumentam. Nesse campo da mecanização, a linha Arbus traz diversas vantagens, como veremos a seguir.

A linha Arbus como aliada do fruticultor

A linha Arbus atende uma grande diversidade de cultivos na fruticultura, com bastante flexibilidade para atender aos diferentes segmentos do mercado. Conheça os diferentes modelos e saiba como eles podem ajudá-lo na sua produção!

Arbus 500

O pulverizador Arbus 500 tem ventiladores de 550 e 625 milímetros e defletores que permitem diversas configurações para direcionar o ar conforme as características da lavoura.

O Arbus 500 é muito utilizado para cultivos de uva, tomates e hortaliças. É um produto mais compacto, para o produtor que costuma fazer pulverizações mais adensadas, em plantações com um espaçamento menor.

Esse equipamento robusto faz uma distribuição homogênea do fluxo de ar, o que possibilita uma aplicação bem uniforme. Por ter opções de ventiladores, é um produto bastante versátil. Dessa forma, o mesmo pulverizador pode ser utilizado pelo pequeno produtor que tem diferentes culturas, como uva, pêssego e kiwi.

Arbus 1000

Por ter uma capacidade maior de reservatório em relação ao Arbus 500, o Arbus 1000 garante mais produtividade e autonomia para atingir, também, os cultivos maiores. Com ventiladores que variam entre 550, 725 e 850 milímetros, esse equipamento trabalha tanto nos locais atendidos pelo pulverizador anterior, bem como em lavouras de maior porte, como as de café, pêssego e tangerinas para a mesa.

Por ser uma máquina mais baixa, tem o centro de gravidade baixo. Isso evita que o equipamento tombe, permitindo que ele trabalhe em áreas mais inclinadas. Além disso, os defletores podem ser configurados de diferentes formas para atender culturas diversas.

Todas essas características tornam esse equipamento uma ótima alternativa para quem busca flexibilidade em relação à aplicação.

Arbus 1500

O Arbus 1500 é mais voltado para os cultivos de café e maçã. Ele mantém algumas das características do Arbus 1000 na questão da estabilidade e tem tanque com capacidade um pouco maior. Assim, a escolha do produtor vai depender também do tamanho da área cultivada — quanto mais extensa, maiores deverão ser os reservatórios.

Por exemplo: em uma propriedade que conta com 15 hectares de café, pode ser utilizado o Arbus 1000; no caso de uma com 25 ou 30 hectares, então, o Arbus 1500 é mais indicado, pois com 500 litros a mais no tanque a produtividade será maior, ou seja, o equipamento ficará mais tempo trabalhando reduzindo as paradas para abastecer.

Arbus Diamond

O Arbus Diamond também é uma máquina bastante compacta e tem um diferencial: uma caixa redutora na parte do ventilador. Então, é possível trabalhar com duas velocidades de ar.

Ele é mais indicado para o cultivo da maçã, porque a planta perde as folhas durante o inverno. Com uma densidade foliar menor, é necessário menos ar para realizar a pulverização. Essa redução da rotação do ventilador gera outros ganhos, como o consumo menor tanto de potência como de diesel do trator.

Arbus 2000 TP

O Arbus 2000 TP é uma máquina de maior capacidade. O armazenamento de até 2 mil litros permite que ele trabalhe em áreas muito extensas, em plantações de porte alto e médio. Ao mesmo tempo, para que essa máquina seja mais rápida e, por isso, mais produtiva, ela exige que a lavoura uma topografia mais plana.

O modelo 2000 TP conta com diferentes ventiladores, que tornam o equipamento ajustável conforme as características da lavoura. O VM (ventilador médio), por exemplo, é ideal para árvores de médio porte (em torno de 3 m). Por isso, é muito usado em plantações de café.

O VA (ventilador alto) é indicado para cultivos mais altos, como o de laranjas. O Tower reproduz o perfil e a arquitetura da árvore. Dessa forma, a gota percorre distâncias menores para atingir o alvo e, com isso, a pulverização fica menos suscetível à deriva, causada por fatores como vento e evaporação.

Arbus 2000 TF

O Arbus 2000 TF é bastante parecido com o TP. O que os diferencia são algumas configurações do ventilador — o TF tem alguns ventiladores menores (725 milímetros) e posições mais baixas; já o TP tem posição média/alta.

Ventiladores de 725 milímetros são recomendados para tratores menores, que não têm potência suficiente para um ventilador maior. Por isso, o TF é um pouco mais compacto, voltado para áreas e cultivos um pouco menores, como os de café e maçã.

Arbus 4000

O Arbus 4000 foi um produto desenvolvido quase que especificamente para os cultivos de laranja. O grande diferencial é o tanque de 4 mil litros, que proporciona uma produtividade bem maior em termos de capacidade do reservatório (o dobro da capacidade do modelo 2000).

Outra grande característica é a robustez. Isso é muito importante, uma vez que grandes áreas demandam dois ou três turnos de pulverização, exigindo equipamentos robustos. O produto é de manutenção baixa e simples.

O que muda do 4000 para o 4000 Tower é o defletor, que reproduz melhor o formato da planta. Ele deixa os bicos de pulverização mais próximos da árvore e faz uma distribuição melhor, de modo que as gotas fiquem menos suscetíveis a deriva.

Arbus 200, 300 e 400

Esses são modelos de menor porte. São muito voltados para a produção de uva, por exemplo, que demandam pulverizadores pequenos para atender a tratores compactos. Em termos de potência, os modelos de 200 a 300 são destinados a tratores de até 55 cv; o modelo 400, para tratores de 55 cv para cima.

O 200 e o 300 são bem parecidos. As diferenças estão relacionadas à capacidade do tanque, que depende bastante da questão do peso. Por serem menores, são recomendados para propriedades com menos de 10 hectares, nas quais, normalmente, os produtores cultivam outros cultivos, como pêssego ou culturas com um porte de árvore maior.

Por ter um ventilador maior, de 725 a 850 milímetros, o Arbus 400 é mais voltado para produtores com áreas menores de laranja e café.

O consórcio Jacto e programas do governo, como o Mais Alimentos, têm facilitado a aquisição de produtos da linha Arbus para pequenos e médios produtores do setor da fruticultura. É um passo importante para levar seu negócio a outro nível, aumentando a capacidade e a competitividade do seu empreendimento.

Entre em contato conosco e saiba como podemos ser parceiros nessa empreitada!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This