Acheter generique lexapro escitalopram des prix avantageux dans une pharmacie en ligne sans ordonnance Acheter celexa citalopram livraison gratuite d une pharmacie en ligne fiable Acheter Atarax (Hydroxyzine) de France M├ędicaments en ligne Acheter Cialis Professional 100 mg ED Pharmacy en ligne Acheter Cialis Super Active 20 mg en ligne

o que é escarificação do solo

O que é escarificação do solo e quais são os principais benefícios?

Você irriga a safra plantada, mas a água, o ar e os outros nutrientes não penetram suficientemente na plantação. Como resultado, a produção agrícola tende a ficar amarelada e sem vigor. Isso pode ser explicado pela compactação ou endurecimento do solo, solucionado com a escarificação do solo — você sabe o que é?

Em inglês, escarificação quer dizer cicatriz — é como se isso fosse provocado no solo para resolver a compactação e torná-lo mais “fofo”. Afinal, são feitos sulcos até 40 cm do solo para liberar a circulação de ar, água e outros nutrientes nas raízes das plantas. 

Para alcançar esse objetivo, muitos produtores rurais adotam a aração e a gradagem, técnicas convencionais voltadas para favorecer a plantação. Contudo, esses processos também influenciam na erosão do solo e exigem o aumento de tratos culturais para melhorar o desenvolvimento das plantas.

Pensando nisso, preparamos este post para explicar o que é escarificação do solo, quais são as suas vantagens, limitações e consequências, além de outras informações relevantes. Continue a leitura!

O que é a escarificação do solo?

Trata-se da preparação do solo compactado — dificultando a absorção de nutrientes e o desenvolvimento das plantas — com um escarificador. Ou seja, é utilizado um equipamento com hastes mecânicas, que devem atingir até 40 cm da profundidade do solo, para cavar a terra.

Trata-se, portanto, de um processo similar ao uso de arado e enxada rotativa. Porém, a escarificação é um procedimento mais moderno e obedece ao método do Sistema de Plantio Direto (SPD), voltado para a conservação dos recursos naturais. 

Para elevar a conversão, ampliando a lucratividade do agronegócio, é recomendado o revolvimento mínimo do solo, o que não é possível com a gradagem e a aração.

Outro tipo de escarificação, além da mecânica e ainda mais aliada do meio ambiente — assim como a agricultura neutra em carbono —, é a biológica. Ela consiste na plantação de culturas de raízes profundas — como o nabo forrageiro, que costuma cobrir 70% do solo em 2 meses.

Assim, as raízes da planta atuam similarmente às hastes mecânicas na descompactação do solo, além de auxiliar na adubação verde. O objetivo dessa técnica lembra a biorremediação de solos, que utiliza agentes biológicos para melhorar a qualidade da terra e recuperar áreas contaminadas pela poluição.

Compactação do solo

A compactação do solo é um processo muito frequente, influenciado pelo tráfego intenso de maquinários de grande porte, presença de animais e até fenômenos da natureza.

Além disso, o manejo inadequado do solo pelos agricultores rurais também favorece a compactação. As consequências são percebidas na dificuldade de crescimento e falta de vigor das plantas, o que afeta a lucratividade do agronegócio.

Quando existem sinais desse tipo, o plantio pode passar por uma análise microbiológica do solo para investigar a presença de patógenos que prejudicam as plantas.

Quais são os benefícios da escarificação do solo?

Esse procedimento é benéfico por preparar o solo para o plantio, possibilitando um maior fluxo de ar, água e nutrientes, além do desenvolvimento das raízes das plantas.

Em outras palavras, a lavoura passa a se desenvolver com mais vigor, evitando perdas da safra e elevando a qualidade da colheita.

Sem a escarificação do solo, o plantio ocorre de maneira convencional, como:

  • revolvendo a terra para evitar a compactação do solo;
  • elevando a permeabilidade e o armazenamento de água e ar;
  • aumentando a quantidade de espaços porosos na terra;
  • utilizando defensivos agrícolas.

Apesar dos pontos positivos que essa prática pode oferecer, existem desvantagens que sinalizam a necessidade de substituição por técnicas mais modernas. Por exemplo, o revolvimento com gradagem e aração diminui a fertilidade do solo e favorece erosões.

Além disso, mexer constantemente no solo pode causar um efeito contrário e levar à compactação. Por fim, pode haver um aumento da necessidade de tratos culturais, o que eleva os custos da produção.

Diante disso, a escarificação do solo surge como a alternativa mais vantajosa de preparo da terra, se comparada à aragem e à gradagem. Afinal, o revolvimento do solo é mínimo e a escarificação movimenta pouco a terra, diminuindo a agressão.

Por fim, a escarificação do solo não retira as matérias orgânicas presentes na terra, essenciais para evitar a erosão e compactação. Isso é importante se pensarmos no desenvolvimento de algumas plantações que dependem diretamente da quantidade de resíduos vegetais presentes — é o caso dos grãos, que necessitam de palha e raíz na lavoura.

Quais são as limitações do escarificador?

Conforme mencionado, o escarificador age de forma mínima, com pouca movimentação da terra e elevação da superfície. No entanto, a escarificação mostra-se limitada quando é necessário atingir camadas mais profundas da área.

Nesse caso, uma subsolagem é a técnica mais recomendada. Isso porque ela penetra no solo com mais facilidade, enquanto que a compactação é mais elevada. 

Contudo, o subsolador exige um investimento maior, uma vez que apresenta um alto consumo energético — ficando pouco acessível para produtores rurais de pequeno porte. Logo, para evitar desperdícios, é preciso ter certeza da necessidade da subsolagem — após utilizar penetrômetros, fazer análises físicas do solo etc.

Quais são as consequências da escarificação do solo?

O uso constante do escarificador pode trazer prejuízos a longo prazo, como a redução do estoque de carbono, essencial para elevar a fertilidade da terra. Além disso, as consequências negativas também dependem de fatores como: 

  • modelo do escarificador; 
  • velocidade; 
  • número de repetições; 
  • estação climática; 
  • umidade do solo; 
  • profundidade da escarificação.

Seja qual for o motivo, o uso inadequado da escarificação pode alterar a estrutura dos elementos presentes na terra. É o caso do teor, do diâmetro e da estabilidade da matéria orgânica, fundamental para o desenvolvimento de algumas culturas. Logo, com as alterações orgânicas, as plantas podem ter menos resistência aos processos erosivos. 

Então, entendeu o que é a escarificação do solo e quais são as consequências que o seu uso contínuo e desnecessário pode provocar a longo prazo? Para evitá-las, é importante seguir medidas conservacionistas, aliadas ao Sistema de Plantio Direto. Ainda, utilizar o método mecânico de descompactação aliado ao biológico, para que a lavoura possa ter um crescimento mais sadio.

Percebeu como a agricultura lida com diversos desafios para manter a sua produtividade? Conheça algumas dicas para driblá-los no desenvolvimento de culturas perene e de ciclo longo!

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.