pragas da batata

Pragas de batata: 4 dicas para lidar com elas

O guia completo das melhores práticas de adubação

Todo produtor rural sabe que, para ter um bom resultado em sua plantação, é fundamental ter atenção às enfermidades no cultivo. Quando se trata das pragas de batata, existem certas características específicas que atingem esses tubérculos.

Para se ter uma ideia, muitas dessas doenças estão relacionadas a insetos, como moscas, traças e lagartas. Portanto, é importante conhecer os métodos de prevenção, de forma a evitar que essas pragas se propaguem e estraguem a safra, trazendo prejuízos não só de produção, como também financeiros.

Pensando nisso, separamos algumas das principais dicas de como combater esse tipo de praga. Confira!

Quais as principais pragas de batata?   

Em boa parte do período de produção, as batatas são tubérculos que estão sujeitos ao ataque de insetos. Os mais comuns são os pulgões e os besouros, especificamente, a espécie vaquinha, que já começa a causar problemas ainda no estado de larva.

Também, é comum que estejam expostas às moscas-brancas, cigarras, traças e a lagarta-rosca, além dos nematoides. Todos esses insetos são capazes de prejudicar não só o própria o fruto, mas também, suas folhas.

Como elas atuam?

Cada uma dessas pragas, por serem de espécies diferentes, tende a ter um padrão específico de dano. Sendo assim, listamos a forma de atuação, de acordo com o tipo de inseto. Vamos entender mais, a seguir.

Pulgões

O maior interesse dos pulgões, em relação às plantas, é sugar sua seiva. Porém, além disso, eles são capazes de transmitir doenças às folhas da batata.

Vaquinhas

O besouro do tipo vaquinha é uma praga capaz de prejudicar a plantação ainda em seu estado de larva. Principalmente nessa fase, é conhecido como larva-alfinete, alimentando-se dos tubérculos da plantação.

Nematoides

Aqui, é importante entender que não é só um tipo de nematoide que é capaz de atacar a sua plantação. Entretanto, dois são os mais comuns, principalmente, quando se trata de tubérculos. O primeiro é o nematoide das galhas, que causa calombos na batata, e o segundo é o nematoide de pinta, que provoca feridas escuras.

Moscas-brancas

Assim como os pulgões, as moscas-brancas também se alimentam da seiva da planta. Porém, o seu dano pode ser dividido em dois: primeiro, o desenvolvimento da planta é prejudicado, segundo, ela é capaz de transmitir doenças.

Como identificar plantas doentes?

Quando se trata de cultivo, a atenção deve ser dobrada para conseguir identificar as doenças, pois muitas delas atingem diferentes estágios de vida da plantação. Sendo assim, com alguns cuidados, como a identificação visual, já é possível analisar o estado e impedir que, se alguma doença aparecer em uma planta, ela se alastre para as outras.

Entre algumas dicas, podemos destacar a observação dos aspectos físicos, especialmente, as folhas e os frutos. Observe as seguintes características:

  • folhas com mordidas e buracos: esse são sinais comuns quando há pragas do tipo pulgões, lagartas e formigas; 
  • folhas murchas ou secas: esse é um sinal de que há déficit de nutrientes, além de falta de água;
  • folhas murchas ou amareladas: esse também pode ser um sinal de falta de nutrientes, mas ao contrário do anterior, significa que há muita água;
  • folhas novas esbranquiçadas com veios verdes e amareladas: aqui, é um típico sinal de falta de ferro;
  • folha amarelada e escura nas bordas: quando há deficiência de potássio, é comum que as plantas apresentem uma cor amarelada e suas bordas fiquem escuras;
  • folhas desbotadas ou amolecidas: por fim, a falta de luz do sol pode provocar o enfraquecimento das folhas, deixando sua aparência desbotada e amolecida.

Como evitar contaminações? Veja 4 dicas!

Boa parte das contaminações, no caso das batatas, ocorrem por agentes externos, especialmente, insetos. Dessa forma, as práticas para impedir que essas pragas apareçam ou se propaguem dependem de uma análise não só da plantação, como também, de seu solo.

Nesta parte, vamos apresentar algumas das melhores táticas para o cultivo de batatas de forma segura.

1. Faça a rotação de culturas e a análise do solo

Essa é uma prática padrão, mas fundamental para evitar que as pragas de batata apareçam ou se multipliquem na plantação. No caso das batatas, essas ações ajudam a manter as condições do solo ideais, equilibrando os nutrientes.

Além disso, é importante atenção à época do plantio. No caso das batatas, o inverno é a melhor opção. Em relação à preparação do solo, com a análise, será possível verificar e fazer um planejamento que invista no controle de elementos como o PH.

2. Faça o uso de defensivos agrícolas

Fertilizantes e defensivos agrícolas são uma boa maneira de prevenção e controle das pragas. O primeiro é capaz de garantir os nutrientes necessários para fortalecer a planta. Já o segundo ajuda a impedir que as pragas apareçam ou se propaguem. Uma boa dica é utilizá-los junto aos adubos orgânicos, que também são bons para a saúde das batatas.

3. Faça a limpeza da área do plantio e a drenagem do solo

Outro passo importante para evitar a contaminação, especialmente, eliminar as plantas daninhas que podem atrair pragas e prejudicam a distribuição de nutrientes, é a limpeza da área. A drenagem auxilia a evitar que o solo fique com excesso de água e acabe prejudicando o desenvolvimento saudável da batata, além de provocar doenças no tubérculo.

4. Faça cortes lisos

Os cortes lisos são uma importante técnica para melhorar a cicatrização e para não deixar que sua parte interna esteja exposta às pragas. Uma dica é que, para melhorar a proteção após o corte, aplique produtos à base de sulfato de cobre, especialmente, em ramos maiores, para ajudar na proteção da poda.

Não se esqueça de, depois de usar as ferramentas para o corte, lavar com água corrente e detergente, retirando a seiva e outros resíduos impregnados.

As pragas da batata são problemas bastante comuns para o produtor. Justamente por isso, necessitam de atenção e investimento para combatê-las, além de prevenir o seu aumento. Afinal, o custo pode ser não apenas da perda da produção, mas também, do investimento financeiro.

Este texto foi útil? Quer continuar aprendendo? Então, acesse agora o nosso texto sobre pragas na lavoura!

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.