regulagem do pulverizador

Saiba como funciona a regulagem do pulverizador

O guia completo das melhores práticas de adubação

A boa produtividade agrícola requer que fatores adversos da produção, como pragas e doenças, sejam devidamente controlados. A pulverização de defensivos faz parte do controle necessário e, nesse cenário, é indispensável fazer uma boa regulagem do pulverizador.

Essas operações devem ser realizadas com precisão, para que alcancem a eficácia esperada. Um equipamento bem regulado realiza operações precisas, além de mais econômicas e sustentáveis, sem excessos de defensivos no meio ambiente.

Continue a leitura e descubra como funciona a regulagem do pulverizador.

O que é a regulagem do pulverizador?

Os pulverizadores são empregados, principalmente, em operações de grande importância no manejo da lavoura, como as aplicações de defensivos agrícolas. Pelos produtos empregados, pelo custo que representam e por razões ambientais, essas operações devem ser precisas na distribuição da calda.

É a regulagem do pulverizador que permite realizar operações precisas, com a quantidade certa do produto aplicado sobre as plantas. Também a regulagem que garante uma pressão adequada para uma cobertura ideal, sem deixar falhas, áreas sem aplicação e outras com excesso.

Os bicos do pulverizador representam um papel muito importante na regulagem do equipamento de pulverização. A razão para isso é que são esses componentes que definem o formato do jato e a maneira de distribuir a calda na lavoura.

A regulagem do pulverizador está entre as medidas indispensáveis tomadas para garantir a distribuição do produto no campo com a precisão necessária. Mesmo o melhor dos equipamentos só consegue funcionar devidamente se estiver regulado para isso.

Quais são os componentes básicos do equipamento para a regulagem do pulverizador?

Existem variações entre os diferentes equipamentos de pulverização disponíveis no mercado, desde os pulverizadores costais até os tracionados. No entanto, alguns componentes são básicos e comuns a todos. Na regulagem da operação, os seguintes componentes são encontrados:

  • tanque de armazenamento e sistema de agitação da calda;
  • registro de controle de fluxo;
  • filtros;
  • bombas hidráulicas;
  • câmara de compressão;
  • regulador de pressão e manômetro;
  • comando hidráulico;
  • barra de pulverização;
  • bicos de aplicação.

Esses são componentes básicos a serem considerados na regulagem porque, de uma forma ou de outra, podem afetar os resultados se não operarem adequadamente. Nas ações para a regulagem, esses itens serão considerados — cada um em seu momento próprio.

Como é feita a regulagem do pulverizador?

De modo geral, os equipamentos agrícolas são regulados para operar em determinada lavoura. Assim ocorre com os pulverizadores, cuja regulagem se dá de forma “personalizada” para cada cultura e produto a ser empregado.

Uma vez definida a aplicação que será realizada e a cultura para a qual a operação se dará, realize um passo a passo para a regulagem. Acompanhe, a seguir, os 10 passos da regulagem.

  1. Verificar as condições climáticas para a operação (velocidade dos ventos, temperatura e umidade).
  2. Observar as recomendações do fabricante para a marcha de trabalho e a rotação do motor.
  3. Conferir as condições do tanque: se a agitação está correta e não há vazamento.
  4. Verificar a compatibilidade dos filtros com o produto a ser pulverizado.
  5. Calcular o volume da calda que será utilizada, efetivamente.
  6. Determinar o tamanho necessário das gotículas de calda para a pulverização adequada.
  7. Escolher o bico pulverizador mais adequado para a operação.
  8. Garantir que haja sobreposição na aplicação e que a disposição dos bicos esteja correta.
  9. Regular a pressão de trabalho conforme a indicação do fabricante.
  10. Promover a substituição se houver bicos que não estejam operando adequadamente.

Que procedimentos devem ser adotados antes da pulverização?

Você já viu como fazer a regulagem do pulverizador. Na verdade, essa tarefa é parte das medidas que devem ser tomadas antes de se iniciar a operação propriamente. Agora, considere os seguintes procedimentos a serem adotados antes da pulverização.

Conhecer o equipamento que será utilizado

Os diferentes tipos de pulverizadores não contam com os mesmos mecanismos de regulagem e operação. Assim, é indispensável conhecer o equipamento que será utilizado, seja para fazer a regulagem, seja para realizar a pulverização corretamente.

Garantir que o operador esteja devidamente capacitado e orientado para a operação

A pessoa que vai operar o pulverizador deve, além de conhecer o equipamento, estar devidamente treinada para operar o maquinário, além de ter acesso às orientações corretas. Vale ressaltar que existem custos financeiros e ambientais envolvidos, e que isso afeta a eficiência alcançada pelo trabalho.

Conhecer as características do produto que será utilizado

O operador precisa estar bem informado sobre as características do produto que será aplicado. Tanto pela segurança quanto pela qualidade da operação, é necessário estar ciente da forma como o produto se distribui e os possíveis riscos existentes no contato.

Providenciar e fazer uso do EPI específico para a operação

Cada operação, assim como cada tipo de produto, requer o Equipamento de Proteção Individual (EPI) mais adequado para a aplicação. Leve em conta as recomendações gerais para uma pulverização e as específicas fornecidas pelo fabricante.

Estar ciente dos parâmetros que serão empregados

Antes do início da pulverização, é essencial que o operador conheça os parâmetros que serão utilizados para a operação. Dados como concentração da calda, velocidade de trabalho, faixa de cobertura, tipo de bico, vazão e outros devem ser do total domínio desse profissional.

Conhecer os bicos e selecionar os mais adequados

Toda a distribuição do produto na lavoura dependerá da especificidade, da qualidade e da regulagem dos bicos empregados na barra de pulverização. A importância da qualidade das pontas utilizadas se dá nesse cenário. Por essa razão, considere optar pelos bicos da Jacto, cuja tecnologia garante os melhores resultados.

Fazer a regulagem do pulverizador

A regulagem do pulverizador consolida todo o preparo para proceder a uma pulverização adequada e segura, obtendo os resultados esperados.

Como você pôde ver, a regulagem do pulverizador é indispensável para uma operação de sucesso. Ao mesmo tempo, a pulverização requer alguns cuidados anteriores, para garantir uma operação mais segura e eficiente.

Gostou de saber mais sobre o assunto? Entre em contato conosco para saber o que mais a tecnologia Jacto pode oferecer para facilitar a sua produção!

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.