Agricultura do futuro: confira quais são as principais tendências!
agricultura do futuro

Agricultura do futuro: você está preparado?

O cenário do futuro vislumbrado pela humanidade sempre foi marcado pela alta tecnologia. Afinal, os avanços científicos em diversas áreas trouxeram ferramentas e conhecimentos incríveis, capazes de elevar consideravelmente a produtividade nos meios de produção em todos os setores econômicos. Quando falamos da agricultura do futuro, as perspectivas não são diferentes.

A tecnologia agrícola avança mais rápido do que em muitos outros campos. Ao redor do planeta, novas técnicas e ferramentas têm proporcionado um aproveitamento maior do solo, da mão de obra e dos recursos naturais disponíveis. Com isso, os custos de produção são menores, e a eficiência operacional é maior.

Neste artigo, você vai conferir o que podemos esperar da agricultura d o futuro. Entenda quais são as principais tendências que deverão se fortalecer nos próximos anos!

Saiba como será a agricultura do futuro

As lavouras do futuro são marcadas pela presença total da tecnologia a favor do agricultor. Listamos a seguir os principais elementos dessa nova era.

Máquinas autônomas

O processo de automação já se iniciou na agricultura faz tempo, e o potencial dessas tecnologias para a agricultura é imenso. Um veículo autônomo é capaz de realizar diversas operações da lavoura sozinho, desde o plantio, adubação e pulverização até a colheita.

Hoje, já existem modelos experimentais totalmente automatizados, que são guiados por sensores, GPS e câmeras que podem realizar todas as tarefas com eficiência e segurança.

Essa tecnologia é diferente de um piloto automático, que é uma ferramenta presente em muitas fazendas. Quanto aos veículos agrícolas autônomos (VAA), a previsão é que em menos de dez anos já seja possível vê-los sendo aplicados em larga escala nas lavouras.

Os veículos autônomos conseguem trabalhar com grande precisão, não necessitam de um operador dentro da cabine e não precisam parar para “descansar”, como ocorreria com um modelo guiado por humanos.

Mas quando falamos em máquinas autônomas, não nos restringimos aos tratores. Por via de regra, esses dispositivos podem ser qualquer mecanismo motorizado que realize um serviço no campo.

Assim, tratando-se da agricultura, podemos pensar em verdadeiras casas de vegetação gerenciadas por máquinas computadorizadas que podem detectar e agir conforme os fatores bióticos e abióticos presentes no ambiente. Controle de abertura e fechamento de telas e ajuste nos níveis de umidade e luminosidade são alguns dos tipos de automação inteligente possíveis na agricultura do futuro.

Podemos incluir também os drones. Com uma navegação pré-configurada, podem sobrevoar a lavoura para monitorar anomalias e pragas e até controlar certos agentes nocivos às plantas.

Alimentos geneticamente modificados

Os alimentos geneticamente modificados (AGM), ou transgênicos, como são mais conhecidos, são fruto da engenharia genética que produz alimentos com base em organismos que sofreram modificações específicas no DNA. Trata-se de uma técnica que tem gerado culturas com características diferenciadas, mais atraentes em termos nutricionais e comerciais.

Algumas dessas alterações genéticas dão à planta maior resistência a pragas, maiores teores de nutrientes específicos, durabilidade mais extensa nas prateleiras e menos tempo para atingir a maturação. Com isso, conseguimos produtos com uma qualidade superior, nutritivos e com um custo menor tanto para o produtor, quanto para o consumidor final.

Segundo dados do CIB (Conselho de Informações sobre Biotecnologia), mais de 50 milhões de hectares de lavouras de produtos transgênicos são cultivados nas principais regiões produtoras do país.

As plantas transgênicas são vistas com o futuro da agricultura sustentável, pois não trazem apenas benefícios econômicos, mas também ao meio ambiente, uma vez que reduzem a aplicação de defensivos agrícolas e tornam as lavouras mais produtivas, amenizando a necessidade de ampliar as áreas cultiváveis a fim de dar conta do aumento e da demanda alimentar da população.

Inteligência artificial

Em todos os setores, buscam-se sistemas que permitam ao homem ganhar maior exatidão e eficiência em sua tomada de decisão. A alta conectividade, que já chegou ao campo, permite a coleta e o envio de informações sobre cada pedaço do talhão, que pode ser monitorado em tempo real. Com base nesses dados, recursos de Inteligência Artificial podem avaliar o desempenho e apontar soluções para todas as operações que se passam no campo, tornando-se verdadeiros assistentes pessoais (e virtuais) do gestor rural.

 A inteligência artificial será cada vez mais capaz de analisar grandes volumes de dados e identificar padrões não percebidos por humanos. A ideia é aprimorar as práticas de produção, fazer comparações e emitir alertas que possam elevar os padrões de qualidade e de eficiência operacional das fazendas.

Maior acessibilidade a produtos tecnológicos

Hoje, a maior parte dos produtos inovadores do mercado tem um alto valor inicial e nem sempre compensa em termos de custo-benefício. Isso faz com que muitos produtores não tenham acesso a essas ferramentas.

Apenas uma pequena parcela das propriedades rurais no Brasil conta com tecnologias mais modernas. Isso mostra que a agricultura do futuro tem um grande potencial de que novas tecnologias se tornem cada vez mais presentes nas lavouras.

Ao passo que as tecnologias se tornam mais comuns e baratas, o entendimento sobre seu valor se amplia e, dessa forma, atinge um número maior de produtores, de diferentes portes.

A agricultura do futuro está às portas, e como você pode se preparar para esse novo mundo?

Entenda como se preparar para a mudança

É verdade que essas tecnologias estarão cada vez mais presentes no campo. No entanto, ainda existe certo temor quanto à disponibilidade de mão de obra capacitada para operar essas tecnologias.

Assim, o produtor deverá buscar pessoas certas para interagir com as ferramentas que sejam mais adequadas para a sua realidade.

Além disso, todas as tendências correm no sentido da sustentabilidade. Produtores que já adotam práticas e instrumentos que respeitam o meio ambiente e seus recursos já estão se preparando para a agricultura do futuro.

Existem inúmeras tecnologias que o produtor pode implementar que já estruturam seu negócio para esse futuro. A rastreabilidade de alimentos é uma delas. Esse sistema registra todas as informações do produto ao longo da cadeia de abastecimento, documentando suas características nutricionais, dados sobre a produção, trajeto percorrido, condições de armazenamento e certificações de qualidade.

Certamente, o produtor que se mantém atualizado com as principais tendências do setor sai na frente e consegue adequar sua propriedade para alçar altos níveis de produtividade que a agricultura do futuro proporcionará. Esse avanço é um caminho sem volta e traz vantagens para todos os personagens do agronegócio mundial.

Gostou do conteúdo? Então, assine nossa newsletter e receba nossas novas postagens direto na caixa de entrada do seu e-mail!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This