Agricultura em 2019: confira quais são as principais projeções!
agricultura em 2019

Agricultura em 2019: um panorama geral

2018 foi marcado por uma safra prejudicada pelo clima, pela greve de caminhoneiros e pelo consequente tabelamento do frete — foram condições que provocaram uma alta no preço dos alimentos e dos insumos agrícolas, reduzindo a rentabilidade do setor. Para qual direção correrão os ventos da agricultura em 2019?

As estimativas para este ano são bem mais otimistas. O clima favorável já no início promete uma colheita de grãos superior ao último período.

Neste artigo você vai conferir um panorama do agronegócio em 2019. Saiba quais são as tendências e os desafios que o agricultor vai enfrentar e prepare-se!

Safras que mais influenciam na economia

De forma geral, temos várias culturas agrícolas que influenciam nossa economia. No último ano, as culturas de algodão, etanol, soja, celulose e de flores agrícolas apresentaram um bom desempenho nas exportações e na produção. No entanto, os principais produtos da nossa economia são soja, milho, cana, café e laranja.

Abaixo é possível observar a posição do Brasil no mercado internacional em termos de produção e exportação nessas culturas:

  • açúcar (1º em produção e 1º em exportação);
  • café (1º em produção e 1º em exportação);
  • suco de laranja (1º em produção e 1º em exportação);
  • milho (3º em produção e 3º em exportação);
  • grão de soja (2º em produção e 1º em exportação);
  • óleo e farelo de soja (4º em produção e 2º em exportação);
  • algodão (4º em produção e 2º em exportação).

Atualmente, a principal cultura agrícola no Brasil é a soja. Ela é a mais representativa em termos de área, produção e exportação. Segundo noticiado pela Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), a estimativa da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) é que o Brasil colha 117,6 milhões do grão em 2019.

Outra cultura representativa é o milho. Junto ao arroz e à soja, ele representa 93,1% da projeção da produção de grãos. Como é plantada em duas safras, sua produção e a área plantada são muito amplas. Dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgados pelo Governo Federal apontam para uma safra de 236,7 milhões de toneladas, em 62,82 mil hectares.

Embora a cana tenha a produção mais centrada no estado de São Paulo, ela também tem grande relevância econômica. A projeção do IBGE foi de 677 milhões de toneladas.

O café está mais centrado em Minas Gerais, mas é uma cultura com valor agregado, com projeção de 3,2 milhões de toneladas. Além disso, o Brasil é o principal produtor e exportador do grão. Já a laranja é mais centrada no estado de São Paulo, mas também é uma cultura de valor agregado, na qual o Brasil é relevante em termos de produção e exportação.

Importância da agricultura para o PIB

Em anos de crise, o agronegócio carregou nas costas o PIB Nacional. Em 2017, ele chegou a representar 23,5% e continua sendo responsável por uma parcela significativa do produto interno bruto gerado no país.

Segundo o Ipea, o PIB agropecuário deve crescer 0,4% em 2019, liderado por um avanço de 9,9% em 2019 na produção de milho.

Desafios para a agricultura em 2019

O agronegócio é um setor marcado por incertezas, e esse desafio não vai ser diferente em 2019 por diferentes motivos. O cenário político para agricultura ainda é incerto e pode ser influenciado por políticas governamentais relacionadas ao Plano Safra, por exemplo.

O agronegócio demanda cerca de R$ 400 bilhões para os custos de produção e comercialização. No último ano, foram R$ 130 bilhões subsidiados. A taxa de juros e o montante de dinheiro liberado causa incertezas no setor. O ideal é que o Plano Safra fosse um programa que se estendesse por vários anos, o que ajudaria o produtor a se planejar e evitaria essas incertezas.

Há também os acordos comerciais que podem favorecer ou não a exportação de produtos agrícolas brasileiros, como a disputa entre a China e os Estados Unidos. Se o Brasil perde a demanda da importação chinesa, os preços podem ser mais baixos para os agricultores brasileiros. Nesse cenário de apreensão, é necessário que os produtores reduzam custos e aprimorarem sua dinâmica logística para se adaptar a esse novo cenário do mercado de soja.

Também é importante frisar políticas gerais, como a reforma da previdência e seus possíveis impactos, principalmente com relação ao valor do real em relação ao dólar. 

Fatores externos também causam incertezas no setor, como a valorização do dólar, a disputa comercial entre Estados Unidos e China, a recessão da economia da Argentina, a peste suína na China e a quebra de safra nos Estados Unidos.

Por fim, o clima é sempre um fator de preocupação. No entanto, não são esperados grandes impactos em 2019. O maior impacto ambiental aconteceu nos Estados Unidos, que atrasou o plantio de milho e soja — e isso tende a alterar os preços das commodities.

Tendências da agricultura para 2019

As tecnologias estão invadindo o campo para gerar mais produtividade, eficiência e menores custos ao produtor. Entre as principais tendências do setor, podemos destacar as seguintes:

  • digitalização no campo — são esperados maiores investimentos em conectividade, softwares de gerenciamento, maquinários avançados que abarcam instrumentos da agricultura de precisão e programas governamentais de financiamentos de agritechs (empresas de tecnologia aplicadas ao agro);
  • produtores mais capitalizados e com gestão mais profissional.

Confira, a seguir, as tendências econômicas das commodities.

Café

Estoques mais altos causam uma queda nos preços. A safra de café chega mais cedo que o normal por causa das floradas precoces em agosto de 2018 e do clima mais quente no início do ano.

Soja e milho

Ainda há bastante incerteza devido à peste suína, à guerra comercial e à produção americana.

Algodão

Preços se mantêm estáveis, mas valorizados. Isso significa que o produtor brasileiro fica cada vez mais capitalizado.

Cana-de-açúcar

A redução na produção de cana-de-açúcar na Índia diminui a pressão baixista nos preços do açúcar.

Como você percebeu, a agricultura em 2019 está imersa em um cenário bastante dinâmico. Questões políticas, econômicas e ambientais podem modificar profundamente o setor, favorecendo ou atrapalhando a vida do produtor. Por isso, é fundamental continuar atento à trajetória do agronegócio neste ano.

O que achou das tendências e perspectivas para a agricultura? Deixe um comentário neste post e participe da discussão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This