agricultura mundial

Acompanhe as principais estatísticas da agricultura mundial!

O agronegócio está em pleno movimento. Afinal, esse é o setor da economia que alimenta o mundo. Por isso, é essencial que o produtor rural esteja por dentro de o que acontece na agricultura mundial.

Esse conhecimento de mercado é fundamental para se manter competitivo no mercado e guiar seus investimentos. Por isso, leia nosso artigo e fique atualizado com as principais estatísticas da agricultura mundial!

Acompanhe as culturas mais produzidas no mercado mundial

Os quatro principais cereais produzidos no mundo representam cerca de 91% de toda a safra. O ranking da safra 2017/18 ficou da seguinte forma:

  • milho: 36,3%;
  • trigo: 26,3%;
  • arroz: 16,9%;
  • soja: 12,2%.

No entanto, quando ampliamos a produção para alimentos de uma forma geral, incluindo também produtos da pecuária, a tabela do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), divulgada pela Foodnews, põe a cana-de-açúcar em primeiro lugar em termos de peso total:

  • cana-de-açúcar: 24%;
  • milho: 12,87%;
  • arroz: 9,33%;
  • trigo: 8,99%;
  • leite de vaca: 8,04%;
  • batata: 4,73%.

Conheça os principais países líderes em produção agrícola

Os países líderes na produção agrícola mundial podem ser definidos com base no volume de alimentos ou no valor comercial deles — esses dois aspectos precisam ser avaliados.

Estados Unidos

Os americanos são os maiores exportadores agrícolas do mundo. Somente em 2018, a produção exportada somou U$ 139,5 bilhões. As culturas mais comuns por lá são o milho e a soja, e são os itens que mais saem para o exterior. Os cinco principais produtos dos EUA são:

  1. soja;
  2. milho;
  3. frutos secos;
  4. carne bovina;
  5. algodão.

Os principais mercados exportadores são:

  1. Canadá;
  2. México;
  3. União Europeia;
  4. Japão;
  5. China
  6. Coreia do Sul.

Brasil

O Brasil é o terceiro maior exportador de alimentos do mundo. Tem safras recordes e está na mira para ser o maior produtor nos próximos anos. Segundo previsões do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a produção deve passar de 232,6 milhões de toneladas da safra 2017/18 para 302 milhões até 2027/28, representando um aumento de 69 milhões de toneladas (crescimento de 2,5% ao ano).

Atualmente, a área brasileira para a produção de grãos é de 63 milhões de hectares na safra 2018/19, e deve se expandir para 71 milhões até a safra 2027/28. Esse crescimento se baseia no aumento de 70% da produção de grãos no país nos últimos dez anos.

China

A China se destaca no cenário agrícola mundial não só como uma das maiores produtoras, mas também como uma das grandes consumidoras — é hoje a maior importadora de alimentos. Sem dúvida sua grande extensão territorial e população numerosa justificam isso.

Em 2017, a produção agrícola da China superou 5,8 trilhões de yuans (cerca de U$ 865 bilhões). Segundo dados da FAO, em termos de valor de exportação, a China está em 4º lugar, com 4,2% do marketshare. As outras posições ficam para a União Europeia, os Estados Unidos e Brasil, com 41,1%, 11% e 5,7% respectivamente.

Confira o que a FAO tem a dizer sobre a agricultura mundial

Fome e desnutrição

Segundo o último Anuário Estatístico da FAO, sete países concentram dois terços do número de pessoas que passam por fome no planeta. Apesar disso, em boa parte dos países em desenvolvimento, a agricultura continua sendo uma das atividades econômicas mais importantes, compreendendo ate 30% do Produto Interno Bruto (PIB).

Mas, segundo o Statistical Pocketbook 2018, também da FAO, quando comparamos a área usada pela agricultura, em países mais pobres, a área cultivada por pessoa chega a ser menos da metade do que em países mais ricos. Nesse cenário, se as mulheres tivessem um acesso maior a insumos agrícolas, ferramentas e sementes, elas conseguiram acabar com a fome de mais de 100 milhões de pessoas.

821 milhões de pessoas no mundo ainda passam fome (1 em cada 9 pessoas). Ainda falta comida suficiente para a maior parte da população mundial manter uma vida saudável, de modo que 10% da população mundial está exposta à insegurança alimentar grave.

Em 2007, 13,1% das pessoas do mundo se encontravam em estado de desnutrição. Segundo os últimos dados da FAO, em 2017, esse percentual diminuiu para 10,9%, sendo que a maior parte reside na África.

Disponibilidade de alimentos

Outro aspecto abordado no Pocketbook 2018 é a disponibilidade de alimentos para a população, condição que impacta a segurança alimentar. Fatores como conflitos políticos, mudanças e desastres climáticos enfraquecem essa oferta e elevam os índices de fome no mundo.

No entanto, essa disponibilidade não é o único desafio. O grau de acesso aos alimentos também é determinado pela renda das famílias, os preços das mercadorias e a infraestrutura física para se chegar aos produtos.

A maior parte dos alimentos consumidos no mundo é produzido em regiões próximas. Mesmo onde o mercado local não atende a demanda, o comércio tem conseguido suprir essa carência.

O Pocketbook 2018 destacou o aumento exponencial do comércio internacional de alimentos. O fluxo de exportações aumentou aproximadamente 5 vezes nos últimos 50 anos. Essa expansão, porém, foi desigual, ou seja, mal distribuída. Países de alto rendimento no geral cresceram mais do que as regiões em desenvolvimento.

Maiores importadores e exportadores

No ranking dos 12 países que mais importaram em 2016, a ordem ficou assim:

  1. China;
  2. Estados Unidos da América;
  3. Alemanha;
  4. Países Baixos;
  5. Japão;
  6. França;
  7. Itália;
  8. Bélgica;
  9. Canadá;
  10. Espanha;
  11. Índia;
  12. México.

Em relação aos países que mais exportaram:

  1. Estados Unidos;
  2. Países Baixos;
  3. Brasil;
  4. Alemanha;
  5. França;
  6. Espanha;
  7. Canadá;
  8. China;
  9. Bélgica;
  10. Itália;
  11. Austrália;
  12. Indonésia.

Recursos hídricos

A utilização da água na agricultura também é uma grande preocupação. O consumo exagerado compromete os recursos naturais e, por outro lado, épocas de estiagem são um grande desafio. Segundo os dados da FAO de 2018 no Pocketbook, a demanda por água aumentou substancialmente no último século. Foi de menos de 580 km³ em 1900 para mais de 3.900 km³ atualmente.

A agricultura é a atividade econômica que mais exige recursos hídricos — cerca de 70% de toda a água doce retirada no mundo, principalmente para as atividades de irrigação. Essa operação, no entanto, é fundamental para o sucesso do agronegócio. Para se ter uma ideia, embora a agricultura irrigada represente apenas 20% de toda a terra cultivada, ela fornece 40% de toda a produção mundial de alimentos.

Estar por dentro das tendências e estatísticas da agricultura mundial é fundamental para acompanhar o desenvolvimento do agronegócio e nortear a tomada de decisões em relação ao mercado.

Então, para você continuar atualizado, confira nosso post sobre o progresso tecnológico e acompanhe a evolução dos implementos agrícolas!

Powered by Rock Convert

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

19 Comentários

  1. Avatar

    É impressionante a Holanda (Países Baixos), com as suas condições de solo e clima exportarem mais que o Brasil.

    1. Há que se ver em que se configura essa “exportação” uma vez que não têm área para isso. Acho que o termo mais adequado seria “atravessam” essa quantidade de alimentos ou seja compram de diversos países e revendem a título de exportação.

    2. Não acredito! Tem alguma falha na coleta de dados eststísticos desta materia!

    3. Assim como Hong Kong, que importa e exporta produtos para outros países da Ásia a Holanda exporta através do Porto de Rotterdãm, o maior da Europa, produtos dela e de outros países da União Européia,

    4. Acho que é em valor agregado e não em toneladas !

    5. Avatar

      Com certeza está errada esta informação.
      Aliás toda a matéria é vaga e confusa.
      Inclusive, em certas partes do texto invertem exportadores com importadores.
      Bastava colocar o nome dos países produtores e a quantidade exportada.

    6. A Holanda não produz! Exporta e controla produções, tal como as flores de que é monopolista, de vários países, principalmente da América do Sul.

    7. A Holanda não produz! Exporta e controla produções, tal como as flores de que é monopolista, de vários países, principalmente da América do Sul.

    8. Avatar

      Tecnologia+tecnologia+tecnologia.

    9. Avatar

      Eles não são os maiores produtores, são sim.os maiores exportadores, assim como a Alemanha é um dos maiores comerciantes de café…. Eles compram e revendem… Nos tempos do Brasil colônia, os países baixos (Amterdan) era o único local autorizado pela Coroa portuguesa a comercializar as pedras preciosas encontradas em Minas Gerais.. Isto eu li no museu do diamante em Amsterdan.

    10. ola,
      senti falta da Ucrânia como país exportador. Ela perdeu lugar no ranking mundial?

  2. Avatar

    Como faço para referenciar esta página?

    1. João, somente citar o endereço do blog: http://yielding-power-hourglass.blogs.rockstage.io/
      Agradecemos a sua parceria e confiança.

  3. Avatar

    Muito esclarecedor a matéria acima sobre a agricultura no mundo. Gostaria de receber novos posts. Não sou agricultor, mas, como advogado e contador acompanho a situação mundial, principalmente na área de produção agrícola. Gostaria de ver uma publicação com a produção e população dos principais países.

    1. José Carlos,
      Agradecemos a sua parceria e confiança.
      Para receber todas as nossas novidades, é só fazer a inscrição em nosso blog, acesse: http://yielding-power-hourglass.blogs.rockstage.io/

  4. Parabéns pelo artigo,adorei!

  5. Avatar

    Temos tudo para ser o maior produtor do agronegócio do mundo, basta transferir a água do Tocantins para o São Francisco, e deixar o agronegócio trabalhar. A interferência dos políticos atrapalha.

  6. Avatar

    Excelente apresentação, bem como infomações contidas

  7. Pela avidez por alimentos no mundo,pela pujança agricola do Brasil,dificilmente o desmatamento irá acabar.No entanto a Amazonia tem que ser preservada.Tem muita riqueza,castanha,frutas exoticas,essênias para perfumes e meducamentos borracha,peixes,principalmente o pirarucú,muito melhor que carne bovina,uma riqueza sem fim

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.