administração rural

Descubra as 9 melhores práticas de administração rural!

Uma gestão profissional é fundamental para o sucesso no agronegócio. Para conseguir os melhores resultados com a lavoura, é crucial encarar a propriedade rural como uma empresa e conhecer as boas práticas da administração rural.

Com uma boa gestão, os custos de produção no campo são reduzidos e a eficiência da operação é maximizada, o que deixa o negócio mais lucrativo.

Pensando nisso, selecionamos 9 dicas fundamentais de administração rural. Entenda também a evolução do tema no Brasil e saiba como vencer os desafios dentro gestão. Boa leitura!

A administração rural no Brasil

Administrar significa planejar e controlar as operações com base em uma visão geral do negócio — nesse caso, a fazenda. É um conceito mais amplo do que o de gestão agrícola, que envolve um nível de detalhamento maior das operações. O administrador, com foco no agronegócio, tem por objetivo aumentar a produtividade e a rentabilidade da lavoura.

Assim, não importa o tamanho da empresa ou a cultura trabalhada: o produtor rural precisa lançar mão dos princípios da administração para alcançar o melhor resultado econômico possível. Seus conhecimentos devem ir além da porteira, uma vez que a disponibilidade e o preço de produtos, insumos e mão de obra entram na balança para a tomada de decisões.

Esse conceito surgiu no século 20, em universidades de ciências agrárias inglesas e americanas. O objetivo era avaliar o grau de viabilidade econômica das práticas agrícolas. Então, a gestão se apoderava dos conceitos da administração para aplicá-los à área de produção agrícola, com o objetivo de manter o controle das operações.

Dessa forma, podemos afirmar que a administração rural é um braço da administração e estuda os processos de decisão e ações administrativas de empresas ligadas ao agronegócio. Suas práticas tendem a aliar resultados financeiros à produtividade da lavoura, trabalhando com o mínimo de recursos materiais, humanos, financeiros e mercadológicos.

A administração rural cumpre quatro papéis principais:

  1. planejar;
  2. controlar;
  3. decidir;
  4. monitorar ou controlar os resultados.

Para ser bem-sucedido, o administrador precisa absorver as principais variáveis que interferem em suas decisões, entre elas:

  • clima da região;
  • mercado consumidor dos itens produzidos na fazenda;
  • características dos produtos;
  • disponibilidade de área para plantio;
  • qualificação e disponibilidade da sua mão de obra;
  • disponibilidade da tecnologia.

Com base nesse conhecimento, o administrador terá condições de saber o que, quanto, como e quando produzir para obter a melhor rentabilidade possível.

O administrador rural atua dentro do agronegócio, que é a maior indústria do Brasil e engloba toda a cadeia produtiva de produtos oriundos da agricultura e da pecuária. Acolhe empresas do campo, fornecedores de insumos agrícolas, maquinários, empresas comerciais e o consumidor final.

A entrada da administração rural aqui se deu com o surgimento do agronegócio no Brasil, por volta dos anos 80, quando se utilizava a expressão Complexo Agroindustrial. A empresa rural passou a se desenvolver com a integração da empresa rural com outros elementos do ciclo produtivo, como fornecedores, cooperativas e toda a cadeia até chegar ao consumidor.

Dessa forma, o administrador rural precisou entender todos os setores que compõem o agronegócio, hoje dividido em três partes.

  1. Antes da porteira: indústria de fornecedores de insumos e serviços, como maquinário, fertilizantes e defensivos.
  2. Dentro da porteira: atividades dentro da unidade produtiva, que é a própria produção, como manejo de solo, irrigação e colheita.
  3. Depois da porteira: operações de armazenamento, beneficiamento, distribuição etc.

A importância para a economia brasileira

O agronegócio brasileiro é o setor que mais movimenta bens na economia nacional. Ele é um dos principais pilares do PIB e o grande responsável pelo crescimento de empregos diretos e indiretos. Na verdade, a importância da atividade agrícola no Brasil se dá desde os tempos da descoberta. Já na colonização, a tradição agrícola brasileira se consolidou, o que se fortaleceu com o passar dos séculos.

A safra 2017/2018 registrou resultados que impulsionaram a economia do país. O montante movimentado representou 23,5% do PIB nacional. Há vários motivos para o sucesso do agro no Brasil. Vivemos em uma grande região, com condições climáticas privilegiadas e boa disponibilidade hídrica, principalmente no Norte e no Centro-Oeste.

As tecnologias aplicadas à agricultura também evoluíram bastante, garantindo operações mais eficientes, com menor custo e menos desperdício. Além disso, o produtor rural hoje tem mais acesso à informação, o que se reflete em práticas mais sustentáveis e aprimoradas.

A posição geográfica do Brasil é muito favorável à exportação, colocando o país como um dos principais líderes no mercado agro internacional. No entanto, isso não torna a administração rural imune a problemas por aqui.

Os principais desafios enfrentados dentro da administração rural e como vencê-los

Entenda alguns dos principais desafios enfrentados na área.

Administrar as finanças

Assim como em qualquer outra empresa, o administrador rural precisa ser eficiente para garantir que o negócio seja lucrativo. Para isso, é preciso seguir uma metodologia adequada, a fim de registrar todos os números. Além dos tradicionais cadernos de notas e pastas de arquivo, há planilhas eletrônicas, softwares de gestão e aplicativos que auxiliam o gestor nessa tarefa.

Desenvolver o hábito de registrar tudo o que entra e sai e dissociar essas transações dos gastos financeiros pessoais pode ser um grande desafio, especialmente em propriedades familiares. No entanto, a boa organização é uma grande aliada nesse momento.

Gerenciar a produção e a logística

Uma das principais tarefas do gestor rural é o controle da produção. É necessário ter pleno conhecimento de tudo o que é produzido e como os produtos são escoados por toda a cadeia de distribuição, ou seja, a logística. Dessa forma, será possível detectar gargalos e pontos que podem ser aprimorados, com o objetivo de otimizar os custos e eliminar desperdícios.

Selecionar e utilizar indicadores

Mensurar os resultados faz parte das atribuições do produtor — somente assim ele poderá descobrir se o que foi implementado atingiu as expectativas. Com base nisso, poderão ser definidas novas estratégias ou aprimorar as já existentes.

No entanto, os indicadores de desempenho utilizados devem estar alinhados às necessidades e aos objetivos do negócio. Essas métricas revelam valores exatos que expressam o quanto a produção aumentou ou recuou, e o quanto isso se refletiu em lucratividade para a empresa.

Criar novos processos e delegar tarefas

Muitas empresas rurais surgiram de um cenário familiar, no qual o patriarca era o detentor de todas as decisões. À medida que o negócio cresce, fica muito difícil criar e padronizar novos processos que não necessitem sempre de sua opinião e decisão. No entanto, essa evolução é necessária, afinal, a formalização das operações é uma das bases da administração.

A ideia é que o negócio passe a andar com as próprias pernas. Para isso, funcionários e equipes precisam ter papéis bem definidos dentro do ciclo produtivo. Dessa forma, as operações conseguem prosseguir sem o envolvimento constante do gestor.

As 9 melhores dicas para aprimorar a administração rural

Continue a leitura e saiba aprimorar os processos partindo das práticas mais básicas para garantir uma empresa rural de sucesso.

1. Comece pelo planejamento estratégico

A elaboração do planejamento estratégico de uma propriedade rural é o primeiro passo para a profissionalização da gestão. Para começar a traçá-lo, adote conceitos básicos de administração como missão, visão e valores para descrever melhor o negócio e criar planos de ação.

Continue o desenvolvimento desse planejamento estratégico com a construção de um modelo de negócios estável da propriedade rural e expresse com clareza elementos-chave como a proposta de valor, parceiros, recursos, estrutura de custos, perfil do mercado e canais de distribuição.

Essas definições vão nortear a administração rural e apurar a visão empresarial dessa atividade. A partir do planejamento estratégico, é possível entender a propriedade rural como uma empresa e começar a profissionalizar sua gestão.

2. Faça uma gestão de estoque eficiente

A gestão de estoque é uma das principais responsabilidades da administração rural. No agronegócio, é preciso lidar com estoques de diversos tipos de produtos, desde fertilizantes e defensivos agrícolas até o resultado das colheitas.

Com boas práticas de gestão de estoque, é possível reduzir ao mínimo os estoques de insumos e minimizar desperdícios, otimizando os custos da operação — o que garante uma vantagem competitiva para a empresa.

Já a estocagem da produção pode ser feita tanto de forma privada quanto no programa de Formação de Estoques Públicos da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), que garante um preço mínimo para a produção e assume a responsabilidade do estoque. Cabe ao empresário definir qual é a melhor alternativa para o seu negócio.

3. Administre as finanças

A complexidade técnica da parte financeira do agronegócio pode assustar algumas pessoas, mas alguém precisa tomar as rédeas e assumir essa responsabilidade vital para o sucesso de uma propriedade rural.

É muito importante entender quais são os custos de produção e como alterações no orçamento vão impactar a eficiência da lavoura. Um gestor habilidoso pode ser capaz de reduzir custos e ao mesmo tempo maximizar os resultados com técnicas enxutas e novas tecnologias.

Outra responsabilidade financeira do agronegócio é a gestão dos investimentos necessários para cada safra. No campo, os recursos só entram quando a produção começa a ser escoada. Antes disso, é preciso investir — e em muitos casos, utilizar o crédito rural.

Uma boa gestão financeira é fundamental para garantir que não faltará dinheiro antes da colheita e para garantir que, no final, além de pagar o investimento, a safra será lucrativa.

4. Foque nos resultados

Uma boa gestão é aquela que justifica seu trabalho com ótimos resultados, mas para entender melhor a performance de uma lavoura, é preciso ir além do básico e mensurar mais do que os lucros no fim de um ciclo produtivo.

É muito importante contar com ferramentas e uma metodologia para monitorar e medir a performance de todas as fases do agronegócio. Dessa forma, é possível entender em qual momento do processo produtivo existem falhas que precisam ser corrigidas ou oportunidades de melhoria na forma como o trabalho é executado.

A dica aqui é ter sistemas ou métodos que proporcionem condições de coletar, armazenar e principalmente processar todos esses dados.

5. Conheça o solo

O solo é um dos elementos mais decisivos para uma boa colheita, e é um dever do gestor rural conhecer a qualidade do solo que será trabalhado.

Variações químicas e fatores como a compactação ou a disponibilidade hídrica vão definir qual tipo de cultura será mais adequado para o local e as melhores técnicas para trabalhar esse solo, além dos tipos e das quantidades de fertilizantes que precisarão ser utilizados.

Portanto, é fundamental que o produtor agrícola estude bem sua propriedade e faça o manejo do solo de forma inteligente e consciente.

6. Não se esqueça das pessoas

A parte mais importante da administração rural é a gestão de pessoas. Bons resultados só são colhidos quando existe um trabalho benfeito, e é uma responsabilidade do administrador do campo garantir a performance e a segurança da equipe.

É fundamental investir nas pessoas que estão trabalhando no agronegócio. Isso é feito principalmente com a qualificação por meio de cursos profissionalizantes e treinamentos, além de uma seleção cuidadosa do time.

Além disso, incentivos como participações nos lucros da lavoura também podem impulsionar a produtividade da equipe.

7. Busque capacitação em administração rural

Além de investir na sua equipe, o produtor agrícola deve buscar sua própria capacitação por meio de cursos de administração rural. Mesmo quem já é um veterano no campo pode aprender muito na sala de aula e potencializar sua gestão com esses novos conhecimentos.

A dica é buscar cursos oferecidos tanto por organizações especializadas no agronegócio — como a Embrapa e o Senar — quanto instituições com um escopo mais amplo — como o Sebrae e faculdades de administração.

8. Controle pragas com inteligência

O manejo de pragas é sempre um grande desafio para os produtores. Se uma ameaça não for combatida, os prejuízos para a lavoura podem ser avassaladores. Ao mesmo tempo, o uso de defensivos agrícolas sem recomendação técnica pode aumentar os custos de produção e o desperdício, além de causar danos ao solo e ao meio ambiente.

Além de pensar na lucratividade, é dever do produtor rural cuidar da natureza, pois é dela que ele tira seu sustento. Por isso, é fundamental ter as técnicas e os equipamentos corretos para o manejo de pragas e uma utilização consciente dos defensivos agrícolas.

9. Faça uso da tecnologia

Conheça e utilize a agricultura de precisão na sua propriedade. Com a utilização de máquinas guiadas por GPS, SIG (Sistema de Informação Geográfica), telemetria, sensores que mensuram a variabilidade do solo e softwares especializados, é possível otimizar a produtividade da lavoura.

As novas tecnologias estão modificando modelos de negócios em todos os setores, e no agronegócio isso não seria diferente. O campo está cada vez mais mecanizado, conectado e automatizado, reduzindo os gastos com insumos e mão de obra e ampliando a produtividade. Essas são ferramentas que tornam as atividades da administração rural mais eficientes, resultando em decisões mais satisfatórias.

Gostou de saber mais sobre o assunto? Tem outras dicas ou práticas comprovadas para melhorar a administração rural? Deixe um comentário neste post!

Powered by Rock Convert

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

4 Comentários

  1. Uau! Muito legal estas dicas, ainda mais para este ramo que demanda muita atenção e cuidado. Parabéns.

    1. Alan, agradecemos a sua participação aqui no Blog, continue nos acompanhando que teremos muitas novidades e conteúdo de qualidade.

  2. Muito bom mesmo essas dicas, administração rural é muito complexa, por que dependemos de fatores externo…temos que usar todas as tecnicas.

    1. Edinaldo,
      É isso mesmo, temos que usar todas as técnicas disponíveis.
      Obrigado por nos acompanhar!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.