dessecação

Conheça os 5 principais tipos de pulverizadores

Pulverizar defensivos agrícolas é uma das principais maneiras de realizar o controle de pragas e doenças. Para esse fim, existem vários tipos de pulverização que podem ser empregados. A técnica também é utilizada para a aplicação de nutrientes via foliar (pulverização das folhas).

De todo modo, os diversos tipos de pulverizadores agrícolas representam avanços da tecnologia. Além de se adequarem ao perfil do produtor, isto é, sua lavoura e a extensão da área cultivada, apresentam aprimoramentos que aumentam a precisão e a eficiência do trabalho.

Continue a leitura e entenda os 5 principais tipos de pulverização.

Quais são os principais tipos de pulverizadores?

1. Pulverizador manual

Os pulverizadores manuais são os menores disponíveis no mercado. Podem ter um reservatório de apenas 1,0 litro, utilizados em sementeiras, estufas e viveiros para aplicações localizadas, até reservatórios com 20 litros ou mais.

Em razão do tamanho, sua utilização pode ser manual propriamente, a tiracolo ou costal. De modo geral, para uso no campo nas linhas da lavoura, o pulverizador costal de 20 litros é o mais utilizado.

Sua utilização é mais comum pelos pequenos agricultores, em função da área cultivada menor. Nesse segmento, constituem um equipamento indispensável para a melhor condução e proteção da lavoura. Além de portátil, muita tecnologia está envolvida. Ele pode se conectar com o smartphone, aliando as informações importantes na gestão da pulverização.

Esses pulverizadores operam a partir do bombeamento manual, motorizado ou a bateria, que é realizado diretamente no equipamento por uma alavanca. Dessa forma, o líquido é pressurizado no interior do reservatório e liberado com o uso do gatilho.

A forma como o jato se apresenta depende da regulagem e do tipo de bico de pulverização utilizado. Para os pulverizadores costais existem diversos modelos de bicos apropriados para variados formatos de jato.

2. Pulverizador acoplado

Esses pulverizadores vão acoplados ao trator, no sistema hidráulico de engate de três pontos. Geralmente têm capacidade de 200 a 800 litros de calda.

De modo geral, são pulverizadores que apresentam uma barra articulável para transporte, que é estendida na operação. Nessa barra estão colocados em paralelo e de modo espaçado os bicos pulverizadores adequados ao objetivo da pulverização.

Considerando a extensão da barra associada à capacidade do reservatório, esses pulverizadores podem cobrir grandes áreas cultivadas. Desse modo, são recomendados para o produtor que já tem uma extensão cultivada razoável.

A utilização do pulverizador acoplado de barra é comumente realizada nas culturas anuais. Assim, milho, soja, feijão, batata e na olericultura (produção de verduras e legumes em geral), entre outras culturas utilizam costumeiramente o equipamento. Vale lembrar que a Jacto também possui os turbopulverizadores, que podem vir acoplados.

Assim como os pulverizadores acoplados, os de arrasto não são utilizados em culturas instaladas em terrenos com topografia muito irregular, como no cultivo de café. Sua melhor performance está nas áreas planas ou com declividades mais suaves.

3. Pulverizador de arrasto

De maneira geral, os pulverizadores de arrasto apresentam tanques com maior capacidade, da ordem de 500 a 4 mil litros. Esse tipo vai conectado à barra de tração do trator — por isso a expressão “de arrasto”.

Pulverizador de barra

Os pulverizadores de barra, como já referido, são capazes de alcançar rendimentos muito favoráveis, como resultado do tamanho das barras (faixa de aplicação). Por sua vez, o número de bicos é definido em função da extensão da barra e das características de espaçamento entre as linhas de cada cultura.

A Jacto também tem produtos com assistência de ar na barra com pulverizador acoplado nos três pontos, pulverizador de arrasto e pulverizador automotriz. Todos têm assistência de ar na barra, o que contribui para uma melhor deposição do produto com qualidade, além de conferir segurança na aplicação e no meio ambiente. Isso porque a tecnologia reduz a possível ineficiência no processo na pulverização, melhorando a qualidade do processo e reduzindo até em deriva.

Turbopulverizador

Os turbopulverizadores são caracterizados pela presença de um potente ventilador. Têm o mesmo esquema de geração de gotas do pulverizador de barra, mas com a dispersão das gotas por ventilação forçada.

O ventilador desse tipo de pulverizador é axial. Isso significa que o sistema expulsa as gotas no sentido perpendicular ao deslocamento do equipamento que vai acoplado ao trator. O objetivo é transportar as gotas com produtos fitossanitários para o alvo que será a cultura a ser pulverizada.

Devido ao porte alto do tipo arbustivo e com muita área foliar, é necessário ter assistência de ar, a fim de melhorar a deposição dos produtos para controle de pragas e doenças .

4. Pulverizador automotriz

Os pulverizadores automotrizes ou autopropelidos já apresentam um conjunto de tecnologia afinada com a agricultura de precisão. Além disso, são máquinas projetadas para realizar o trabalho em grandes áreas, dispondo de tanque de 2 a 4 500 litros e operando centenas de hectares por dia. Além de barras de pulverização de diversos tamanho, como de 28 a 42 m.

A chamada “eletrônica embarcada” (equipamentos e sistemas eletrônicos disponíveis na máquina agrícola) faz muita diferença operacional. Assim, diversos sensores, computador de bordo, GPS e softwares especializados permitem uma infinidade de controles e ajustes.

Suas principais vantagens podem ser assim relacionadas:

  • tem grande precisão na aplicação;
  • apresenta maior rendimento operacional;
  • permite otimização da utilização de insumos;
  • proporciona conforto e maior segurança para o operador;
  • permite trabalhar áreas muito extensas;
  • permite operar em estágios mais avançados da cultura.

5. Pulverização aérea

A pulverização aérea pode ser realizada com o uso de drones, helicópteros e aviões agrícolas, cada um com suas especificidades. Assim, podem ser consideradas as seguintes particularidades:

  • drones: para aplicações de precisão, em áreas específicas de difícil acesso;
  • helicópteros: alternativa aos aviões pela menor velocidade e maior proximidade da cultura;
  • aviões: sua rapidez operacional o faz o mais indicado para grandes áreas de cultivo.

Como escolher o melhor pulverizador para sua lavoura?

Essencialmente, para a escolha do melhor tipo de pulverizador devem ser levados em conta o tipo de cultura a ser trabalhado e a extensão da área cultivada. A partir daí, um terceiro parâmetro é introduzido: a qualidade do próprio equipamento.

Tipo de cultura

De maneira geral, as culturas anuais que apresentam menor desenvolvimento podem ser trabalhadas com os equipamentos que utilizam barra de pulverização. Sua operação é facilitada, pois essas culturas não ocupam espaço além da linha em que estão plantadas.

No caso de lavouras perenes, com desenvolvimento arbustivo ou arbóreo, os atomizadores (turbopulverizadores, canhões) são os mais indicados. Nesse caso estão o café e as frutíferas arbustivas, por exemplo.

Tamanho da área

As áreas pequenas, muitas vezes com cultivo diversificado, fazem uso dos pulverizadores costais. Com ele, o produtor percorre a pé toda a extensão da lavoura.

Áreas com maior extensão, cuja cultura permita o acesso, podem ser operadas com pulverizadores de barra. Nesse caso, podem ser utilizados equipamentos acoplados ou de arrasto.

Por sua vez, áreas muito extensas podem fazer uso dos pulverizadores automotrizes com excelente resultado operacional. Nesses casos, pode ser indicada a pulverização aérea, quando aplicável.

Qualidade do equipamento

Pulverizadores são equipamentos que não podem se dar ao luxo de não operar quando forem necessários. Assim, considere um equipamento produzido por uma empresa experiente, idônea e já consolidada no mercado.

Além disso, não se pode correr o risco de encontrar dificuldades em assistência técnica, peças de reposição e orientação operacional. Assim, leve em conta a tecnologia embarcada, mas com segurança para o suporte necessário.

Desse modo, conhecendo os principais tipos de pulverização, assim como as possibilidades e características de cada equipamento fica mais fácil e mais seguro buscar o que melhor atenda às necessidades da sua lavoura.

Gostou do artigo e quer saber mais sobre os nossos produtos e como eles podem ajudar a sua produção agrícola? Entre em contato conosco!

Powered by Rock Convert

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.