agroquímicos

Agroquímicos: entenda qual é a importância do controle químico

O guia completo das melhores práticas de adubação

Os agroquímicos são uma importante ferramenta para a agricultura. Eles representam a junção de anos de conhecimento científico para o desenvolvimento de substâncias capazes de otimizar o cultivo das plantações.

No entanto, é importante fazer o uso racional destes insumos, no intuito de evitar danos tanto à saúde humana quanto prejuízos ao meio ambiente. Para explicar a importância dessas substâncias, separamos neste texto, informações importantes sobre os agroquímicos. Confira!

O que são agroquímicos?

Os agroquímicos são também conhecidos como produtos fitossanitários, agrotóxicos ou defensivos agrícolas. Independente do nome, sua definição é a mesma: são substâncias usadas no setor agrícola para proteger os cultivos do ataque de pragas e doenças. Elas podem ser aplicadas de diferentes formas, inclusive, pelo uso de tanques de agroquímicos.

Os agroquímicos são definidos de acordo com as pragas ou doenças que combatem. Sendo nomeados como:

  • inseticidas (insetos);
  • fungicidas (fungos);
  • herbicidas (plantas daninhas);
  • acaricidas (ácaros);
  • nematicidas (nematóides).

Qual é a importância do controle químico?

O cultivo de alimentos por meio de técnicas da agricultura acontecem há milhares de anos. No entanto, o crescimento populacional impulsionou a demanda por alimentos, fazendo com que novas técnicas de produção fossem criadas para suprir a crescente demanda.

Agora, as áreas cultivadas são imensas, e é recorrente o plantio de uma única espécie em cada área produtiva, que ocupa vastas extensões da lavoura. Com isso, pragas e doenças se tornam um grande desafio para manter a produtividade.

A importância do controle químico se faz justamente para impedir que esses contratempos atrapalhem o andamento da plantação, protegendo as lavouras em todas as fases, desde o plantio até a colheita.

Quais são os perigos dos agroquímicos?

Apesar da grande defesa proporcionada pelos insumos agrícolas na plantação, não podemos negar que o seu uso indiscriminado mais a utilização de produtos não regulados, podem resultar em sérios problemas tanto para quem maneja quanto para o ambiente.

Entre alguns dos perigos, estão:

Quais são as alternativas para isso?

Uma das melhores maneiras de lidar com os insumos é cuidando da aplicação dos produtos. É preciso estar atento para a segurança do agricultor, investindo em roupas de proteção, ferramentas de aplicação adequadas e obedecendo às orientações dos especialistas.

Outra estratégia é procurar por técnicas alternativas que complementam o uso dos produtos químicos, diminuindo a dependência da agricultura por esses produtos, o Manejo Integrado de Pragas (MIP) é uma opção.

O MIP consiste em um conjunto de iniciativas para lidar com as pragas. Ele considera um estudo mais aprofundado do cultivo, seus problemas e alternativas para mitigar as perdas de produtividade e qualidade da produção.

Durante a sua aplicação, é importante realizar um bom planejamento para escolher as estratégias mais adequadas para a eliminação da praga. É requerido o monitoramento da evolução das populações de pragas para que o defensivo agrícola seja corretamente utilizado em diferentes fases do cultivo, desde a semeadura até a colheita.

Ao longo deste post, você pode entender como funcionam os agroquímicos, substâncias químicas para a proteção e defesa de sementes e plantas, especialmente, contra o ataque de pragas. Destacamos a importância de conhecer a procedência do produto, assim como as regulamentações necessárias para um melhor proveito desse recurso. 

Este texto foi útil para você? Então, não deixe de comentar!

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.