degradação do solo causas e consequências

Degradação do solo: causas e consequências

O processo de degradação do solo, bem como suas causas e consequências, ocorre por variados motivos e resulta na perda da produtividade, além de causar impactos socioambientais. Esse problema geralmente é causado pelo mau uso e má conservação, consequências de processos naturais ou das atividades humanas.

A ocorrência dessa situação pode estar ligada à ocupação não planejada e pouco sustentável. Com isso, o solo manifesta desequilíbrio nutricional, queda da atividade biológica, compactação e pulverização, perda da estrutura, acidificação, salinização, diminuição dos níveis de matéria orgânica e da permeabilidade, entre outros.

Dessa maneira, o terreno torna-se empobrecido e as plantas têm dificuldades para se desenvolver, afetando diretamente a capacidade de produção da região.

Pensando nisso, preparamos este artigo para você entender mais sobre a degradação do solo, suas causas e consequências. Boa leitura!

Fatores que podem causar a degradação do solo

Existem muitos fenômenos e atitudes que podem causar a degradação do solo. Esses processos podem ocorrer de forma natural ou não. Conheça alguns deles abaixo!

Erosão

A erosão é um processo natural, porém pode ser intensificado pela atividade humana. Ela ocorre pela transformação e pelo desgaste do terreno devido à ação de agentes externos, como chuva, vento e sol. A destruição da vegetação natural remove a proteção do solo e resulta em um maior desgaste da superfície.

Esse fenômeno também provoca uma série de outros problemas ambientais, iniciando com a intensificação da lixiviação e podendo resultar em voçorocas e assoreamento. Deslizamentos das encostas e morros podem aumentar e a desertificação, o que torna o solo ainda mais infértil.

Salinização

A salinização também ocorre naturalmente e é intensificada especialmente pela aplicação de métodos incorretos de agricultura, como uma má irrigação. O fenômeno é caracterizado pelo acúmulo de sais minerais no solo.

Esse problema acontece quando a taxa de evaporação da água é muito alta, o que ocorre com mais frequência em regiões de clima árido ou semiárido. Além disso, a pouca intensidade das chuvas prejudica a dessalinização da superfície.

Desertificação

A desertificação causa grande mudança na paisagem e é o processo de degradação e esgotamento do solo, que também ocorre em regiões de clima árido e semiárido. Nesses locais, a baixa taxa de pluviosidade faz com que a evaporação seja maior que a infiltração.

Embora tenha causas naturais, os principais determinantes da desertificação estão associados com práticas antrópicas, como as queimadas, o desmatamento, a mineração, a irrigação incorreta e o uso intensivo do solo pela agropecuária.

Compactação

A compactação é caracterizada pelo aumento da densidade do solo. Consequentemente, ocorre a redução da sua porosidade e da permeabilidade, causada pelo grande atrito da superfície ou pela pressão contínua que ela recebe. Os principais motivos para isso são o pisoteio do gado, o tráfego de máquinas agrícolas e o manejo do solo em condições inadequadas de umidade.

Esse processo faz com que as características físicas e químicas do terreno sejam alteradas, influenciando negativamente no crescimento e desenvolvimento de plantas, por exemplo. Ele também reduz a movimentação da água na subsuperfície, o que resulta em menos trocas gasosas, pouco deslocamento de nutrientes e baixa taxa de infiltração.

Degradação química

Esse é um dos principais problemas ambientais da atualidade. As principais consequências desse processo são a improdutividade e infertilidade do solo e a provável perda da fauna local. O uso indiscriminado de defensivos agrícolas, o descarte incorreto de resíduos industriais, os lixões não fiscalizados e os desmatamentos são as principais causas da contaminação química.

Além dos problemas já citados, esse tipo de degradação pode afetar o lençol freático e a vegetação local, prejudicando o funcionamento e as interações de todo o ecossistema.

Maneiras de evitar a degradação do solo

Diante de tantas consequências causadas pela degradação do solo, é importante conhecer maneiras de evitar o problema e ter um campo produtivo e de qualidade para realizar suas atividades.

Plantio correto

Usar insumos de qualidade, escolher boas sementes, distribuí-las com o menor espaço de distância possível e de maneira uniforme, plantar na época correta e ter um bom sistema de irrigação é importante para a formação do pasto.

Uma pastagem bem formada cobre o terreno e protege o solo, ajudando na infiltração da água e evitando a perda de nutrientes. Além disso, é fundamental manter as máquinas e equipamentos para semeação bem regulados.

Reflorestamento da área

O reflorestamento consiste em plantar árvores e plantas em locais que sofreram desmatamento. Além disso, é possível investir na adubação verde, que representa o cultivo de plantas que, mais tarde, serão incorporadas ao solo por meio da decomposição.

Esses processos trazem diversos benefícios, pois protegem a beira dos rios, filtram os sedimentos, aumentam a porosidade do solo, elevam a taxa de nutrientes disponíveis, reduzem o escoamento superficial, permitem o refúgio da fauna, entre outros.

Manejo adequado

O manejo adequado do solo é uma das ações mais baratas disponíveis ao produtor. Quando o processo é feito de forma incorreta, em qualquer uma das suas etapas, pode causar a degradação da pastagem.

Algumas ações de manejo são a adubação, a manutenção da matéria orgânica, o sombreamento e o planejamento adequado da pastagem. A adubação do pasto, por exemplo, deve ser feita anualmente para repor os nutrientes e evitar a queda na produtividade da lavoura.

Rotação de cultura

Um bom sistema de rotação de culturas é importante para alterar anualmente as espécies vegetais distribuídas em uma mesma região agrícola. É importante escolher plantas com raízes e necessidades nutricionais diferentes.

Além de evitar as consequências negativas da degradação do solo, essa prática melhora as características químicas, físicas e biológicas da superfície, ajuda no controle de doenças e pragas, diversifica a produção, repõe a matéria orgânica, protege o terreno da ação do intemperismo, entre outros benefícios.

Entender sobre o processo de degradação do solo, suas causas e consequências é fundamental para que o processo não ocorra. Além do planejamento ocupacional, é importante tomar algumas medidas preventivas para que o seu uso seja sempre racional e sustentável. Essas atitudes devem ser adaptadas a cada tipo de solo, vegetação e clima local, de forma a reduzir os impactos das atividades neles desenvolvidas.

Gostou de saber mais sobre o assunto? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail!

Powered by Rock Convert

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.