Conheça a história da produção de café no Brasil

Conheça a história da produção de café no Brasil

Que os brasileiros estão entre os maiores apreciadores de café de todo o mundo ninguém tem dúvida, não é mesmo? O que muitos não conhecem, no entanto, é a rica história do café no Brasil, que tem início na primeira metade do século 18.

Embora sua origem seja do continente africano, nosso país se mostrou um terreno extremamente fértil para o desenvolvimento da cultura. Hoje, somos o maior produtor mundial de café, mas muitas coisas interessantes aconteceram ao longo desses anos.

Neste post, vamos contar um pouco dessa história incrível. Confira!

O começo da história do café no Brasil

Antes de chegar por aqui, o café tinha sua produção e comercialização controlada pelos árabes, que dominavam o mercado. Aos poucos, a planta foi trazida para a América do Sul por colonizadores europeus, e chegou ao território brasileiro atravessando a fronteira ao norte com a Guiana.

O responsável por trazer e plantar as primeiras mudas foi Francisco Melo Palheta, que era sargento-mor do exército brasileiro. As expedições militares em busca do café foram determinadas pelo império, que logo percebeu o grande valor comercial que ele detinha. Assim, as primeiras plantações se estabeleceram no estado do Pará, no ano de 1727.

Com o clima e as condições favoráveis ao desenvolvimento da cultura, não demorou para que ela se espalhasse por outras regiões do país.

Por razões estratégicas, as plantações ganharam força no Rio de Janeiro, que contava com portos para facilitar o comércio dos grãos. A partir daí, a região sudeste passou a se destacar por ser o local onde o café melhor se adaptou, sobretudo no sul de Minas Gerais e no Vale do Paraíba, ao leste do território paulista.

Posteriormente, as lavouras avançaram para dentro do estado de São Paulo, ganhando relevância também nas regiões de Campinas e na divisa com o Paraná. Nesse período, a produção era controlada por barões e proprietários de terra, que exploravam mão de obra escrava nas atividades ligadas ao cultivo.

A evolução da produção

Conforme a produção aumentava e a demanda externa se intensificava, o café emergia como um dos pilares de economia e do agronegócio brasileiro. Assim, em 1825, teve início o chamado Ciclo do Café, um período que ficou marcado pelo protagonismo da cultura cafeeira por aqui.

Um fator que contribuiu com esse momento foi o período de guerra civil vivido pelo Haiti, país que liderava as exportações do produto no continente. O conflito abriu uma brecha para que o café brasileiro ampliasse sua participação nas negociações internacionais, motivando um aumento expressivo na produção.

A vocação comercial do café trouxe grandes lucros ao Brasil nesse período, o que ajudou a financiar o desenvolvimento da infraestrutura nacional. O negócio em torno do seu cultivo foi responsável pelo surgimento de diversas cidades, especialmente no interior paulista, norte paranaense e sul de Minas.

Para impulsionar esse mercado, o governo desenvolvia políticas públicas que visavam a manutenção da estrutura necessária à produção. Ferrovias foram instaladas para interligar as cidades com maiores produções até o porto de Santos, principal rota de saída da mercadoria.

No início do século 20, uma grande crise envolvendo a produção de café atingiu em cheio a economia brasileira. Com a queda no preço do produto no mercado internacional, os estoques ficaram represados no país. Isso obrigou o governo a interceder, adquirindo boa parte das sacas como forma de reduzir a oferta para aumentar a demanda.

Passada essa crise que deixou grandes reflexos econômicos, a produção de café foi reestruturada e voltou a ser uma das mais importantes do nosso país. Essa condição se mantém até os dias de hoje, em que o Brasil é responsável por cerca de 32% do volume exportado no mundo, além de ser o segundo mercado consumidor da bebida.

A aplicação das tecnologias

As soluções tecnológicas surgiram para aprimorar diversas atividades, inclusive a produção de café. Se antigamente as técnicas de cultivo dependiam exclusivamente da experiência e do serviço braçal, hoje em dia existem diversos recursos que ajudam a aumentar a eficiência da atividade.

Para se ter uma ideia, existem colhedoras capazes de extrair os grãos de café em poucos segundos, fazendo rapidamente o trabalho que dezenas de pessoas levariam horas para concluir. Na hora de selecionar os frutos, máquinas podem fazer uma análise inteligente de imagens e separá-los automaticamente baseado em sua cor.

Há também recursos voltados para a coleta e tratamento de dados, gerenciamento remoto, armazenamento de informações em nuvem e muitas outras. Essas ferramentas vêm permitindo aos produtores um aumento na eficiência dos plantios safra após safra, ajudando o Brasil a manter sua posição de destaque nesse importante mercado.

Além de otimizar a parte operacional, a tecnologia é também uma grande aliada na busca pelo aumento da qualidade do café. Iniciativas envolvendo o melhoramento de mudas e a aplicação de fertilizantes especiais, por exemplo, colocam nosso café também como um dos melhores produzidos em todo o planeta.

As projeções para o futuro da produção de café

Hoje, o café é um dos grandes símbolos do Brasil, tanto pelo volume produzido quanto pela sua qualidade. Para 2020, a expectativa é colher cerca de 60 milhões de sacas, entre as variedades arábica e conilon.

Para o futuro, as expectativas são de aumento no consumo em nível mundial. Esse cenário exige que os produtores continuem aprimorando as práticas de cultivo e investindo na tecnologia como uma forma de manter os bons índices de produção.

Mesmo em meio a números positivos, existem iniciativas que buscam reinventar o setor e acompanhar as tendências e hábitos de consumo do café. Exemplos disso são os mercados de cafés especiais e de bebidas em cápsulas, que estão aquecidos e podem oferecer oportunidades para quem souber explorá-los.

A grande realidade é que esse mercado é a principal fonte de renda de milhares de famílias e também de muitos municípios. Mesmo muitos anos após o início da história do café no Brasil, esse fruto incrível continua sendo um dos mais importantes para nossa economia.

E aí, gostou de conhecer um pouco mais sobre essa história? Então, compartilhe este post nas suas redes sociais e mostre a todos como o café é especial para os brasileiros!

Compartilhe !

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

0 Comentários

  1. Achei muito interessante o artigo Conheça a história da produção de café no Brasil , pois nos leva a fazer uma viagem sobre a história e a origem das primeiras plantações de café em solo brasileiro. Além de descrever um pouco sobre sua produção e comercialização e como a produção foi evoluindo ao longo do tempo. Retratando ainda a aplicação das tecnologias que surgiram como soluções tecnológicas responsáveis por aprimorar diversas atividades, utilizando diversos recursos que ajudam a aumentar a eficiência da atividade fazendo com que o Brasil se tornasse um dos maiores apreciadores e o maior produtor mundial de café.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.