Acheter generique lexapro escitalopram des prix avantageux dans une pharmacie en ligne sans ordonnance Acheter celexa citalopram livraison gratuite d une pharmacie en ligne fiable Acheter Atarax (Hydroxyzine) de France M├ędicaments en ligne Acheter Cialis Professional 100 mg ED Pharmacy en ligne Acheter Cialis Super Active 20 mg en ligne

tecnologia verde

Tecnologia verde: o que é, tipos, vantagens e exemplos!

A discussão sobre a urgência de desenvolver e colocar a tecnologia verde em prática já é antiga. Desde que a Revolução Industrial transformou o modo de consumo da sociedade, os avanços tecnológicos também ampliaram fortemente os níveis de poluição ambiental. Por isso, hoje temos a necessidade de criar mecanismos que revertam tal situação.

Neste artigo, falaremos sobre os tipos de tecnologia verde, que podem ajudar a melhorar as condições ambientais, suas vantagens e como você pode aplicá-los. Quer saber quais são eles? Continue por aqui!

Você sabe o que é tecnologia verde?

Podemos entender a tecnologia verde como um conjunto de instrumentos que permitem o processo produtivo de forma sustentável. Isso significa que é possível conduzir o ciclo de vida dos produtos com mais responsabilidade, sempre em busca do mínimo impacto ambiental.

As etapas para produção começam na extração de matéria-prima, passam pela fabricação, pela distribuição, pelo uso até a fase de descarte. Assim, todo o ciclo pode contar com a aplicação de tecnologias verdes, que ajudam a tornar o processo menos impactante usando os recursos naturais de maneira sustentável e consciente.

Com isso, se cria uma cadeia de processos que exige menos gasto de energia e menor descarte de resíduos. A preocupação com uma nova forma de produzir e usar deve ser um compromisso de todos os setores de produção, integrando suas rotinas, principalmente aqueles que usam mais recursos naturais para desenvolver suas atividades.

Por que nem toda tecnologia é verde?

Contudo, nem toda tecnologia é verde simplesmente por não contar com alternativas de materiais sustentáveis. E, ainda, pelo fato de não usar fontes de energia renováveis em seus processos produtivos.

Qualquer material ou fonte de energia depende muito da disponibilidade de soluções naturais próprias, que podem variar de acordo com a região. Imagine que uma determinada indústria esteja interessada em diversificar sua matriz energética, optando parte da demanda por energia solar.

Se sua localização recebe pouca incidência de sol, a eficiência energética pode ficar comprometida, devido ao desafio que isso representa. Já em relação aos materiais, é fundamental que o investimento em pesquisas seja ampliado. É necessário que tenhamos opções verdes para substituir substâncias componentes de estruturas de TI atuais.

Mas, enquanto isso não acontece, podemos adotar mudanças relevantes na gestão de processos. Isso começa pela educação ambiental de líderes e colaboradores de empresas diversas no sentido de fazer escolhas sustentáveis.

Um bom exemplo é aderir ao uso de materiais biodegradáveis sempre que disponíveis, além de descartar resíduos de maneira correta, fazer a coleta seletiva, reciclar e reaproveitar insumos.

Como a tecnologia verde surgiu?

A adoção da tecnologia verde começou de maneira gradual, e cada país lidou com suas necessidades energéticas de maneira diversa, até pouco tempo.

Há aproximadamente 40 anos, estamos vivendo em um cenário globalizado em termos de indústria. Mas podemos considerar o início da tecnologia verde já no século XIX, com a descoberta do efeito fotovoltaico pelo físico Edmond Becquerel. Com isso, inaugurou-se uma alternativa diversa de energia. Contudo, o avanço desse movimento ainda demorou cerca de 100 anos para acontecer.

Assim, na década de 1970, a Dinamarca e o Japão começaram seus investimentos em energia eólica, solar, biomassa e bioenergia. No entanto, por volta dos anos de 1980, as indústrias começaram a se tornar mais conectadas, globalizadas e competitivas. E, desse modo, surgiram grandes conglomerados juntamente com uma expansão da capacidade produtiva.

A essa altura, o consumo já estava desenfreado, e o uso de recursos naturais já não tinha limites. Rapidamente, esse cenário foi associado ao aquecimento global, que na época, era apenas o início das preocupações.

Nos últimos anos, o crescimento da indústria tecnológica e seu protagonismo no mercado levou alguns empreendedores a enxergarem a necessidade de começar uma mudança, que resultou na tecnologia verde. Nesse ponto, criou-se um compromisso por parte das indústrias de tecnologia na busca de proteção ao meio ambiente.

O objetivo é preservar o que ainda resta e restaurar ou reverter os danos ambientais já causados ao longo da história do consumo no planeta.

Quais são os diferentes tipos de tecnologia verde?

A sustentabilidade se transformou em pauta constante e está cada dia mais em evidência. Agora, contamos com muitos tipos de tecnologias verdes para transformar as atividades com práticas mais ecológicas. Confira algumas delas:

Energia solar

A incidência de luz solar é extremamente abundante no Brasil. Ela pode ser convertida em energia térmica e elétrica, por meio de instalação de painéis fotovoltaicos em telhados, terrenos ou fachadas de empresas, residências, indústrias e no meio rural.

Esses painéis são feitos com materiais semicondutores, entre eles, o silício. Dessa forma, captam a luz solar, que é convertida em eletricidade com a ajuda de um inversor solar. Entre as inúmeras vantagens da adoção dessa tecnologia, temos a possibilidade de substituir os combustíveis fósseis e reduzir muito o valor da conta de luz.

Gestão de resíduos

O volume de resíduos que se descarta de forma errada é um dos grandes desafios que enfrentamos para conseguir produzir com mais sustentabilidade. Mas já existem algumas soluções que podem contribuir muito com essa tarefa.

Podemos contornar o problema usando tecnologias como o escaneamento óptico automatizado, que ajuda a separar o plástico de outros materiais. Esses sistemas de gestão de resíduos são particularmente importantes, pois facilitam o gerenciamento da localização e identificação de cada tipo de resíduo.

Captura de carbono

Para obter energia com o uso do carvão mineral de modo mais sustentável, é possível extrair o gás carbônico que está presente no mineral. Assim, por meio do processo de gaseificação, eleva-se o carvão a altas temperaturas para que turbinas a vapor girem e criem eletricidade.

Na sequência, o gás carbônico é reenviado e injetado no solo, de onde havia sido retirado. Dessa forma, não é expelido para o ar.

Bioinseticidas

Os bioinseticidas são formados por fungos, bactérias e vírus usados para controlar as pragas que danificam as lavouras. Mas, ao contrário dos defensivos agrícolas tradicionais, feitos de substâncias químicas, os microorganismos não afetam outro ser vivo, a não ser os insetos que combatem naturalmente.

Portanto, se mostram como solução competente e interessante para substituir os defensivos tradicionais e seus efeitos danosos para a saúde das pessoas e de outras espécies.

Embora os bioinseticidas ainda sejam novidade no mercado, instituições como a Embrapa já desenvolvem soluções favoráveis. Um exemplo é um item feito a base de Bacillus thuringiensis, capaz de combater 5 espécies de insetos. Com isso, ajuda a preservar lavouras de milho, algodão e soja.

De acordo com o registro da organização, sua fórmula apresentou uma eficácia 15% melhor que o produto de referência usado comercialmente.

Como colocar a tecnologia verde em prática?

A tecnologia verde pode ser aplicada por meio de equipamentos e técnicas, como algumas que já são usadas na agricultura. Confira!

Agricultura de precisão

O emprego de tecnologia na agricultura de precisão ajuda muito a reduzir perdas nas plantações, pois fornecem dados que permitem uma análise da propriedade em áreas menores. Com isso, é possível coletar informações relativas à aplicação de defensivos, às propriedades físicas do solo e muitas outras. As ferramentas usadas são:

  • GPS: que relaciona dados de longitude e latitude às subdivisões da área agrícola;
  • GIS: Sistema de Informação Geográfica. É um software que decodifica informações geográficas usando gráficos;
  • sistema de mapeamento de colheita: mapeia a colheita e gera dados sobre a produtividade da lavoura;
  • sensores remotos e de solo;
  • tratores, colhedoras de café, adubadoras ou pulverizadores guiados por geolocalização;
  • telemetria;
  • drones;
  • técnica de taxas variáveis: faz análise de dados levantados com uso de mapas de produtividade. Assim, o agricultor pode regular a aplicação de adubos, corretivos e sementes de acordo com a necessidade.

Com o desbloqueio de taxa variável, há ganho de produtividade, precisão e qualidade, com redução de agroquímicos e menor sobreposição. Dessa forma, se potencializam insumos de acordo com a demanda nutricional das lavouras e a disponibilidade do solo, reduzindo desperdícios e aumentando os lucros.

A adoção da tecnologia verde é uma maneira inteligente, econômica e sustentável de produzir mais com menos recursos naturais, tornando a agricultura sustentável. Além disso, permite o aproveitamento do que a própria natureza tem para oferecer como alternativa para os defensivos tradicionais.

Gostou do artigo? Então aproveite para conferir mais conteúdo sobre Agricultura de Precisão e seus benefícios!

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.