5 dicas essenciais para otimizar a colheita de café

5 dicas essenciais para otimizar a colheita de café

Historicamente, o Brasil sempre esteve no topo da produção de café mundial. Entretanto, nas últimas décadas, vimos o surgimento de produtores competitivos ao redor do mundo, apresentando ao mercado grãos de qualidade diferenciada.

Para que o produtor nacional consiga garantir seu lugar de destaque no mercado, é fundamental investir em qualidade e reduzir custos, otimizando a colheita de café e assegurando produtividade máxima.

Se você quer saber como tirar o máximo da sua lavoura com a melhor relação custo-benefício, confira as dicas que separamos.

A tecnologia a seu serviço

Sabemos que os avanços tecnológicos causam um impacto enorme no campo, e no plantio do café não é diferente. Desde softwares de mapeamento da lavoura até colhedoras que agilizam o trabalho e reduzem custos, o produtor moderno tem nas mãos um leque de soluções revolucionárias.

A colheita mecanizada, por exemplo, é um dos investimentos que traz retorno mais imediato. Além de diminuir os custos com mão de obra, você ganha em agilidade e segurança, ao mesmo tempo em que melhora as condições de trabalho da sua equipe.

5 dicas para otimizar a colheita de café

Confira agora as 5 dicas que separamos para que você consiga tirar o maior rendimento da sua colheita de café.

1. O estágio do fruto

Assim como ocorre com todos os cultivares, também na colheita do café é importante obedecer os estágios de maturação adequados dos frutos, garantindo maior produtividade e melhor qualidade final no produto.

No Brasil, apesar do forte crescimento da capacidade produtiva dos cafeicultores nos últimos anos, a indústria ainda sofre com o gargalo do pós-colheita, que, sendo ainda muito caro para montar e manter, não se expandiu com a mesma velocidade que a produção.

A fim de reduzir o impacto dessa diferença de capacidade entre os diferentes estágios entre a colheita e a venda do café, é importante que os frutos sejam colhidos no momento ideal, sempre ainda na planta, porém já bastante maduros, com não mais que 5% dos frutos ainda verdosos.

Assim, o produtor reduz a possibilidade de chegarem no pós-colheita ainda mais frutos do que se é capaz de tratar e secar.

2. O uso da água

Além de preservar um recurso ambiental importante, o uso eficiente da água também se traduz em uma grande fonte de economia para o produtor rural, e com o café não é diferente.

Equipamentos e técnicas de irrigação modernas permitem que as plantas sejam irrigadas com o máximo de eficiência e o mínimo de evaporação, suprindo exatamente a necessidade real do cultivo para uma alta produtividade com a melhor relação custo-benefício.

Além disso, a partir da década de 1980, com o início do uso de técnicas de processamento pós-colheita, os cafeicultores começaram a se deparar com um novo problema: a água residuária de café, que passou a contaminar todo tipo de recurso hídrico disponível no entorno das plantações — rios, lençóis freáticos, ribeirões etc.

Hoje, graças ao avanço dos estudos acadêmicos relacionados ao ciclo de produção do café, já é possível fazer o reaproveitamento dessa água residuária para a produção de novas mudas de café, ajudando a diminuir o impacto do cultivo no solo e economizando recursos para o produtor.

3. As melhores máquinas para colheita

Sabemos que para produzir café de qualidade, é preciso coordenar com precisão vários elementos, alinhando as diferentes etapas do seu processo em função de um resultado de alta qualidade e grande apelo de mercado.

Com o uso dos equipamentos corretos, você não apenas melhora a qualidade do seu grão, como reduz os custos da sua colheita em cerca de 40%, quando comparamos a colheita mecânica com o processo manual, sendo a melhor colhedora de café capaz de fazer o trabalho de até 250 homens!

Para escolher o equipamento mais adequado para a sua lavoura, é preciso antes de mais nada ter bem elencadas as necessidades e características do seu plantio, como dimensão, velocidade, eficiência do derriçador e conforto a bordo da cabine.

4. Capacitação dos funcionários

No mundo corporativo, falar em capacitação de funcionários e como esse investimento traz resultados em curto, médio e longo prazo já virou clichê. Entretanto, quando o foco é o agronegócio, muitos empresários ainda olham com ressalvas para esse tipo de iniciativa.

Ao investir em boa capacitação para seu pessoal, você gera resultados positivos quase que imediatamente. Uma equipe bem treinada e eficiente entende a importância de economizar recursos para garantir a boa viabilidade do negócio como um todo, além de ser capaz de apontar gargalos nos processos e pontos que, se melhorados, poderiam causar um impacto grande na produtividade e nos custos da sua lavoura.

Além disso, uma equipe bem treinada reduz drasticamente os seus custos com manutenção e reparos de maquinário. Isso porque, uma vez que seu funcionário domine a forma correta de operar suas máquinas, não apenas ele será capaz de usar todo o potencial do equipamento como também de respeitar seus limites, evitando desgastes desnecessários.

5. Armazenagem

De nada adianta você investir em tecnologia para plantio, na capacitação dos funcionários e na melhor tecnologia disponível no mercado se todo o seu investimento for por água abaixo por conta de um processo inadequado de armazenamento.

O café pode ser armazenado em tulhas logo após a secagem e antes do beneficiamento, ou também em sacos de juta, após o beneficiamento.

Armazenagem em tulhas

O armazenamento em tulhas após a secagem é necessário para que os grãos tenham um período de repouso. Devem ser construídas de forma a ficarem bem expostas ao sol, em locais secos, bem drenados e distantes do solo.

Devem apresentar uma temperatura não superior a 20°C e umidade em torno de 65%, garantindo, assim, a preservação das características ideais de conservação dos grãos.

Armazenagem em sacas de juta

A forma mais popular de armazenar o café, mesmo com os avanços tecnológicos, ainda é em sacas de juta. Além do baixo custo envolvido, esse método tem a seu favor a facilidade de manuseio do café a gestão de estoque.

O cultivo de café é um dos mais importantes no agronegócio brasileiro ainda hoje, e não é à toa que estamos entre os maiores produtores mundiais. Mesmo assim, buscar formas de otimizar a colheita deve ser uma constante na vida do produtor que quer se destacar no mercado, e com nossas dicas e o equipamento ideal, você certamente estará no caminho do sucesso.

O que você achou das nossas dicas? São estratégias que podem ser implementadas rapidamente e vão surtir um grande resultado na sua colheita de café. E se você quer saber mais sobre tecnologia para a lavoura e como aumentar sua produtividade, não deixe de assinar a nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This