Agricultura de precisão: 4 equipamentos necessários

Agricultura de precisão: 4 equipamentos necessários

O início das práticas agrícolas remonta aos tempos da pré-história, quando o homem percebeu que poderia enterrar grãos para fazê-los brotar e, assim, produzir seu próprio alimento. A partir de então, desenvolveram-se diversas técnicas para que o trabalho com o solo fosse cada vez mais produtivo.

Com o surgimento de novas tecnologias digitais nas últimas décadas, as atividades do agronegócio alcançaram um novo patamar: a agricultura de precisão. Indo além da mecanização — que foi um outro grande avanço —, as novas tendências utilizam equipamentos modernos conectados a softwares bem desenvolvidos para levantar dados sobre a lavoura, o solo e o clima, a fim de aperfeiçoar o cultivo em todas as etapas da produção.

As vantagens dessas técnicas se multiplicam notoriamente. Entre elas, observam-se a redução de custos e do desperdício, a otimização no uso de insumos, bem como a elevação nas taxas de produtividade.

Preparamos este post para mostrar os principais equipamentos de agricultura de precisão utilizados e quais os benefícios que eles têm trazido ao produtor rural. Acompanhe!

1. Barra de luzes

Barra de luzes é um computador de bordo que direciona a máquina na lavoura por meio de um sinal de GPS. Ele recebe esse nome devido a um conjunto de LEDs que, quando em cor verde, indica que o veículo está se movimentando segundo o alinhamento programado. Quando as luzes estão em vermelho, é sinal de que a máquina saiu do alinhamento definido.

Esses indicadores servem para guiar o operador nas atividades de pulverização, por exemplo. Com isso, há maior exatidão no alinhamento ao longo da aplicação de defensivos agrícolas, o que se traduz em menores taxas de sobreposição entre passadas, na redução do desperdício de insumos e em maior segurança ambiental.

As antenas Otmis 6 e Otmis 6L, por exemplo,  fornecem uma precisão de 20 cm e 4 cm em cada passada, respectivamente, elevando significativamente a produtividade da operação.

Embora esse sistema possa servir para auxiliar o operador, ele também funciona de modo autônomo com o uso do piloto automático, como veremos a seguir.

2. Piloto automático

O piloto automático funciona a partir de tecnologias de georreferenciamento, como o GPS, além de sensores, acelerômetro e válvulas eletro-hidráulicas. Esse sistema utiliza módulos que automatizam o direcionamento das máquinas ao longo da operação. Mas qual a vantagem desse equipamento em relação ao controle manual?

Ao utilizar o piloto automático, o produtor rural consegue otimizar a janela de plantio, aumentando as horas de operação, inclusive à noite. Com a direção automatizada e controlada por sistemas GPS, permite-se uma precisão maior na aplicação dos defensivos e maior agilidade nas manobras. Dessa forma, reduzem-se as falhas e sobreposições, mesmo em terrenos mais acidentados.

Além disso, devemos lembrar que essa tecnologia reduz o cansaço do operador e, consequentemente, aumenta a segurança.

Um dos maiores ganhos do equipamento, porém, é a redução de custos, pois, com a minimização de falhas e repasses, alcança-se também a economia no uso de agroquímicos e combustíveis.

3. Controle bico a bico

A aplicação de defensivos por meio do pulverizador é essencial para o controle de doenças e pragas na plantação. Esses produtos são diluídos em água e aplicados por meio desses equipamentos, que contam com bicos de pulverização responsáveis por aplicar os agroquímicos na quantidade e concentração corretas.

Quando conectados a sistemas para gestão da pulverização, o operador tem total controle dos bicos. É possível visualizar mapas para conferir informações sobre a cobertura da aplicação, entre outros dados. O pulverizador automotriz, por exemplo, conta com acionamento eletrônico dos bicos segundo as características do agroquímico, das condições do clima, da velocidade e do volume da aplicação.

Esse controle eficiente bico a bico contribui para uma aplicação mais uniforme, precisa, adequada à lavoura e com o menor desperdício e impacto ao meio ambiente.

Para tamanha precisão, mais uma vez entra em cena o posicionamento por GPS. Por meio dele, o computador mapeia todo o talhão, desligando o bico pulverizador quando a máquina sai da área ou passa por um ponto onde já foi aplicado o produto.

Adicionalmente, existem alguns softwares que auxiliam o produtor rural na escolha do bico de pulverização mais adequado à tarefa em questão. É o caso do Jacto SmartSelector, um aplicativo mobile que pode ser instalado gratuitamente em plataformas Windows, Android e iOS. Ele calcula diversas variáveis, como tipo de produto, velocidade do vento, umidade do ar, entre outros, para guiar o agricultor na melhor escolha do bico.

4. Rede de sensores

Um dos principais equipamentos de agricultura de precisão são os sensores. E eles têm diversas funções, mas resumem-se basicamente em “perceber” informações do ambiente para gerar dados a serem analisados. Esses registros podem estar relacionados à altura, temperatura, velocidade dos ventos, variabilidade do solo ou umidade do ar.

Considere os sensores de temperatura. Consistem em câmeras especiais que conseguem “enxergar” um espectro específico do infravermelho para avaliar a saúde da planta, seu estágio de desenvolvimento, hidratação etc. As aplicabilidades são diversas, tais como:

  • seleção de sementes sadias e viáveis para germinação;

  • contagem de mudas;

  • controle de irrigação da lavoura;

  • análise da salinidade do solo;

  • identificação de pragas nas plantas;

  • redução de desperdício de água;

  • avaliação da integridade física da plantação, como arranhões e hematomas.

Já os sensores de altura são ideais para detectar a topografia do terreno e ajustar as barras dos pulverizadores a terrenos irregulares, sem a necessidade que o operador faça isso manualmente. Isso contribui para uma aplicação mais precisa e uniforme.

São inegáveis as vantagens que os equipamentos de agricultura de precisão trazem à produção rural e ao empreendedor do campo. À medida que a tecnologia avança, surgem ainda mais recursos que otimizam as atividades do setor, trazendo benefícios não somente a esses produtores, mas também a toda a sociedade.

O investimento nessas tecnologias tornou-se praticamente obrigatório para o empreendedor que deseja manter sua competitividade no mercado e oferecer ao seu público produtos de qualidade com um preço atraente.

Entre em contato conosco agora mesmo e saiba mais sobre como esses equipamentos podem contribuir para o sucesso do seu negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This