Descubra o que é um veículo autônomo e seu impacto na agricultura!

Descubra o que é um veículo autônomo e seu impacto na agricultura!

Um veículo autônomo capaz de pulverizar a lavoura sozinho, sem a necessidade de operadores dentro da cabine, não é ficção científica. Já existem diversos protótipos de máquinas agrícolas totalmente automatizadas, que se orientam por câmeras, sensores e GPS, e podem assumir responsabilidades no campo com segurança e eficiência.

Apesar de ainda não estarem disponíveis comercialmente, os veículos autônomos são uma das principais tendências para a agricultura nos próximos anos. Capaz de automatizar boa parte do trabalho no campo, serão uma transformação para o setor.

Neste artigo, explicaremos melhor o que é um veículo autônomo, como eles são utilizados na agricultura e as iniciativas feitas no Brasil nessa área. Confira!

O que é um veículo autônomo?

O veículo autônomo é aquele capaz de operar sem a intervenção humana direta. Já estão em desenvolvimento, por exemplo, carros de passeio que conseguem transitar por cidades e estradas sem um motorista no volante, utilizando sensores, câmeras, GPS e muita tecnologia para isso.

No setor agrícola, o nome dado a esses modelos é VAA (Veículo Agrícola Autônomo), e já existem protótipos em desenvolvimento para praticamente todas as etapas da lavoura, do plantio à colheita.

É importante destacar que um veículo autônomo é muito diferente de uma máquina com piloto automático, uma tecnologia mais simples que já é bem difundida entre os produtores rurais.

Enquanto em um trator com piloto automático o tratorista pode programar rotas para o veículo percorrer sob sua orientação, os VAAs dispensam até mesmo a cabine do operador.

Capazes de realizar boa parte das suas tarefas com plena autonomia, esses veículos são operados remotamente, e um mesmo profissional pode supervisionar diversos deles simultaneamente.

A previsão é que em menos de uma década os primeiros veículos autônomos comecem a ser utilizados em larga escala no Brasil. A tecnologia dos VAAs em si já é bem avançada, mas ainda é preciso avanços na cobertura de redes de dados móveis no campo e regulamentações apropriadas para que eles comecem a ser vendidos para o público geral.

Qual é o impacto dos veículos autônomos na produtividade?

Como os veículos autônomos ainda não estão presentes em larga escala no campo, é difícil calcular com precisão qual será o impacto deles na produtividade e nos resultados financeiros de um produtor rural.

Mas é possível prever que ele serão positivos. Essas máquinas dispensam a necessidade de um operador dentro da cabine e permitem que um mesmo profissional supervisione diversas delas simultaneamente, potencializando a capacidade produtiva da lavoura.

Além disso, salvo em raras pausas para manutenção e reabastecimento, as máquinas autônomas nunca descansam e podem trabalhar na lavoura dia e noite. Dessa forma, tarefas que levariam dias para serem feitas podem ser executadas com mais rapidez.

Os veículos autônomos vêm com uma tecnologia embarcada bem avançada. Uma colhedora de soja, por exemplo, poderia rodar pela lavoura e só trabalhar quando a soja estiver com a umidade ideal.

Já um pulverizador autônomo conta com sensores que identificam vegetais indesejados e pode aplicar a quantidade certa de herbicida no lugar certo, reduzindo o gasto com o produto e aumentando sua eficácia.

No quesito segurança, os veículos autônomos também surpreendem. Como são capazes de identificar pessoas, animais e outros elementos com suas câmeras e sensores, a chance de acidentes é muito menor do que a de um trator operado por uma pessoa, que é limitada à sua visão e audição.

E se por qualquer razão um VAA apresentar um comportamento inesperado ou não souber como reagir a uma condição adversa inesperada, ele para de operar no mesmo instante, algo que pode ser feito manualmente com um botão de emergência.

Por fim, já existem até mesmo projetos de veículos autônomos movidos a energia solar, o que faz com que sua operação seja ainda mais sustentável e seus custos de funcionamento, reduzidos.

JAV II: diga olá ao pulverizador autônomo

No Brasil, a empresa pioneira em VAAs é a Jacto, que desde 2008 trabalha no JAV, o Jacto Autonomous Vehicle, um pulverizador autônomo. Atualmente em sua segunda geração, o JAV apareceu para o público pela primeira vez na Agrishow de 2010 e surpreendeu aos presentes com uma amostra de um futuro nas lavouras.

Em 2013, o JAV II foi apresentado na Agrishow com melhorias no sistema de pulverização e ainda mais tecnologias embarcadas.

O pioneirismo da Jacto no setor não é novidade: a empresa foi responsável pelo desenvolvimento da primeira colhedora de café do mundo em 1979 e desde 1973 conta com um departamento de pesquisa e desenvolvimento.

Inovação sempre foi um dos principais valores da empresa, seguindo a visão do fundador Shunji Nishimura, que sempre prezou e investiu em educação e tecnologia. A Jacto conta inclusive com um departamento chamado OTMIS, voltado para a agricultura de precisão, que realiza pesquisas e o desenvolvimento de técnicas e tecnologias nessa frente.

As funcionalidades do JAV II

Entre as vantagens de um pulverizador que funciona sem operador é possível destacar a maior segurança, já que o contato humano com o produto é minimizado. Além disso, em testes da Jacto, foi demonstrado que um único operador em uma torre de comando pode supervisionar diversas máquinas ao mesmo tempo, multiplicando sua produtividade no campo.

Apesar de ainda não estar comercialmente disponível, o JAV II já conta com tecnologia para operar e, em breve, deve chegar ao campo. Atualmente, ele atua com um pulverizador acoplado, mas nada impede que no futuro o mesmo veículo receba implementos para outras funcionalidades, como plantio e colheita.

Para se locomover sem a necessidade um operador, o JAV II utiliza sensores avançados, câmeras, posicionamento por GPS e outras tecnologias de automatização que permitem que ele registre, por exemplo, por onde já passou na lavoura e a quantidade de defensivos aplicados em cada local.

E, por fim, o JAV II também consegue se comunicar com outros veículos do modelo que estejam na mesma lavoura, dividindo o trabalho e compartilhando informações, tudo isso sem a necessidade de nenhuma intervenção humana.

Gostou de aprender mais sobre o que é um veículo autônomo e como eles vão transformar a agricultura? Aproveite então para assinar a nossa newsletter e ficar por dentro dos melhores conteúdos sobre produção rural!

Comments (12)

    1. Parabéns Jacto. Empresas inovadoras como a Jacto que fazem a agricultura brasileira se destacar globalmente.

  1. É uma satisfação enorme ver uma empresa brasileira posicionada entre as mais inovadoras do seu setor no mundo. Parabéns Jacto pelo exemplo!

    1. Luiz, com certeza em breve teremos acesso a esse futuro. Obrigado por nos acompanhar aqui no Blog, toda semana temos novos artigos. Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This