atraso plantio

Você sabe quais são as consequências no atraso do plantio?

Dentro do ciclo agrícola brasileiro, é possível que o agricultor colha duas ou até três safras, dependendo do cultivo. No entanto, se houver atraso no plantio, o produtor acaba atrasando a safra seguinte. A perda desse tempo pode ocorrer por diversos motivos.

Neste artigo, você vai entender melhor os impactos desse atraso dentro da produção, além de quais são as causas e de quais formas é possível contorná-las. Confira!

Quais são as principais causas de atraso no plantio?

Os problemas climáticos

A atividade agrícola é fortemente dependente das condições climáticas. Quando as características do clima permanecem dentro do previsto para a região, fica mais fácil de o produtor se preparar. No entanto, as mudanças climáticas podem ser um grande problema.

Alterações nas condições normais, como temperaturas extremas, longos períodos de estiagem ou temporadas de chuva, podem interferir na produtividade das culturas. Por exemplo, se chover demais, as sementes podem não germinar por causa da situação de umidade.

Por outro lado, a falta de chuvas pode comprometer o desenvolvimento das plantas. Isso ocorreu com os produtores de soja no Paraná em 2018. Somente 35% dos agricultores realizaram o plantio em vista da falta de chuvas. Com isso, tiveram que enfrentar uma lavoura com germinação desparelha.

Em 2019, o atraso no plantio está ocorrendo nos EUA. As lavouras encharcadas pelas chuvas estão impedindo a entrada de tratores em uma parte considerável do país. Esse atraso no plantio na produção americana já está sendo considerado o maior da história.

A falta de materiais

Além de fatores climáticos, há também o atraso no plantio decorrente de questões mercadológicas e logísticas na entrega de defensivos, materiais para manutenção de máquinas, sementes, fertilizantes etc.

Por exemplo, antes do plantio, é necessário preparar o solo com fertilizantes a fim de garantir uma boa produtividade. A adubação e a correção do solo precisam ser feitas cerca de dois meses antes do plantio para garantir a eficácia do insumo. Esse atraso foi um problema enfrentado por produtores de soja no Mato Grosso em 2018. A causa foi a demora no tabelamento dos fretes.

Problemas mecânicos

O motivo por trás do atraso do plantio também pode estar dentro da propriedade. Nas operações de semeadura, são utilizados máquinas e implementos agrícolas. No entanto, equipamentos descalibrados ou mal regulados podem acarretar longas pausas para manutenções não previstas ou mesmo paralisação das operações.

Um estudo realizado no Mato Grosso revelou que a diferença entre a primeira e a segunda época de semeadura (24/out e 12/nov) era uma redução de 7,7 sacas por hectare. Os problemas mecânicos na segunda época foram responsáveis por uma grande queda de produtividade.

Além de problemas com o calendário agrícola, máquinas mal reguladas podem resultar em maior número de plantas duplas, desuniformidade no dossel, má germinação e falhas no estande. Por isso, o preparo antecipado do maquinário é essencial para evitar quebras.

Quais são os impactos causados por esse atraso?

O atraso no plantio pode gerar sérias consequências econômicas ao produtor. Considere três dos principais impactos.

Problemas fitossanitários

Atrasar a semeadura pode abrir oportunidades para certas pragas e doenças se instalarem em lavouras ainda em desenvolvimento. É possível ilustrar isso com o caso da soja e o problema da ferrugem asiática.

A ferrugem asiática costuma surgir nas lavouras a partir do mês de dezembro. À medida que o clima vai ficando mais úmido, ela vai se instalando e se desenvolvendo. Se o plantio da soja atrasa, o crescimento das plantas se prolonga além do normal, aumentando as chances de a ferrugem se instalar na lavoura quando a cultura ainda estiver em um estádio precoce.

Redução na lucratividade

Outro problema comum são as questões econômicas do negócio. Se a semeadura atrasa, colhe-se mais tarde. Daí, o preço pode mudar, de modo que a negociação e entrega ficam comprometidas. A lucratividade é reduzida também porque aumenta o custo do controle de pragas e doenças em plantios tardios.

Baixa na produtividade

Se a cultura não é plantada em sua época ideal, fica difícil alcançar todo o seu potencial produtivo. Isso afeta tanto a produtividade quanto a lucratividade do negócio. É necessário lembrar-se também de que, como há épocas do ano em que chove mais e/ou menos, o agricultor deve plantar para ter água no momento em que a cultura precisa de água.

O que pode ser feito para evitar o atraso no plantio?

Invista em tecnologia

Com tecnologia e equipamentos adequados, o agricultor consegue fazer o plantio de uma forma mais precisa e, assim, tem reduzido o atraso.

A mecanização, não só no plantio, mas também em outras etapas do processo produtivo, torna o trabalho mais ágil. Aliás, em grandes propriedades, seria praticamente impossível respeitar a janela de plantio sem contar com as máquinas agrícolas.

Por exemplo, por meio de pulverizadores mais eficientes, o produtor consegue aprimorar o pré-plantio, a dessecação — processo do pré-plantio que controla todas as plantas daninhas emergentes no espaço, para que as sementes não tenham competição — e o controle de pragas. Tudo com qualidade, tecnologia e segurança.

As máquinas também auxiliam na adubação e no preparo do solo, para que o agricultor tenha uma área estruturada com nutrientes, e assim possa iniciar o plantio nas melhores condições possíveis. Dessa forma, cria-se uma camada de matéria orgânica que vai deteriorando e dando suporte para a planta poder crescer e se desenvolver.

Planeje o processo produtivo

O impacto do atraso no plantio pode ser reduzido, ou mesmo evitado, por meio do bom planejamento do processo produtivo.

Por exemplo, existe uma série de sementes que têm ciclos mais longos ou ciclos mais curtos. Então, se o plantio de uma cultura atrasa, o produtor pode selecionar uma outra que é mais precoce para compensar o tempo de atraso. Para isso, o agricultor precisa buscar conhecimento para garantir um planejamento adequado.

O atraso no plantio pode resultar em grandes perdas de produtividade ao produtor rural. Muitas vezes, fatores que estão fora do controle do agricultor causam esse atraso. No entanto, o bom planejamento e a adoção das melhores práticas e das tecnologias mais adequadas à cultura podem otimizar as etapas subsequentes, garantindo os bons resultados da safra.

Lembra de outras estratégias que ajudam a reduzir as perdas por atraso na semeadura? Compartilhe as suas experiências nos comentários!

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.