lubrificação de máquinas agrícolas: saiba como fazer corretamente!
lubrificação de máquinas agrícolas

Como fazer a lubrificação de máquinas agrícolas?

Desgastes, redução de vida útil das peças, perda de eficiência operacional. Sabe o que pode causar esses problemas nos seus equipamentos? A falta da correta lubrificação de máquinas agrícolas. Infelizmente, carece em nosso país uma forte cultura de manutenção, e isso pode afetar profundamente as finanças do negócio.

No entanto, mesmo aqueles que reconhecem essa necessidade têm dúvidas sobre como proceder com essas intervenções. Por exemplo, qual deve ser a frequência da lubrificação, quais cuidados básicos são necessários, como realizar a lubrificação de maneira correta? Essas são algumas questões que responderemos neste artigo. Acompanhe!

O que é a lubrificação de máquinas agrícolas?

A lubrificação é um aspecto primordial da manutenção das máquinas agrícolas. Trata-se de um item indispensável para garantir a conservação e o bom desempenho dos equipamentos, o que afeta sua vida útil. Mas por que é necessário lubrificar?

Acontece que diversos componentes das máquinas se movimentam e entram em atrito uns com os outros, o que gera calor e causa desgastes ao longo do tempo. O lubrificante, por sua vez, é uma substância capaz de amenizar esse efeito e permitir que as peças deslizem suavemente e mantenham sua temperatura normal ao entrarem em contato.

Assim, a lubrificação de máquinas agrícolas terá como objetivo:

  • reduzir o calor que é gerado pela fricção entre os componentes das máquinas;
  • amenizar a fricção e o desgaste, tornando os movimentos mais suaves;
  • contribuir para a boa refrigeração, por exemplo, dos motores;
  • prevenir a entrada de partículas e outras impurezas nos mancais;
  • auxiliar na vedação e evitar a perda de pressão nos motores;
  • limpar as peças;
  • proteger os componentes contra corrosão.

Os componentes e sistemas que normalmente precisam dessas ações de lubrificação são:

  • mancais de rolamento e de atrito;
  • eixos telescópicos e sem fim;
  • pistões;
  • correntes;
  • bombas;
  • engrenagens.

Quando fazer a lubrificação?

A frequência de lubrificação depende bastante do componente. Em todos os casos, é importante seguir as recomendações do fabricante detalhadas no manual da máquina. Por exemplo, o período crítico para máquinas novas geralmente fica entre 50 e 100 horas. Sendo assim, esse é o momento certo para fazer a lubrificação em muitos dos componentes.

Ao completar as 50 horas de trabalho, normalmente trocam-se:

  • fluido e filtro da direção hidráulica;
  • óleo e filtro do motor.

Ao completar 100 horas de trabalho:

  • óleos dos diferenciais e dos redutores;
  • óleo do sistema hidráulico e da transmissão.

Como realizar a lubrificação da maneira correta?

A lubrificação correta das máquinas deve envolver um bom planejamento. Afinal, esses equipamentos têm diversos componentes com diferentes graus de desgaste e tempo de trabalho. Cada ponto de lubrificação pode exigir um tipo e uma quantidade diferenciada de lubrificante, o que torna a tarefa ainda mais complexa.

Por isso, é necessário definir um plano ou programação de lubrificação. Por isso, siga os seguintes passos:

  • liste todas as máquinas e equipamentos agrícolas que farão parte do plano de lubrificação;
  • com a ajuda do manual de instruções da máquina, identifique todos os pontos de lubrificação com suas respectivas quantidades e frequências recomendadas;
  • crie uma rota de lubrificação, levando em conta o desenho da máquina, os intervalos, a disponibilidade do equipamento etc.;
  • crie um calendário de lubrificação com base nas informações levantadas anteriormente;
  • gerencie o estoque de lubrificantes a fim de garantir que sempre haverá o material necessário para a manutenção;
  • eleja um profissional responsável para assegurar que o plano de lubrificação está sendo seguido.

Qualquer lubrificante serve?

Como você observou no tópico anterior, o manual de instruções traz informações importantes sobre o tipo de lubrificante a ser usado. Mas será que pode usar outro tipo de fluido sem impactar a eficiência da operação?

Primeiramente, é importante entender a diferença entre os lubrificantes. Existem basicamente três tipos:

  • líquidos, ou óleos lubrificantes, de origem animal, vegetal, sintética ou mineral, sendo esse último o mais usado em máquinas agrícolas, muitas vezes misturado com tipos sintéticos para aprimorar sua eficiência;
  • pastosos, como as a graxas, são normalmente usados em locais em que o óleo lubrificante escorre;
  • sólidos, como grafite, talco e bissulfeto de molibdênio, são aplicados em equipamentos que funcionam em altas temperaturas e, por isso, de pouco uso em máquinas agrícolas, embora possam ser misturados aos líquidos para melhorar a resistência ao calor gerado pelo atrito dos componentes.

Assim, conforme o tipo de óleo, ele apresentará características diferentes de viscosidade (se ele escorre com facilidade ou não), de densidade (ou peso da substância em uma determinada quantidade), de ponto de fluidez (temperatura em que ele para de escorrer) e de poder lubrificante. Esses fatores estão muito ligados à temperatura de trabalho do componente.

Com essas informações, você consegue perceber que não é qualquer lubrificante que deve ser aplicado. A lubrificação em máquinas agrícolas deve seguir rigorosamente as indicações do fabricante, pois elas levam em conta as características específicas do lubrificante recomendado e as necessidades das peças.

A aplicação de óleo errado pode simplesmente anular seu poder lubrificante. Além disso, suas finalidades podem ser diferentes entre si, indo além da simples redução de fricção entre as peças. E ainda é necessário levar em conta os aditivos que agregam funções adicionais à ação dos lubrificantes, tais como:

  • anticorrosivos: protegem os componentes dos ácidos de óleos lubrificantes;
  • antioxidantes: reduzem a oxidação do óleo em contato com o ar;
  • detergentes-dispersantes: garante maior limpeza das superfícies metálicas, evitando borras nos óleos.

Quais problemas a falta de lubrificação acarreta?

A não lubrificação ou a lubrificação feita de forma equivocada podem trazer sérios danos à máquina. Veja só!

Reduz a vida útil das máquinas

A lubrificação é uma das principais ações de manutenção das máquinas. Sem ela, os componentes ficam sujeitos à deterioração e aos desgastes por atrito e por altas temperaturas. Certamente, se ações preventivas não forem tomadas, o equipamento pode durar até a metade do tempo para o qual foi projetado.

Reduz a qualidade e a eficiência da operação

Sem a devida lubrificação dos seus componentes, as máquinas podem não funcionar corretamente com o máximo de eficiência. Dessa forma, isso pode resultar em erros ao longo das operações, paradas não programadas ou redução de velocidade de trabalho.

Compromete a segurança

Se as máquinas não passarem pela manutenção necessária, elas podem ficar sujeitas a quebras, perda de peças, sobrecarga, emissão de poluentes e até a acidentes. Esses problemas podem trazer riscos à segurança e à saúde do operador.

Aumenta os custos

O aumento de custos gerado por máquinas paradas, manutenções corretivas ou perda de desempenho é notável. Os óleos lubrificantes servem para dar proteção contra desgastes e corrosões. Sem eles, as máquinas perdem sua produtividade e reduzem em durabilidade, tornando necessária uma substituição antes do necessário.

Quais outros cuidados ter com a máquina agrícola?

A lubrificação de máquinas agrícolas é apenas um dos itens da manutenção. Um equipamento desse porte necessita de muitas outras intervenções para garantir seu bom desempenho e longa vida útil. Então, fique atento a alguns detalhes importantes:

  • conheça os componentes da sua máquina e suas respectivas funções a fim de saber qual é o mais indicado na hora de fazer trocas ou reparos;
  • faça manutenções a cada 10 horas de trabalho, o que inclui não somente a lubrificação, mas também o dreno do filtro separador de combustível e água, verificação do nível de água do radiador, calibração de pneus etc.;
  • mantenha as máquinas e seus implementos bem limpos, guardando-os em locais adequados;
  • conte sempre com profissionais de confiança para realizar as manutenções.

A lubrificação de máquinas agrícolas é um item fundamental na rotina do produtor rural. Afinal, ela pode impactar diretamente não somente a eficiência da operação, como também a vida útil dos seus equipamentos. E certamente você sabe como isso pode afetar a saúde financeira do seu negócio. Por isso, crie uma cultura de manutenção na sua propriedade e garanta os melhores resultados.

Quer saber mais sobre como fazer a lubrificação das suas máquinas? Entre em contato conosco. Podemos dar as orientações necessárias!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This