Acheter generique lexapro escitalopram des prix avantageux dans une pharmacie en ligne sans ordonnance Acheter celexa citalopram livraison gratuite d une pharmacie en ligne fiable Acheter Atarax (Hydroxyzine) de France M├ędicaments en ligne Acheter Cialis Professional 100 mg ED Pharmacy en ligne Acheter Cialis Super Active 20 mg en ligne

Qual o espaçamento para plantar eucalipto?

A demanda por produtos de madeira e derivados tem crescido a cada ano, levando a uma escassez de matéria-prima proveniente de árvores nativas. Nesse contexto, o eucalipto se destaca como um dos poucos exemplos de espécies florestais no mundo com a capacidade de suprir esse desafio.

No Brasil, ele foi introduzido para fins comerciais por Edmundo Navarro de Andrade, em 1904. Inicialmente, os plantios visavam a produção de dormentes, postes e lenha para as locomotivas das ferrovias paulistas. No entanto, pesquisas subsequentes têm revelado a versatilidade da sua madeira e celulose para diferentes insumos, abrindo um leque de oportunidades para o produtor.

Para o sucesso dessa cultura, é imprescindível conhecer fatores como o espaçamento do eucalipto e os principais requisitos para o plantio. Por isso, preparamos este artigo detalhado elucidando as principais dúvidas para que você otimize a sua produção. Acompanhe!

Qual é o espaçamento para plantar eucalipto?

O espaçamento das mudas está condicionado, principalmente, à fertilidade do solo e ao regime pluviométrico. Em áreas com um período seco inferior a 60 dias, é viável empregar dimensionamentos menores. Já em regiões com secas mais prolongadas, recomenda-se espaços mais amplos.

Dessa forma, o modelo padrão aplicado é de 3,0 x 2,0 metros em regiões sem déficit hídrico. Já para áreas com período de seca acima de 60 dias, sugere-se o uso de espaçamentos de 3,0 x 3,0 metros.

Quantos pés de eucalipto cabem em 1 hectare?

Um hectare é equivalente a 10.000 metros quadrados. Por sua vez, um pé de eucalipto precisa de cerca de 6 metros quadrados para crescer. Portanto, com um espaçamento de 3,0 x 2,0 metros, cabem 1.666 pés de eucalipto em um hectare.

Já no caso de um dimensionamento de 3,0 x 3,0 metros, é possível plantar 1.111 árvores.

Quantos eucaliptos podem ser plantados por metro quadrado?

Para realizar esse cálculo, podemos usar os parâmetros da densidade de plantio na cultura, que é a relação entre o número de eucaliptos e a área disponível.

Dessa forma, em um hectare com espaçamento 3,0 x 2,0 metros, a densidade de plantio será:

  • 1.666 plantas / 10.000 metros quadrados = 0,1666 plantas/m²

Já com um dimensionamento de 3,0 x 3,0 metros, a densidade de plantio será:

  • 1.111 plantas / 10.000 metros quadrados = 0,1111 plantas/m²

Quantas mudas de eucalipto plantar por hectare?

Para produção de mudas, sempre é importante levar em consideração o número de árvores por hectare, adicionando uma quantidade a mais como garantia (em torno de 10%).

Por exemplo, para efetuar o plantio das mudas no espaçamento do eucalipto de 3,0 x 2,0 metros, será preciso utilizar 1.666 mudas por hectare e outras 166 mudas para reposição. Já para espaçamentos de 3,0 x 3,0 metros, serão necessárias 1.111 mudas inicialmente e mais 111 exemplares.

Quais são os requisitos para um plantio de sucesso?

Alguns pontos são cruciais para determinar o sucesso da plantação de eucalipto, seja em pequenas propriedades, seja em grandes extensões. Veja quais são eles, a seguir.

Objetivos do plantio

Durante o planejamento, é preciso escolher a melhor espécie para o projeto. Entre os fatores que influenciam essa decisão, destacam-se os conhecimentos silviculturais, como:

  • requisitos climáticos e de solo;
  • ciclo de crescimento da cultura;
  • produtividade e rentabilidade da plantação;
  • custo de implantação;
  • disponibilidade de sementes e mudas;
  • qualidade do produto para o mercado;
  • diversificação da produção;
  • resistência a pragas.

Além disso, para fazer uma escolha mais acertada, separamos as espécies mais utilizadas de acordo com a finalidade:

  • papel e celuloseE. grandis, E. globulus, E. urophylla, híbridos “urograndis” (E. urophyilla x E. grandis);
  • chapas de fibraE. grandis, E. urophylla, híbridos “urograndis”;
  • postes, dormentes e mourõesC. citriodora, E. cloeziana, E. urophylla, E. camaldulensis, E. paniculata;
  • móveisE. saligna, E. urophylla, E. grandis, E. dunnii, híbridos “urograndis”, E. pilularis;
  • energia (lenha e carvão)E. cleozina, E. camaldulensis, E. urophylla, E. grandis, C. citriodora, E. tereticornis;
  • estruturas de construção civilC. citriodora, E. cloeziana, E. uropylla, E. paniculata, E. pilularis;
  • óleos essenciaisC. citriodora, E. staigeriana, E. camaldulensis, E. globulus.

Correção do solo

A aplicação de calagem é considerada essencial, embora o eucalipto seja tolerante à acidez do solo e ao alumínio. Dessa forma, a utilização de calcário se faz necessária devido à demanda da cultura por cálcio e magnésio.

Nesse sentido, é recomendada a aplicação de calcário dolomítico, variando entre 1,0 a 2,5 toneladas por hectare, a depender dos resultados obtidos na análise do solo efetuada.

Adubação

A maioria dos solos brasileiros utilizados para o cultivo de Eucalyptus apresentam deficiência de fósforo e uma alta capacidade de retenção desse elemento por adsorção, o que também requer análise de solo para alinhamentos.

Recomenda-se a aplicação de fosfatos naturais ou reativos em solos com pH (CaCl2) inferior a 5,0. Para os plantios, sugere-se a utilização de 1,0 tonelada por hectare em área total ou 500 kg por hectare em faixas de 1,0 a 1,5 metros, podendo ser incorporados antes ou após o plantio.

Essa adubação pode ser realizada durante a subsolagem, aplicando o fosfato natural ou reativo no fundo do sulco. Além disso, avalie também se a área necessitará de implementação de técnicas de recuperação do solo.

Manejo

É preciso ter atenção às pragas do eucalipto para obter sucesso no plantio. As formigas cortadeiras (como saúvas e quenquéns) são os insetos que mais afetam a cultura, sendo capazes de danificar desde folhas de mudas recentemente plantadas até árvores com mais de 20 anos.

O controle desses agentes deve ser realizado desde o preparo do solo até o momento próximo à colheita. Geralmente, utiliza-se formicidas, especialmente iscas tóxicas à base de sulfluramida ou fipronil. Outras alternativas incluem a aplicação de defensivos agrícolas por meio de termonebulização.

Outra praga significativa são os cupins que afetam as mudas, atacando aquelas recém-plantadas e persistindo por até 6 meses após o plantio. Esses insetos causam danos ao sistema radicular das plântulas, o que pode levar ao ressecamento e morte das mesmas. O controle deve ser preventivo, com imersão das mudas em uma calda cupanicida.

Fique atento, também, ao controle de ervas daninhas e doenças bacterianas e fúngicas. Realize a aplicação de glifosato, assim como pulverizações de defensivos químicos, de acordo com a necessidade e o espaçamento do eucalipto.

Lembre-se de que é importante contar sempre com um profissional da área, como um engenheiro agrônomo ou florestal, para obter informações mais precisas.

Irrigação de plantio

Em plantações irrigadas, é recomendável aplicar de 2 a 4 litros de água por muda, distribuídos ao longo de duas a quatro irrigações. A primeira ocorre logo após o plantio, enquanto as subsequentes devem ser realizadas uma vez por semana — até completar 30 dias.

Se houver a utilização de gel hidrorretentor, serão necessárias apenas duas:

  • 3 dias após o plantio de eucalipto;
  • 10 dias após a primeira irrigação.

Ficar atento a essa cultura — que está em constante ascensão e gera lucros em todo o mundo — é imprescindível. De acordo com as projeções da GlobeNewswire, o mercado global de óleo de eucalipto deverá ultrapassar 213 milhões de dólares até 2028, enquanto a área de celulose passará de US$ 17 bilhões no mesmo período.

Portanto, observar as boas praticas de otimização de plantio é a chave para o sucesso de sua implantação, uma vez que o Brasil tem ótimas perspectivas de expansão da floresta de eucalipto.

Este foi o nosso post detalhado sobre o espaçamento do eucalipto, com informações cruciais do setor para que a instalação dessa cultura seja um sucesso. Leve sempre em consideração a escolha da espécie de acordo com a finalidade, realize a correção do solo e faça o manejo preventivo para reduzir os prejuízos.

Gostou do artigo e quer ficar sempre atualizado sobre as principais tendências e inovações do agro? Então, aproveite e assine a nossa newsletter!

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.