O que acontece se a manutenção de máquinas agrícolas não for feita?

O que acontece se a manutenção de máquinas agrícolas não for feita?

O agronegócio conta com um conjunto de máquinas cada vez maior e mais complexo. Essa mecanização se tornou um processo não apenas natural, mas praticamente obrigatório para os produtores rurais darem conta do crescente aumento da demanda por mais produtividade, sustentabilidade e qualidade.

O detalhe é que tem surgido um grande desafio em paralelo ao desenvolvimento desses novos recursos: gerenciar adequadamente a manutenção de máquinas agrícolas. A ineficiência ou mesmo a total falta de intervenções regulares com esse propósito pode resultar em sérios problemas para a lavoura e o negócio.

Quer entender os riscos que a negligência à manutenção do maquinário pode trazer, aproveitando para conferir dicas sobre como fazê-la e qual o momento ideal para isso? Então acompanhe os próximos tópicos!

A importância da manutenção de máquinas agrícolas

O que você tem que entender o quanto antes é que a manutenção das máquinas não é um item opcional. Esse tipo de cuidado pode prevenir grandes prejuízos aos equipamentos e ainda aumentar consideravelmente sua durabilidade. Vamos pensar em alguns dos problemas que podem surgir caso a manutenção regular não seja feita?

Queda na produtividade e no desempenho nas operações

A manutenção preventiva tem como objetivo conservar o equipamento sempre em condições ideais de funcionamento, garantindo que ele permaneça com desempenho semelhante ao previsto em sua fabricação.

Quando ocorrem situações imprevistas, como danos por acidentes e uso inadequado da máquina, causando algum defeito ou outro tipo de desgaste, é necessário intervir com uma manutenção corretiva para restaurar seu bom estado de conservação.

Quando esses cuidados não são tomados, no entanto, o desempenho da máquina cai, produzindo resultados aquém do esperado. Além disso, é natural que nesse caso surjam desgastes acentuados, gerando a paralisação do maquinário de forma a atrasar ainda mais as operações.

Riscos à segurança dos operadores

O aumento das chances de falhas, os altos níveis de desgastes e o acúmulo de defeitos nas máquinas agrícolas elevam significativamente os riscos à segurança dos operadores. Nesse cenário, os equipamentos podem soltar peças, sofrer panes elétricas, trabalhar em condições que comprometem a integridade dos funcionários ou até explodir.

Redução de vida útil dos equipamentos

O principal objetivo da manutenção de máquinas agrícolas é preservar seu bom estado de conservação. Quando isso não acontece, porém, seus componentes se desgastam, prejudicando todo o sistema. Na verdade, quando as peças começam a dar sinais de desgastes, a máquina já pode estar comprometida e sua recuperação pode ser bem onerosa — isso se ainda houver possibilidade de conserto.

Aumento de custos operacionais

Menos manutenções preventivas resultam em um número maior de manutenções corretivas, que são muito mais dispendiosas. Além disso, a queda de produtividade interfere diretamente nas finanças do negócio, uma vez que os funcionários precisarão trabalhar mais tempo para dar conta da safra simplesmente porque não existiam equipamentos disponíveis para a operação.

Sem manutenção, o maquinário tem sua vida útil reduzida, precisando-se fazer substituições antes do previsto. Sem falar que, como esse contexto oferece mais riscos aos funcionários, as despesas extras também podem surgir com a ocorrência de eventuais acidentes de trabalho.

Os procedimentos em caso de falhas

Se a manutenção de máquinas agrícolas for feita da forma adequada, dificilmente ocorrerão falhas sérias a ponto de comprometer a operação. De toda maneira, é importante ficar atento a alguns sinais para garantir que seus equipamentos estejam em perfeitas condições de trabalho. Veja o que fazer quando surgirem falhas!

Confira o manual de instruções

Por meio do manual do fabricante, é possível conhecer o funcionamento da máquina e seus componentes. Além disso, esse guia pode informar a respeito de falhas mais comuns, orientando sobre o caminho correto para corrigi-las. Conhecendo bem seu equipamento, ficará mais fácil saber fazer as manutenções e entender quando algo não estiver funcionando bem.

Fique atento aos sinais

Fumaça, ruídos estranhos, cheiros e vibrações anormais são apenas alguns dos sinais indicadores de que algo não está indo bem com a máquina. Em tais situações, o primeiro passo é desligar o equipamento e avaliar o que pode estar acontecendo. Talvez o próprio painel informe o problema.

Recorra a oficinas e profissionais recomendados pelo fabricante

Se a máquina estiver na garantia, procure uma oficina autorizada. Mas atenção: mesmo quando a garantia terminar, o reparo em autorizadas pode valer mais a pena por causa da experiência que tais profissionais têm com o produto. Se não for possível, recorra a uma empresa da sua confiança.

Dê preferência a peças originais

Peças sem reconhecimento no mercado podem não funcionar conforme o previsto e ainda causar mais danos ao equipamento. As peças originais, por sua vez, apresentam durabilidade maior, além de serem mais confiáveis. Vale ressaltar que, embora peças genéricas ou paralelas possam aparentar ter um custo-benefício mais interessante, elas podem trazer bastante dor de cabeça no longo prazo.

Os maus hábitos que danificam as máquinas

Além da falta de manutenção, existem algumas outras práticas muito comuns nas propriedades que tendem a trazer mais danos às máquinas. Veja!

Permitir que funcionários não treinados operem os equipamentos

É fato: as máquinas agrícolas estão cada vez mais modernas e complexas. Sem a devida capacitação, portanto, os operadores muito provavelmente causarão problemas nos equipamentos, podendo inclusive provocar acidentes. É bom lembrar que muitos fabricantes fornecem treinamento para a operação de suas máquinas assim que o produtor as adquire. Para aprenderem a manusear os equipamentos corretamente, os operadores devem participar desses treinamentos.

Ignorar as especificidades de cada máquina

Os fabricantes já determinam por padrão a periodicidade de manutenção de cada tipo de equipamento e implemento agrícola. Essas especificidades devem ser respeitadas. Mas devemos lembrar também que podem haver máquinas com histórico de falhas. Essas merecem uma atenção maior, aumentando a frequência de inspeções.

Guardar o maquinário e suas peças em locais impróprios

Não é nada raro ver máquinas e implementos agrícolas armazenados ao ar livre, próximos a adubos e outros insumos, com componentes quebrados ou enferrujados. Sabia que esse tipo de negligência pode custar caro para o negócio? Por isso, o cuidado com a limpeza e o armazenamento deve ser diário.

Colheitadeiras, por exemplo, geralmente executam suas operações em culturas secas, ficando muito expostas a poeira, terra, palha e outras partículas. Sua limpeza deve ser frequente e completa, a fim de remover as impurezas das partes internas e externas da máquina. E embora o ar seja muito usado para isso, em algumas situações pode ser necessário limpar com água.

Ignorar as recomendações do fabricante

Por motivos óbvios, o fabricante do produto é o mais indicado para dar orientações sobre como cuidar de sua manutenção. Desprezar os procedimentos de fábrica e fazer do seu próprio jeito pode reduzir a vida útil do maquinário, já que as recomendações do fabricante servem justamente para o produtor manter a conservação de seus equipamentos.

O momento ideal para realizar a manutenção do maquinário

Mais uma vez, é no manual de instruções que o produtor ficará sabendo sobre o momento ideal para realizar a manutenção do maquinário. E já podemos adiantar que enquanto há cuidados que devem ser tomados em base diária, outros procedimentos ocorrem idealmente a cada X horas de trabalho.

É importante que os operadores criem uma rotina diária de manutenção preventiva, como checar o nível de água do radiador e do combustível, o óleo do motor, a correia e a lubrificação. Esses são itens básicos a serem verificados antes de iniciar as operações. Já intervenções mais demoradas e profundas podem ser feitas por mecânicos antes de determinada etapa da produção, como colheita, adubação ou pulverização. Essa temporada dentro da oficina evitará paradas para reparos.

O poder da garantia de máquinas agrícolas

A garantia é um serviço de pós-venda que assegura reparo e suporte gratuitos para a máquina em casos de defeitos de fabricação. Trata-se de uma concessão indispensável para o produtor. Pensando nisso, informe-se sempre sobre as condições fornecidas pelo fabricante ou fornecedor a fim de garantir a manutenção necessária nos meses subsequentes à compra do equipamento.

Apesar de ser uma cultura ainda em construção em muitas propriedades, a consciência de planejar e monitorar a manutenção de máquinas agrícolas já evoluiu bastante. É uma forma inteligente de garantir condições de conservação ideais para o maquinário e ampliar ainda mais o tempo que o equipamento permanece com bom desempenho produtivo.

Quer saber mais sobre como cuidar da manutenção das suas máquinas? Então entre em contato conosco! Nossa equipe está mais que preparada para ajudá-lo nessa empreitada.

Powered by Rock Convert

Comments (3)

  1. O agricultor deve manter-se atualizado com as revisões das máquinas agrícolas, especialmente aqueles que têm foco na redução de perdas no campo.

    1. Gabriel, é isso mesmo, a manutenção em dia garante ao agricultor mais desempenho em suas atividades.
      Conte sempre com a gente.

    2. Gabriel, exatamente isso, a manutenção e revisões realizadas de maneira planejada contribuem e muito para o aumento da eficiência das operações agrícolas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This