fertilizantes especiais

Entenda tudo o que você precisa saber sobre os fertilizantes especiais!

O guia completo das melhores práticas de adubação

O agronegócio brasileiro está mais forte e produtivo. Participar desse crescimento exige o conhecimento da tecnologia e dos produtos disponíveis, como os fertilizantes especiais. Nesse sentido, máquinas precisas e insumos mais eficientes constituem a receita do sucesso na lavoura.

Continue a leitura e descubra tudo o que você precisa saber sobre os fertilizantes especiais.

O que são fertilizantes especiais?

Fertilizantes são produtos minerais ou orgânicos destinados à nutrição de plantas — popularmente conhecidos como adubos. Seu objetivo é atender às necessidades básicas da lavoura fornecendo ao solo os elementos indispensáveis para uma boa formação do plantel e melhor produtividade.

Os fertilizantes especiais, por sua vez, apresentam formulações diferenciadas, visando atender a objetivos específicos da produção. Podem ser direcionados para uma determinada cultura agrícola, para a correção de deficiências nutricionais da lavoura ou para condições específicas de fitossanidade.

De modo geral, constituem o resultado da utilização de tecnologias que visam melhorar a nutrição vegetal. Assim, podem ser especiais na forma de sua apresentação, na composição de seus elementos constitutivos ou na sua capacidade de maior ou menor dispersão no ambiente do solo.

Quais os tipos e a importância de utilizá-los?

A ciência e a tecnologia voltadas para o aprimoramento da nutrição das lavouras vêm evoluindo constantemente. Com isso, conseguem disponibilizar diferentes fertilizantes especiais para questões diversas no campo, assim como para produtividades sempre crescentes. Veja a seguir os tipos principais.

Fertilizantes organominerais

Os organominerais são fertilizantes orgânicos enriquecidos com nutrientes na forma mineral. A participação da porção orgânica deste fertilizante lhe confere importantes qualidades, das quais se destacam:

  • aumento na eficiência do aproveitamento dos nutrientes;
  • melhoria nas propriedades biológicas e físico-químicas do solo;
  • aumento da capacidade de retenção de água pelo solo;
  • estímulo ao desenvolvimento radicular das culturas.

Fertilizantes com adição de polímeros

Os polímeros utilizados são produtos sintéticos cuja função é encapsular os fertilizantes por meio da constituição de uma cobertura envolvendo os grânulos minerais. Sua importância reside na capacidade de liberar os nutrientes na solução do solo mais lentamente, de modo gradativo.

Dessa forma, muitas perdas de material nutritivo que normalmente se dissolve e percola (escoa pelo interior do solo) são evitadas. Assim, a água do solo penetra nos grãos encapsulados, dissolve o fertilizante e é absorvida na medida da demanda de cada planta.

Fertilizantes com adição de extratos de algas

A utilização de algas na fertilização dos solos é uma ideia antiga. A incorporação de extratos de algas marinhas nos fertilizantes modernos, no entanto, tem promovido uma série de vantagens para as lavouras que recebem sua aplicação.

Sua importância reside não apenas no fornecimento de nutrientes básicos (nitrogênio e potássio), mas em oligoelementos indispensáveis para um bom desenvolvimento vegetal, como ferro, magnésio, cobre, zinco, molibdênio, cobalto e boro. Além disso, disponibilizam hormônios de crescimento, vitaminas e aminoácidos indispensáveis.

Biofertilizantes

Biofertilizantes, na sua maioria, são produzidos na propriedade utilizando-se diversos materiais orgânicos, conforme estejam disponíveis. Assim, podem ser produzidos a partir de esterco do gado, leite ou soro, caldo de cana, cinzas, entre outros componentes orgânicos.

Existem diferentes técnicas para sua produção. Mas, de modo geral, pode-se considerar que os materiais utilizados são deixados em maceração em água dentro de tambores por cerca de 20 ou 30 dias para posterior diluição e aplicação.

Sua importância reside nos teores de macro e micronutrientes que oferecem para a nutrição da lavoura. Além disso, constituem um excelente estimulante para a biota do solo, fornecendo microrganismos benéficos para a proteção e como facilitadores da disponibilidade dos nutrientes existentes.

Quais as diferenças para outros fertilizantes?

Como se viu, os fertilizantes especiais vão além do simples aporte de elementos ao solo para nutrir a lavoura. Os nutrientes básicos são fornecidos, mas agregam outras vantagens que aprimoram a produção. Assim, podem ser consideradas, entre outras, as seguintes diferenças:

  • composição diferenciada;
  • apresentação diferenciada;
  • capacidade de aprimorar as qualidades do solo (química, física e biológica);
  • fortalecimento da capacidade de defesa das plantas;
  • estímulo ao crescimento e desenvolvimento da lavoura.

Como escolher o produto ideal para as suas necessidades?

Cada lavoura funciona como um organismo com características próprias e necessidades costumeiramente diferentes. Essas diferenças resultam da prática agrícola adotada, do tipo de cultura e de solo local, do manejo utilizado, entre outras razões.

Desse modo, para escolher o produto ideal para uma lavoura conduzida em determinada propriedade, devem ser consideradas variáveis como:

  • demandas naturais da cultura conduzida;
  • média de produtividade nos anos anteriores;
  • expectativas de produção;
  • características da produção na região;
  • existência de deficiências nutricionais conhecidas;
  • manejo adotado para condução da lavoura.

Como aplicar esse tipo de fertilizante?

A escolha do modo como aplicar fertilizantes especiais depende de alguns fatores, como o tipo de fertilizante, o maquinário disponível, a fase da lavoura em que será aplicado o produto, entre outros. Considere as situações mostradas a seguir.

Aplicação na semeadura

Constitui a adubação tradicional, como a operação de aplicar fertilizante NPK no sulco de plantio, pouco abaixo da linha das sementes, realizada por plantadeira/adubadora. É muito importante que a máquina utilizada seja um equipamento de qualidade e precisão para que não ocorram perdas ou excessos.

Aplicação a lanço

Realizada por adubadora com sistema de distribuição a lanço, é a adubação que se faz na superfície do solo, geralmente ainda antes do plantio. Nessa operação, pode ser aplicada a totalidade do fertilizante necessário ou apenas uma parte, para posterior complementação.

Aplicação em cobertura

A adubação em cobertura é a aplicação que se faz “ao pé da planta”, algum tempo depois do primeiro estágio de desenvolvimento. O momento mais adequado varia com a cultura implantada e com o objetivo almejado (fertilização convencional, correção de deficiência).

Aplicação por irrigação

Essa forma de adubar é conhecida por fertirrigação e considerada uma das maneiras mais eficientes e econômicas de se disponibilizar fertilizantes para a lavoura. Os fertilizantes são diluídos na água que será empregada na irrigação da lavoura, que poderá ser realizada essencialmente por aspersão (adubação foliar) ou por gotejamento.

Qual a importância do maquinário para o sucesso da lavoura?

A utilização de fertilizantes especiais é um grande passo no aprimoramento da capacidade produtiva da lavoura. Outro cuidado essencial é a utilização de maquinário eficiente, capaz de elevar o desempenho e trazer melhoria à produtividade.

Máquinas precisas, com elevado rendimento operacional e dispondo de avanços tecnológicos constituem o grande trunfo de sucesso do agronegócio. Assim, considere o maquinário e a tecnologia da Jacto e descubra o caminho da produtividade para sua lavoura.

Entre em contato conosco e saiba tudo o que você precisa sobre máquinas e equipamentos agrícolas para uma produção de sucesso.

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.