aplicar fertilizante NPK

Melhores práticas e equipamentos para aplicar fertilizante NPK

Você sabe aplicar fertilizante NPK da maneira correta? O adubo químico é muito usado por causa da sua facilidade de absorção e da possibilidade de obter bons resultados mais rapidamente. No entanto, seu uso descontrolado pode trazer danos à lavoura.

Então, confira quais são as melhores práticas na aplicação do NPK e saiba quais equipamentos podem ajudar nessa operação!

O que é NPK e quais suas vantagens?

As três letras são a sigla para N (Nitrogênio), P (Fósforo) e K (Potássio). Esses são os elementos que constituem o tripé vital de desenvolvimento das plantas. Cada um deles atua de forma específica na planta:

  • nitrogênio: ajuda no desenvolvimento de brotos e folhas. Sem ele, as folhas velhas geralmente ficam mais amareladas e a planta perde o tom verde característico da clorofila;
  • fósforo: responsável por estimular a frutificação e floração da planta. O vegetal deficiente em fósforo apresenta um crescimento debilitado com uma coloração verde-escura anormal;
  • potássio: fortalece os tecidos dos vegetais, tornando-os mais resistentes à ação de pragas e outros agentes nocivos. A planta pobre em potássio tem um baixo rendimento, uma qualidade inferior dos frutos e fica mais suscetível a pragas.

Tendo em vista essas funções, torna-se evidente a importância de nutrir as plantas com esses macronutrientes. Aplicar fertilizante NPK passa a ser a maneira mais fácil e rápida de dar conta dessa tarefa.

No entanto, para que a adubação seja eficiente, é fundamental estar atento para que seja feita de forma correta, pois o uso desordenado de adubos químicos, como o NPK, causa alguns efeitos negativos na qualidade do solo e também na saúde da planta e dos seus frutos e grãos, especialmente em longo prazo.

Por isso, considere as melhores práticas, recomendações e equipamentos para aplicar fertilizante NPK da forma correta!

Quais são as melhores práticas para aplicar fertilizante NPK?

Use a combinação mais adequada

Podemos encontrar no mercado várias formulações de NPK que atendem as necessidades específicas de cada etapa de desenvolvimento das diversas espécies de plantas. Os números seguidos à sigla informam o percentual de concentração de cada nutriente, nesta ordem: nitrogênio, fósforo e potássio.

  • NPK 8-8-8: indicado para plantas mais delicadas, como orquídeas e bromélias, uma vez que apresenta uma formulação mais equilibrada;
  • NPK 10-10-10: trata-se de uma formulação padrão recomendada para gramas, folhagens e vegetações que não têm frutos ou folhas;
  • NPK 04-14-08: é a mais indicada para árvores frutíferas e floríferas, pois estimula a produção de flores e frutos, uma vez que tem mais potássio e fósforo;
  • NPK 20-20-20: sua alta concentração é indicada para plantas de grande porte;
  • NPK 20-10-10 ou 20-05-20: usada para adubar gramados;
  • NPK 25-25-25: é uma formulação voltada para espécies hidropônicas.

Essa fórmula é sempre informada na embalagem e precisa ser respeitada para que as necessidades da planta sejam atendidas e haja resultados positivos.

Cuidados na aplicação

A quantidade aplicada pode variar conforme o tipo de planta, sua idade e o local em que está plantada, ou seja, o solo. Por isso, é importante que seja feita uma análise química do solo para determinar sua acidez e qual a disponibilidade de nutrientes. O resultado da análise química, aliado às recomendações de um engenheiro agrônomo, vão definir a recomendação do fertilizante que deve ser aplicada.

Alguns rótulos dão essas indicações, informando inclusive a quantidade indicada para cada idade da planta. Mas se não houver essa recomendação, é sempre aconselhável realizar a análise química do solo e procurar um engenheiro agrônomo.

Além de ser cuidadoso na dose aplicada, é importante estar atento à maneira de fazê-lo. Coloque o adubo afastado das raízes e do caule. Em plantas de vasos, o ideal é aplicar o NPK nas laterais e depois regar. Em uma árvore, o NPK pode ser depositado em pequenos buracos cavados próximos às raízes. Apesar dessas recomendações gerais, é indispensável consultar um engenheiro agrônomo para que a operação seja feita de forma adequada, sem prejuízo à produtividade das plantas.

Uso paralelo de adubos orgânicos

Apesar de o NPK conter os três principais macronutrientes necessários, as plantas também precisam de outros micronutrientes. Além disso, é fundamental aplicar outros tipos de insumos, como adubos orgânicos (esterco, húmus e compostagem).

Os adubos orgânicos serão essenciais, ainda, para permitir a ação de microrganismos no solo que também vão construir uma base saudável para um bom desenvolvimento da planta. Os mais utilizados são:

  • húmus de minhoca: excremento de minhoca muito rico em matéria orgânica decomposta de folhas, restos de alimentos e tudo o mais que esses anelídeos comem;
  • esterco de aves e bovinos;
  • torta de algodão;
  • cinzas de madeira: ricas em potássio, ajudam a reduzir a acidez do solo, assim como o calcário;
  • cascas de ovos trituradas em forma de farinha;
  • farinha de osso bovino: também ajuda a corrigir a acidez do solo, além de ser rica em fósforo e cálcio.

Além dessas práticas, é importante aplicar fertilizante NPK com o maquinário correto a fim de garantir a eficiência da operação. Entenda o porquê!

Por que escolher o maquinário correto?

Quando falamos em aplicação de fertilizantes e corretivos em lavouras de médio e grande porte, a mecanização não é uma opção, mas sim uma obrigatoriedade. Ela ajuda o agricultor a respeitar a janela de plantio, agilizar a operação e garantir doses uniformes em todo o talhão.

Por isso, usar o maquinário correto e de qualidade é indispensável para obter os melhores resultados. Conheça algumas das máquinas mais eficientes do mercado!

Uniport 5030 NPK

A Uniport 5030 NPK é uma adubadora automotriz que conta com um reservatório de 5 mil quilos. Sua faixa de aplicação chega a 50 metros, seguindo o mesmo rastro dos pulverizadores de barra.

Com dosadoras inteligentes, ela permite uma aplicação mais precisa e em taxa variável, conforme as necessidades de cada área da lavoura. Também permite a aplicação de produtos em pó, com a melhor tecnologia disponível no mercado.

Tellus 10.000 NPK

A Tellus 10.000 NPK é uma adubadora tracionada com uma capacidade 2 vezes maior do que o modelo anterior, chegando a 10 toneladas de capacidade. Ela conta com a tecnologia Precision Way, que controla a dosagem e aplica os fertilizantes com maior uniformidade ao longo da faixa de aplicação. Sistemas inteligentes de controle de bordadura também evitam que o produto seja aplicado em áreas indesejadas.

Uniport 3030 NPK

A automotriz Uniport 3030 NPK tem um reservatório de 3 mil quilos, com uma faixa de aplicação de até 15 metros. Suas características atendem perfeitamente as lavouras de cana-de-açúcar. Por exemplo, seu vão-livre elevado permite operar em diversas fases de desenvolvimento do canavial.

A 3030 consegue trabalhar em altas velocidades (até 25 km/h), o que se traduz em um rendimento de até 200 ha/dia.

Por que essas mudanças fazem a diferença?

Essas máquinas trazem evoluções importantes para otimizar as operações de adubação no campo. Suas tecnologias de precisão permitem dosar com exatidão a quantidade necessária para obter resultados satisfatórios na lavoura, reduzindo desperdícios, custos e o impacto no meio ambiente.

Além disso, essa precisão garante a segurança alimentar na mesa do consumidor e maior qualidade dos produtos direcionados ao mercado. Assim, sempre esteja atento a esses detalhes quando for escolher o maquinário para a sua produção.

Aplicar fertilizante NPK não é uma tarefa tão simples quanto parece. Apesar da praticidade e do rápido resultado obtido por sua composição química, quando feito de forma equivocada, o produto pode trazer danos à planta, ao solo e ao fruto. Mas temos certeza que ao adotar as melhores práticas, os resultados em sua lavoura serão garantidos!

O que achou das nossas dicas? Quer receber mais informações sobre as melhores práticas e as mais novas tecnologias aplicadas ao agronegócio? Então, assine a nossa newsletter!

Powered by Rock Convert

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

4 Comentários

  1. Muito boa explicação e os tipos de adubos
    Muito interessante.

  2. Avatar

    Gostei muito das explicações que vão ajudar as árvores do sítio. Obrigado.

  3. Gostaria de receber orientações para adubação em frutíferas no pomar localizado no quintal.

    1. Maria,
      A EMATER-MG tem uma publicação que com certeza irá lhe ajudar muito, segue o link: http://www.emater.mg.gov.br/doc/intranet/upload/LivrariaVirtual/F001.pdf

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.