banco de dados colaborativo do agricultor

[INFOGRÁFICO] Como funciona o BDCA (Banco de Dados Colaborativo do Agricultor)?

O guia completo das melhores práticas de adubação

Nos tempos atuais, o trabalhador do campo tem aprendido a conviver e tirar proveito das inovações promovidas pela tecnologia em suas atividades. Com os novos recursos disponíveis, é possível atingir significativos índices de aumento na produtividade, redução nos custos operacionais, melhorias na gestão administrativa e auxílio no desenvolvimento de novas culturas.

Outro aspecto que apresenta grande evolução é a troca de informações estratégicas entre produtores. Uma iniciativa que se destaca nesse sentido é o Banco de Dados Colaborativo do Agricultor (BDCA), que visa integrar diversas informações importantes e orientar as tomadas de decisões dos gestores rurais.

Quer saber mais sobre essa novidade? Continue lendo este post para entender como essa ferramenta funciona e como ela pode ser útil para o seu negócio!

O que é o Banco de Dados Colaborativo do Agricultor?

Lançado oficialmente durante a 26ª Agrishow, em Ribeirão Preto, no interior paulista, o BDCA é uma plataforma que reúne dados relevantes para a atuação dos agricultores de forma fácil e segura. O seu grande objetivo é resolver um dos principais problemas enfrentados por esses profissionais, que em muitos casos precisam consultar diversas fontes, referências e fabricantes até encontrar determinada informação.

Essa iniciativa é liderada por sete das maiores empresas da área do Agronegócio — entre elas, a Jacto — em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ), associação que representa os fabricantes de máquinas agrícolas. A ideia é reunir dados de várias marcas de produtos e equipamentos, permitindo o cruzamento dessas informações para análises e avaliações do desempenho no campo.

Desenvolvido a partir da demanda dos agricultores, o Banco de Dados Colaborativo do Agricultor tem o compromisso de tratar os dados recebidos com alta segurança e imparcialidade. Por isso, os criadores esperam que em pouco tempo ele se tornará uma ferramenta indispensável para aqueles produtores que buscam otimizar os seus procedimentos e ampliar os seus resultados.

Como esse banco de dados funciona?

Em termos práticos, o BDCA recebe os dados gerados por equipamentos e sensores de todos os fabricantes, que são enviados por meio da internet, e permite o acesso a eles por outros produtores rurais. São informações sobre plantio, colheita, pulverização, adubação, desempenho de máquinas e muitos outros temas que interessam àqueles que trabalham no campo.

Além de promover uma grande integração entre dados de diferentes marcas em uma única plataforma, o sistema é capaz de trabalhar com informações geradas em tempo real. Para atestar o seu funcionamento, os desenvolvedores elaboraram um plano-piloto, onde foram realizados todos os testes em situações reais da rotina no campo. Isso garante que tudo sempre estará atualizado e acessível a todos os usuários.

Ficou definido também que os fabricantes poderão compartilhar total ou parcialmente as suas informações, de acordo com a demanda dos seus parceiros agricultores, de modo que apenas os envolvidos terão acesso a elas. O armazenamento e gerenciamento de todos esses dados é de responsabilidade da ABIMAQ, que também faz o cadastro das empresas que podem alimentar o sistema com informações.

Qual é a importância do Banco de Dados Colaborativo do Agricultor?

Ao facilitar o acesso a diversas informações, o BDCA promove benefícios que vão muito além da agilidade na consulta de dados. De fato, as melhorias podem ser observadas em praticamente todas as etapas do setor produtivo, uma vez que as decisões podem ser tomadas de forma mais rápida e precisa, desenvolvendo medidas mais eficientes e atingindo melhores resultados.

O objetivo é que os produtores utilizem os dados compartilhados para promover um uso mais racional do solo, desde a rotação de culturas, passando pelo preparo do solo, adubação, aplicação de corretivos, plantio, pulverização até a sua colheita e distribuição. Dessa forma, as novas práticas de cultivo estimuladas pelo Banco de Dados Colaborativo do Agricultor contribuem sobretudo para reduzir o impacto ambiental do agronegócio, reduzindo o uso de água, defensivos e fertilizantes, sem prejudicar a produtividade e a qualidade dos produtos.

Com mais conhecimento sobre o maquinário agrícola e sobre as condições do solo, o que se espera na verdade é um aumento na capacidade produtiva sem necessidade de expansão da área cultivada. Ao mesmo tempo que esses fatores aumentam a lucratividade dos produtores, eles permitem também que esses produtos cheguem a preços mais acessíveis também ao consumidor final.

Em nível institucional, o BDCA pode apoiar projetos de pesquisa científica em rede, fomentando o desenvolvimento de novos recursos e descobertas que continuarão a revolucionar o trabalho no campo. Além disso, as informações também podem servir de base para a elaboração de políticas públicas, monitoramento ambiental, análise de crédito e no auxílio a cooperativas rurais.

Como acessar esse banco de dados?

Uma das principais preocupações dos desenvolvedores do Banco de Dados Colaborativo do Agricultor foi garantir que o sistema fosse amplamente acessível para os produtores e parceiros. Por isso, a plataforma poderá ser acessada tanto por meio de computadores quanto tablets e smartphones, que dão mais dinamismo e versatilidade aos usuários.

No dia do seu anúncio, que ocorreu no final do mês de abril de 2019, a previsão era de que o BDCA entraria em pleno funcionamento após doze meses. Dessa forma, espera-se que ainda no primeiro semestre de 2020 o sistema possa ser acessado e os produtores comecem a tirar proveito desse importante recurso. Por meio do site oficial do projeto, os interessados podem acompanhar mais novidades sobre o seu desenvolvimento e lançamento.

Como contribuir com o BDCA?

Os dados que alimentarão o sistema do Banco de Dados Colaborativos do Agricultor poderão ser fornecidos tanto por produtores rurais quanto pelas fabricantes de equipamentos e insumos agrícolas. No entanto, será necessário realizar um cadastro junto à ABIMAQ, em que o seu conselho gestor avaliará cada solicitação para garantir que a plataforma se mantenha sempre como uma referência confiável para os gestores do campo.

Futuramente, instituições públicas também poderão se juntar a essa iniciativa, colaborando com informações relevantes sobre as diversas atividades agropecuárias para tomadas de decisão a nível nacional. Toda essa integração certamente refletirá em benefícios e resultados cada vez melhores para todos os segmentos do agronegócio.

Banco de Dados Colaborativo do Agricultor

E agora que você já sabe tudo sobre o Banco de Dados Colaborativo do Agricultor, que tal compartilhar essa importante novidade com os seus contatos por meio das suas redes sociais? Vamos lá!

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

1 Comentário

  1. Parabéns pelo artigo, adorei!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.