Poda de frutíferas: 4 dicas para você ter melhores resultados

Hoje você vai descobrir a importância da poda de frutíferas e o passo a passo para realizar o planejamento da poda! Confira o texto completo.

Com as baixas temperaturas, a preocupação do produtor rural pelo pomar fica em evidência. Uma vez que, a produção de frutas depende, em grande parte, de alguns fatores críticos que acontecem nesta época, como frio, chuvas, geadas, entre outros.

Ou seja, esses fatores climáticos podem interferir na principal atividade a ser feita nesta época, sinônimo de condução de novos pomares e maximização do rendimento (ton/ha) de pomares adultos.

Sem dúvidas, a poda é fundamental para garantir frutas de qualidade no pomar. Por isso, vamos apresentar como fazer o planejamento correto da poda de frutíferas, sendo essa uma ferramenta de importância para o produtor rural. Continue a leitura e saiba mais!

Qual é a importância da poda?

A poda potencializa o início da formação do fruto e aumenta o acúmulo de nutrientes do pomar. De tal forma que, essa informação é importante para planejar as atividades a serem feitas durante o desenvolvimento do ciclo produtivo das frutíferas.

Portanto, fomentar uma poda adequada permite não apenas melhorar a ventilação interna na copa e diminuir a incidência de pragas e doenças. Mas também, tem como objetivo principal, o aumento do rendimento e melhorias na qualidade da fruta (tamanho, peso, cor, sabor, aparência, entre outros), características que todo produtor rural focado em fruticultura procura.

Os principais tipos de poda frutíferas na época fria são:

  • poda de limpeza;
  • poda de formação.

A poda de limpeza é aquela na qual retiramos material vegetativo seco ou doente presente na copa da árvore. A maior parte são galhos com baixa produtividade, em que o rendimento esperado não atinge o uma produção de frutas de qualidade dentro do planejado.

Dessa forma, o objetivo da poda de limpeza é melhorar o crescimento da copa, evitar a proliferação de doenças e incidência de pragas e dar abertura a espaços internos de luz, com o intuito de melhorar a coloração das frutas que crescem na área interna da copa.

Por outro lado, a poda de formação, como o próprio nome diz, permite formar árvores de 1 a 5 anos de idade — este é um período considerado como uma etapa de formação da copa antes de passar a etapa adulta de produção.

Entretanto, a quantidade de frutas por pé é menor, já que a copa ainda não tem estrutura suficiente para ter um alto nível de frutificação. Esse tipo de poda propicia a entrada de luz interna favorecendo a frutificação e vigor de galhos, situação que permite ter uma copa com altura e volume adequado, item que depende dos critérios do produtor.

Qual é a melhor época para podar?

Os cuidados durante a poda dos pomares devem ser planejados adequadamente e muitas pessoas se perguntam qual é a melhor época para podar as árvores frutíferas ou, mais especificamente, qual é o melhor mês de poda de frutíferas. Esse momento geralmente acontece em um curto período e pode variar de acordo com a região.

No Sul e Sudeste, por exemplo, acontece nos meses de outono e inverno. Entretanto, nos polos frutícolas de exportação, no Nordeste, as podas acontecem durante todo o ano. Mas, independente da região, o planejamento para essa atividade deve ser feito previamente, a fim de evitar imprevistos e garantir a qualidade do fruto.

Como realizar o planejamento para a poda em frutíferas?

Confira o nosso calendário de poda de árvores frutíferas:

Alguns cuidados que devem ser acompanhados durante esse planejamento são:

  • saber o momento certo de iniciar a poda;
  • calcular a área que o operador pode fazer em um dia;
  • minimizar ao máximo retrabalhos ante podas erradas;
  • planejar os dias em que chuvas/geadas podem acontecer.

Quais são os equipamentos necessários para a poda?

Um dos principais pontos na hora de começar o planejamento de poda são os equipamentos necessários. Portanto, se não estiverem em bom estado, será preciso a renovação e a antecipação da compra de novos equipamentos.

Com o modelo correto, é possível garantir cortes limpos e lisos, o que posteriormente facilita a cicatrização do galho cortado, minimizando a incidência de doenças.

Existem diferentes ferramentas manuais que auxiliam o produtor rural, tais como:

  • serrote;
  • tesoura de uma mão;
  • tesourão de duas mãos;
  • tesoura de colheita e raleio.

A princípio, o produtor rural deve considerar, antes de comprar ou renovar as ferramentas de poda, aspectos como a durabilidade, abertura de corte, tipo do corte e afiação. Além disso, é de extrema importância realizar um treinamento prévio pelo líder da área aos operadores que desenvolverão a atividade.

A fim de evitar problemas futuros de perdas na qualidade da poda, é fundamental cortar corretamente os galhos produtivos certos. No pomar existem os galhos principais, que sustentam a copa da árvore e os galhos produtivos de menor diâmetro, sendo os galhos produtivos de alta importância para o sucesso e maximização do rendimento frutal.

Entenda os benefícios da poda de árvores frutíferas

Quando os cuidados e aspectos apresentados são considerados em conjunto, o produtor rural tem maiores ganhos. Alguns quais são os benefícios da poda de arvores frutíferas:

  • incremento na produtividade;
  • obtenção de fruta de qualidade
  • maximizar o uso de mão de obra;
  • diminuir custos associados à atividade de poda.

Dica do especialista

Pensando no incremento do rendimento frutal (ton/ha) e contribuindo na maximização do rendimento operacional em campo, a Jacto desenvolveu um podador a bateria com 7 sensores internos, que possibilita cortes com força controlada e alta precisão.

O Jacto PR-40 não só é um podador ergonômico, que permite que o trabalho seja até três vezes mais rápido quando comparado a uma tesoura de poda manual, como também, possibilita o corte de galhos com diâmetros de até 40mm, graças à sua lâmina de corte, feita de aço revestido com titânio de alta resistência, garantindo cortes homogêneos e sem rebarbas na superfície do corte.

A bateria é de Lítio-íon e viabiliza longas jornadas de trabalho, com até 16.000 cortes de autonomia por carga completa da bateria, desse modo, pode ter uma autonomia de 2 a 3 dias de trabalho — o que é, de fato, um benefício para o produtor rural pensando na qualidade de poda.

“O podador a bateria Jacto PR-40 é de fácil uso e manutenção. Foi pensado para fruticultores que procuram alta qualidade na poda seletiva e alta performance no campo, melhorando seu rendimento por hectare e diminuindo custos durante a atividade de poda”, comenta Patricio Robles Barros, o especialista de produtos de poda da Unidade de Equipamentos Portáteis da Jacto.

Agora que você já sabe como fazer o planejamento correto da poda de frutíferas e quais são as ferramentas essenciais para isso, que tal saber como podemos ajudar nesse trabalho? Entre em contato!

Compartilhe !

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

  1. Olá, gostei muito do conteúdo continue assim, tenho tambem através do link a seguir um otimo material com diversas dicas para complementar sobre o assunto https://bit.ly/SegredosDaPodaDePlantasFrutiferas

    1. Obrigado por compartilhar conosco, Augusto!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.