Aprenda a otimizar toda a sua logística rural

Aprenda a otimizar toda a sua logística rural

A logística rural é um ramo da administração aplicada ao agronegócio que visa planejar a compra e o armazenamento de recursos e o escoamento da produção, responsabilizando-se por todos os processos de transporte, estoque e distribuição dos produtos.

A logística rural brasileira enfrenta desafios homéricos. Desde os processos de compra de insumos até o escoamento da produção, o produtor precisa lidar com gargalos significativos, como más condições das estradas, portos congestionados e altos custos de transporte.

Muitos investimentos no setor ainda estão no início, o que limita as ações estratégicas do empreendedor rural. No entanto, há estratégias que podem ser tomadas a fim de otimizar a logística e garantir um escoamento mais fluido e eficiente da sua produção. Saiba mais!

O que é logística rural?

A logística é um ramo da administração bem extenso e essencial para o funcionamento do negócio. Ao contrário do que muitos pensam, ela vai além do simples gerenciamento de transporte. A área faz a gestão de todos os materiais necessários para a produção, incluindo sua aquisição e estoque. Além disso, planeja o armazenamento e a distribuição da produção.

Quando aplicado ao agronegócio, temos a logística rural, uma área fundamental e crítica do setor. Dentro do contexto do campo, essa especialidade visa planejar a compra e o armazenamento de insumos essenciais à lavoura e ao maquinário, além de responsabilizar-se pelos processos de transporte, estoque e distribuição dos produtos da propriedade.

Apesar dos desafios enfrentados, é possível adotar estratégias que podem otimizar bastante os resultados da logística rural, como veremos a seguir.

Como otimizar sua logística?

Otimize a armazenagem de grãos

O bom desempenho da safra no campo muitas vezes se desdobra em um problema quando a propriedade não tem uma infraestrutura adequada para o armazenamento dos produtos. O investimento em silos torna-se então fundamental para armazenar o grão e vendê-lo quando o mercado apresentar preços mais interessantes.

Felizmente, hoje existem diversas alternativas de financiamento para a construção de armazéns na propriedade. Porém, quando o próprio produtor não tem essa capacidade, o ideal é recorrer a parcerias com cooperativas e empresas especializadas em estocagem. Esse planejamento é ideal para evitar desperdícios de alimentos e perda da safra.

O produtor rural pode optar também por investir na locação de galpões logísticos que têm uma infraestrutura de armazenagem mais avançada e atendem a diversos tipos de produtos. Essa é uma alternativa muito interessante, principalmente para propriedades que trabalham com grandes volumes e têm problemas com sazonalidade.

Saiba em quais mercados escoar a produção

Acomodar-se em apenas um tipo de mercado pode limitar o escoamento da produção, especialmente em setores já muito abastecidos. Por isso, é fundamental conhecer bem seu produto, ser especialista nele, de modo a ter um conhecimento aprofundado sobre suas aplicações e alternativas de consumo.

Essa estratégia é fundamental para descobrir diferentes nichos, muitas vezes pequenos, que são ignorados pelo mercado, mas que podem ser uma ótima via de escape para a sua produção. Dessa forma, você aprimora sua logística rural e ganha um novo espaço de atuação.

Entre as diversas alternativas para o escoamento da produção rural, temos:

  • indústria alimentícia: empresas que transformam os alimentos em outros tipos de produtos, como o tomate que vira extrato de tomate;
  • cosmética e perfumaria: muitos itens produzidos no campo são a matéria-prima para a industrialização de produtos para pele, cabelo e cuidados pessoais em geral;
  • indústria farmacêutica: venda de produtos que são base para a produção de medicamentos, ou ervas aromáticas para a medicina alternativa;
  • setor agroenergético: a agroenergia usa como base cereais e a cana-de-açúcar como fontes alternativas de energia, transformando esses produtos em combustíveis.

Além de buscar novos nichos, o produtor pode também ampliar o escoamento para novas cadeias de distribuição, não somente repassando para revendedores, mas também vendendo diretamente para o consumidor final em feiras e eventos, por exemplo.

Transforme sua produção em novos produtos

Em vez de vender seus produtos para empresas que os transformam em novas mercadorias, que tal você mesmo fazer isso? Por exemplo, quem vende leite pode produzir queijo ou outros derivados para escoar em novos mercados. Quem cultiva frutas pode produzir polpas, licores, xaropes ou geleias. Já os cereais podem ser transformados em farinhas.

Avalie como andam as condições de transporte

O transporte é de fato um dos principais aspectos relacionados à logística rural e, por isso, precisa ser bem planejado. Isso inclui não somente os veículos ou a empresa que fará a distribuição, mas também o planejamento de rotas.

Especialmente no interior do país, o produtor rural sofre com as más condições das vias. Esse obstáculo pode representar atrasos em relação ao calendário agrícola e à entrega de produtos, altos custos com abastecimento, entre outros. Por isso, todas as condições do transporte precisam ser bem analisadas e planejadas, visando a agilidade e a economia da operação.

Há de se levar em conta também o acondicionamento da mercadoria, garantindo que os produtos sejam embalados e organizados na carga de modo a manter sua integridade. Danos poderiam reduzir significativamente seu poder de atração aos olhos de consumidor ou mesmo fazê-lo perder seu valor de mercado.

Adquira conhecimento da plataforma de Macrologística da Embrapa

A plataforma online da Macrologística brasileira tem como objetivo dar maior competitividade ao agronegócio no país. O sistema lançado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) reúne dados georreferenciados de modais logísticos (portos, ferrovias, rodovias etc.) sobre a produção agropecuária brasileira e informações sobre armazenagem e rota da safra até o mercado interno e para a exportação.

Esse recurso é aberto ao público e disponibiliza mapas, gráficos, quadros evolutivos e localização de áreas de escoamento para que o produtor encontre as melhores oportunidades de distribuição e evite gargalos no seu planejamento logístico.

Acompanhe as legislações e mudanças governamentais

O agronegócio é uma das principais atividades econômicas do país. Por isso, não é à toa que haja constantes mudanças e evoluções nas leis que regem o setor. Geralmente essas leis funcionam com o objetivo de trazer inovações, facilidades e novas oportunidades ao produtor rural.

No entanto, isso nem sempre ocorre, como a Lei n. 12.619 de 30 de abril de 2012 que determinou um limite de 10 horas/dia de trabalho para o motorista, com descanso obrigatório de 30 minutos a cada 4 horas (além do descanso noturno de 11 horas e 4 horas máximas de atividade extra).

Essas regras se tornaram incondizentes com as condições de vias que não têm pontos de descanso suficientes para viabilizar o seu cumprimento. Isso acabou gerando ainda mais insegurança para o transporte de cargas com motoristas parando em locais impróprios ou até perigosos.

Tais situações exigem do produtor que esteja sempre atento às modificações da legislação a fim de visar novas oportunidades ou se adaptar a condições adversas que uma nova lei poderia impor.

Felizmente a logística rural e o sistema de transporte como um todo no Brasil são temas em constante discussão. Há ações muito positivas tanto da iniciativa privada como do governo, mas ainda temos um longo caminho a percorrer, mesmo que por enquanto ainda tenhamos que pisar em solos pedregosos.

Como você viu, o armazenamento é um dos elementos da logística rural. Então, confira nosso post sobre como fazer a gestão de estoque na agricultura!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This