Acheter generique lexapro escitalopram des prix avantageux dans une pharmacie en ligne sans ordonnance Acheter celexa citalopram livraison gratuite d une pharmacie en ligne fiable Acheter Atarax (Hydroxyzine) de France M├ędicaments en ligne Acheter Cialis Professional 100 mg ED Pharmacy en ligne Acheter Cialis Super Active 20 mg en ligne

Confira como ocorre a evolução das ferramentas agrícolas!

Confira como ocorre a evolução das ferramentas agrícolas!

Acompanhar a evolução das ferramentas agrícolas é interessante não só para conhecer a história da agricultura, mas também para observar a influência do desenvolvimento tecnológico. Além disso, torna-se possível fazer um comparativo dos avanços na sociedade por conta de todas essas inovações.

O fato é que a agricultura é uma das atividades mais antigas do ser humano. Por meio dela, pode-se obter matéria-prima para a produção de alimentos e de diversos outros produtos relevantes para a vida. Isso vale tanto para os primórdios da prática quanto para os dias de hoje.

Neste post, conheça melhor o que são os implementos agrícolas e de que modo aconteceu a evolução das máquinas e da agricultura como um todo!

Quando surgiram as máquinas agrícolas?

Antes de pensar em como aconteceu o surgimento das máquinas agrícolas e de quais instrumentos são usados na agricultura moderna, é interessante refletir sobre como o ser humano deu início a essas atividades. Isso aconteceu graças às mudanças no estilo de vida do homem, principalmente quando ele passou a fixar residência em determinados locais e deixou de ser nômade.

Com a permanência em uma mesma região por mais tempo, tornaram-se viáveis o plantio dos próprios alimentos e a espera até que as plantas dessem frutos. A partir daí, teve início a prática da colheita da própria plantação, tanto para atender as próprias necessidades quanto para ajudar a população mais próxima.

No geral, as primeiras práticas agrícolas eram concentradas no núcleo familiar. O uso de ferramentas agrícolas manuais, como instrumentos de pedra e de madeira, era fundamental para o trabalho na lavoura e para a geração do próprio sustento.

Os materiais que sobravam, por sua vez, eram trocados por outros utensílios ou produtos. Ao longo do tempo, as ferramentas agrícolas usadas na lavoura se desenvolveram.

O ferro começou a fazer parte dos materiais essenciais para o plantio e para a colheita com o fim de aumentar a produtividade no campo. O desenvolvimento de veículos, como as carroças, movidos pela força dos animais, também foi importante para o surgimento das primeiras máquinas agrícolas.

Por volta do século XIII, por exemplo, surgiu o primeiro arado de lâmina feito com madeira. Contudo, ferramentas mais avançadas, como abanador de cereais, ceifadeiras e semeadores mecânicos por força de tração animal ou humana, começaram a fazer parte da história apenas em meados do século XVI.

Como eram as máquinas agrícolas no passado?

As técnicas agrícolas são atividades laborais que envolvem bastante esforço quando são realizadas de forma manual. Para elevar a produtividade, poupar energia, otimizar os resultados e intensificar os meios de produção, surgiram instrumentos relacionados ao desenvolvimento da agricultura.

Os equipamentos mecânicos estão entre os resultados dessas tentativas. As primeiras máquinas utilizavam a força de tração produzida pelo movimento dos animais ou dos próprios humanos.

No entanto, conforme o tempo passou, novas ferramentas e tecnologias foram criadas para otimizar ainda mais esse trabalho. Veja a seguir!

Primeira metade do século XIX

Como vimos, no século XVIII, as ferramentas agrícolas manuais deram espaço aos utensílios mecanizados. Isso aconteceu para atender às novas demandas da sociedade, que só tendem a crescer, e, consequentemente, para aumentar a produção na agricultura.

Em 1850, por exemplo, foram produzidas máquinas específicas para a atuação no setor agrícola. A Revolução Industrial teve uma forte influência no desenvolvimento dessas tecnologias, principalmente porque esse movimento fez com que a população urbana crescesse, e as pessoas que moravam em ambientes rurais diminuíssem em número.

Com menos pessoas para o trabalho agrícola e com uma demanda maior, novas ferramentas precisavam ser desenvolvidas para produzir mais alimentos em menos tempo. Os conhecimentos em torno da adubação, do plantio e da colheita também se dissiparam, de modo que alguns países se tornaram pioneiros no desenvolvimento de novas técnicas agrícolas.

As ceifadeiras, por exemplo, começaram a ser implementadas na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos por volta de 1833. Ao longo do século, essas máquinas evoluíram a ponto de motivar a criação de novos utensílios agrícolas.

Os EUA, nessa época, eram ainda mais empenhados no desenvolvimento tecnológico de máquinas do campo. O objetivo era incentivar o crescimento do setor.

Na ocasião, uma máquina que tirava o caroço do algodão foi uma das maiores inovações. Afinal, viabilizou uma grande otimização de tempo e de energia no campo, tendo em vista que esse é um processo que requer bastante mão de obra e horas de dedicação.

Com essa tecnologia, no entanto, foi possível tornar o procedimento mais rápido, barato e produtivo.

Segunda metade do século XIX

O desenvolvimento de ferramentas agrícolas no século XIX não parou por aí. Em 1892, por exemplo, John Froelich criava o primeiro trator movido a gasolina e a diesel.

Embora a máquina tenha se tornado mais popular após 20 anos, com a Primeira Guerra Mundial, essa inovação levou à criação de diversas empresas fabricantes de tratores e de fazendas mecanizadas.

Século XX

A evolução dos implementos agrícolas se tornou uma tendência cada vez maior no início do século XX. Inclusive, é interessante lembrar que os primeiros 50 anos do século foram marcados pelas Grandes Guerras Mundiais, que, consequentemente, aceleraram o desenvolvimento de diversas máquinas.

A tração manual, por exemplo, deu lugar à força mecânica nos campos agrícolas dos Estados Unidos e da Europa. O trator Fordson foi um dos primeiros do mercado a se tornarem mais conhecidos, devido ao seu sistema de produção e de padronização de peças, que gerava uma redução considerável dos custos.

Por isso, chegou às vendas com um ótimo valor competitivo na época. As tecnologias mais simples, mas que também compuseram a evolução das ferramentas agrícolas, não deixaram de ser notáveis.

A substituição da roda de ferro pelo modelo pneumático de borracha, assim como as novas implementações do sistema de controle hidráulico, é uma das características de destaque dessa época. Todos esses mecanismos geraram a oportunidade de melhorar a distribuição de peso do veículo e de aprimorar a eficiência do engate entre trator e implemento.

Assim, passou a ser viável otimizar todo o trabalho no setor agrícola e ter acesso a campos com níveis mais elevados de produtividade.

Século XXI

Vale a pena dar destaque também aos grandes avanços das ferramentas agrícolas no século XXI. A partir dos anos 2000, a tendência do desenvolvimento tecnológico se alastrou ainda mais e atingiu níveis bastante refinados.

O uso dos recursos da transformação digital também chegou à agricultura e aprimorou o desenvolvimento de máquinas leves no campo, bem como de inovações e técnicas.

Junto ao século XXI, novas preocupações se tornaram frequentes em meio à sociedade, como é o caso da necessidade de haver práticas mais sustentáveis para a preservação dos recursos naturais. Essa tendência também influenciou o desenvolvimento de ferramentas mais econômicas e eficientes.

Essa é a época que deu início ao que, hoje, é chamado de Agricultura 4.0. Em termos simples, ela promove a modernização de colheitadeiras, pulverizadores, adubadoras e diversos outros equipamentos.

Como foi a evolução dos implementos agrícolas no Brasil?

Para observar a evolução dos implementos agrícolas no Brasil, é relevante considerar que o setor agroindustrial do país teve um crescimento mais significativo durante o Governo JK, por volta da década de 1950. O “Plano de Metas” do presidente tinha como objetivo estimular a indústria brasileira, principalmente por meio de mudanças de infraestrutura e da abertura de mercado para a importação de empresas estrangeiras.

Isso permitiu a aquisição de materiais, ferramentas e máquinas inovadoras no setor agrícola, que geraram uma nova dinâmica nos meios de produção do país. Tanto a qualidade quanto a produtividade no segmento tiveram um grande crescimento, assim como vários outros setores do mercado.

No ano de 1959, foi instituído o Plano Nacional da Indústria de Tratores de Rodas, um dos marcos para a mecanização agrícola do país. Logo no ano seguinte, 37 tratores foram produzidos.

As colheitadeiras também tiveram um aumento da produção na segunda metade do século XX no Brasil, mais especificamente a partir do ano de 1966. A região Sul se destacou ainda mais na produção de soja e de trigo, o que favoreceu o uso dessas máquinas e abriu caminho para a expansão da exportação de grãos na década de 1970.

Esses desenvolvimentos tecnológicos marcaram o início de uma história bastante promissora. A evolução das ferramentas agrícolas é notável no Brasil e permitiu grandes inovações nas atividades de campo, com o que é chamado de Agricultura de Precisão.

O que é a agricultura moderna?

A agricultura moderna é o resultado de tantos investimentos tecnológicos no Brasil e no mundo nos últimos anos. Muitas vezes, chamada de Agricultura 4.0, trata-se do uso de diversas inovações digitais e de ponta, que podem ser integradas às redes inteligentes, com um grande potencial de elevar a produção agrícola.

No entanto, é importante considerar que a agricultura moderna vem para complementar as técnicas já existentes. Por exemplo: o arado manual ainda é utilizado mesmo com avanços tecnológicos em diversos campos. Tudo depende dos objetivos e dos investimentos de um plantio.

O que se pode ter certeza é de que a agricultura moderna tem uma maior atenção às etapas e aproveita as soluções digitais para otimizar o trabalho, automatizar processos e analisar dados confiáveis, produzidos no próprio campo. Tudo isso com o auxílio de softwares, sistemas e dispositivos interconectados, aprimorados com o melhor da tecnologia.

O que é e como ocorre a agricultura de precisão?

A agricultura de precisão (AP) nada mais é do que a aplicação de um conjunto de técnicas e de tecnologias com base em um sistema de gerenciamento de dados. Essa tendência é o resultado de anos de evolução das ferramentas agrícolas e de conhecimento científico.

Por meio da AP, é possível ter acesso a recursos de sensoriamento remoto, referenciamento e posicionamento, como o GPS. Tudo isso com o objetivo de melhorar a gestão do manejo do solo e a aplicação de fertilizantes e defensivos.

A agricultura de precisão, na prática, permite que os produtores tenham acesso, em tempo real, a dados sobre o campo, os equipamentos, o clima, a qualidade do solo, entre outros fatores. Logo, é possível tomar decisões mais inteligentes e apropriadas para o contexto, melhorando a gestão de diversas maneiras.

Essa realidade faz parte do processo de mecanização da área rural. Além disso, é interessante observar como a aplicação do desenvolvimento tecnológico na agricultura não se restringe apenas ao uso de máquinas e de equipamentos com tecnologia de ponta.

Na verdade, a modernização agrícola permite o acesso, desde pequenos e médios produtores até os grandes negócios, a um sistema eficiente de gestão, que contribui para o atingimento de diversas metas, como:

  • redução de desperdícios;
  • identificação de potenciais problemas;
  • prevenção de erros;
  • otimização de tempo e de recursos;
  • melhor aproveitamento da mão de obra e das ferramentas;
  • aumento da produtividade rural.

Quais são os benefícios do acesso às máquinas?

É claro que a evolução das ferramentas agrícolas traz uma série de benefícios para o setor da agricultura. Muitos deles, inclusive, foram pontuados, pois eram os principais objetivos do desenvolvimento das máquinas e dos sistemas.

No geral, a evolução dos implementos agrícolas, tanto no Brasil quanto no mundo, promove vantagens significativas para os resultados da produção no campo. A seguir, entenda melhor cada uma delas!

Aumento da produtividade

Elevar os níveis de produtividade não significa apenas conseguir melhores números nos resultados de um plantio. Na realidade, diz respeito também ao aumento da qualidade das lavouras e dos produtos, à redução de custos e à otimização de tempo.

Desse modo, ao falar sobre produtividade, é preciso sempre levar em consideração a relação entre quantidade, qualidade, custo e tempo. A boa notícia é que a modernização do setor agrícola permite alcançar isso e muito mais.

A manutenção das lavouras, o planejamento das colheitas, a preparação do solo e a prevenção de danos: todos são processos produtivos e que são otimizados, agilizados e melhorados em eficiência com as ferramentas modernas.

Os arados, os tratores, as colheitadeiras e os pulverizadores são apenas alguns exemplos dos implementos agrícolas na agricultura moderna. Todos esses têm um grande potencial de ajudar o produtor no aprimoramento dos seus resultados por meio do menor índice de falhas, da redução da mão de obra e do atendimento à demanda.

Respeito aos prazos

Não é só a produtividade que é melhorada com o uso de boas técnicas e de tecnologia na agricultura, mas também a pontualidade. Cumprir prazos é fundamental para qualquer negócio, principalmente no setor agrícola, que lida diretamente com alimentos, matérias-primas e demais insumos para a indústria e o mercado.

A pontualidade é essencial para toda a sociedade e para a prevenção de desperdícios. As máquinas, por sua vez, aceleram diversos processos de plantio e previnem falhas.

Não é por acaso que muitos produtores podem aproveitar a implementação de boas ferramentas agrícolas para aumentar a vantagem competitiva no mercado.

Redução do impacto ambiental

Como visto, a pauta de sustentabilidade é cada vez mais comentada no mercado, devido à necessidade de reavaliar diversos hábitos de consumo e processos de produção para reduzir os danos provocados ao meio ambiente. A tecnologia é uma grande aliada para essa nova realidade e permite a atuação de negócios mais sustentáveis.

As novas técnicas e as ferramentas modernizadas ajudam no uso adequado de defensivos agrícolas, na economia de reservas naturais, no aumento da eficiência e da segurança dos processos de produção, entre outros benefícios. Um exemplo disso é a telemetria, que é a pulverização das lavouras e previne desperdícios por conta da automatização do mapeamento das áreas tratadas.

Elevação da qualidade de vida do trabalhador

O trabalho manual, além de ser cansativo, oferece diversos riscos para a segurança. Por outro lado, a mecanização dos processos agrícolas é capaz de melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores e tornar as atividades mais seguras.

Vale a pena destacar que a automatização e o uso de ferramentas modernas na agricultura não substituem a mão de obra humana. Muito pelo contrário! Esses são recursos que otimizam, facilitam e aprimoram o trabalho dos agricultores e produtores.

A atenção ao bem-estar e à qualidade de vida dos profissionais é indispensável para qualquer negócio. Por isso, o investimento em novas ferramentas agrícolas e no desenvolvimento tecnológico desse setor permite uma valorização maior do trabalho do homem e a proteção da sua integridade física.

Tratores, EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), entre outros componentes, ajudam a reduzir a exposição ao sol, a promover mais conforto no trabalho, a diminuir o esforço manual, a reduzir a necessidade de intervenção contínua do operador, entre vários outros benefícios. Todas essas novidades só têm a acrescentar aos níveis de produtividade e de qualidade de vida do trabalhador rural.

Auxílio à escassez de mão de obra no campo

É interessante salientar também o movimento de urbanização, que se iniciou na Revolução Industrial e, no Brasil, teve uma intensificação entre os anos de 1970 e 1980. Um desses resultados foi a diminuição da disponibilidade de profissionais para trabalhar no campo.

Atualmente, é sabido que apenas uma pequena parcela — em comparação à população total — vive em áreas rurais. Essa é uma consequência do êxodo rural em busca de mais qualidade de vida, o que afeta também as práticas agrícolas.

No entanto, a modernização do trabalho nas lavouras atrai a atenção de novos produtores, principalmente por conta da menor exposição ao sol e da redução do esforço físico empregado nas atividades cotidianas. A praticidade, a agilidade, a produtividade e a qualidade são fundamentais para oferecer suporte aos produtores em relação à escassez de mão de obra.

Quais são as técnicas agrícolas atuais?

Conhecer a evolução das ferramentas agrícolas faz também com que muitas pessoas queiram saber quais são as perspectivas para os próximos anos da agricultura. A boa notícia é que as expectativas são de que o setor cresça cada vez mais, principalmente com as melhorias provenientes das novas tecnologias e inovações da área.

A tendência de conexão entre diferentes sistemas e dispositivos faz parte da realidade. A Internet das Coisas (IoT) é uma das maiores inovações do século XXI e traz ferramentas de alta tecnologia para melhorar a interação em rede.

Atualmente, tudo isso serve de apoio para o desenvolvimento das atividades rurais. Esses recursos permitem o monitoramento do solo, a análise das condições meteorológicas, o planejamento dos processos de plantio, a aplicação de insumos, entre muitas outras tarefas.

Tudo isso com o uso de dispositivos conectados à rede com a gestão remota, a partir do suporte de sistemas de Inteligência Artificial. Sensores wireless, GPS e câmeras são exemplos de ferramentas utilizadas para promover a integração entre dispositivos e sistemas, colocando em prática o melhor da IoT na agricultura.

Desse modo, equipamentos espalhados pela lavoura podem se conectar à rede para coletar informações sobre a condição das plantas, o clima, os ventos, as pragas e diversos outros fatores que afetam o plantio. A partir disso, é possível emitir alertas, propor intervenções e gerar melhorias.

Ou seja, o futuro dos implementos está totalmente atrelado à agricultura moderna e de precisão. Confira outros recursos que incentivam a interação entre os dispositivos e os sistemas!

Drones

Os drones são veículos aéreos de pequeno porte, que podem ser controlados de forma remota e passar por áreas extensas. Na agricultura, essas ferramentas são bastante úteis para o monitoramento da lavoura, o auxílio na pulverização e o suporte nas atividades de telemetria.

Softwares de gestão agrícola

O uso de sistemas inteligentes também faz toda a diferença na gestão da agricultura e integra a evolução das ferramentas agrícolas. O emprego de softwares que auxiliam no planejamento, no acompanhamento, no armazenamento de dados e na tomada de decisões do produtor é uma maneira de aproveitar todo o desenvolvimento tecnológico a favor do setor.

Biotecnologia

O desenvolvimento científico também dá suporte para resultados promissores na área da agricultura. Nesse caso, a biotecnologia permite o estudo das plantas e o melhoramento genético por meio de modificações gênicas em sementes. Isso pode, por exemplo, gerar resistências a insetos ou pragas, melhorar a produtividade por plantio e aumentar a qualidade dos produtos.

Semeadoras, colheitadeiras, adubadoras e tratores mais modernos

As máquinas também fazem parte desse grande sistema. O uso de semeadoras, colheitadeiras, adubadoras, tratores e vários outros equipamentos associados a softwares inteligentes permite otimizar o ciclo de produção e aumentar a eficiência nas lavouras.

O melhor de tudo é que esse trabalho pode ser automatizado, de modo a aumentar a produtividade, reduzir os erros e elevar a qualidade das operações.

Sensores

Os sensores também são implementos agrícolas que marcam a agricultura moderna. Os equipamentos aumentam a precisão da posição, de análises da qualidade do solo, do monitoramento de pragas e de doenças no plantio.

Tudo isso é percebido por meio de tecnologias que elevam a sensibilidade térmica, elétrica e óptica. Desse modo, é possível integrar os dados aos sistemas utilizados no campo e garantir a boa produtividade da safra.

Como ocorreu a evolução dos tratores agrícolas?

Os tratores agrícolas são alguns dos maquinários mais lembrados quando se fala em agricultura. Com a função de transporte de grandes pesos, eles foram desenvolvidos durante a Revolução Industrial, no final do século XVIII.

Os primeiros modelos, a vapor, foram idealizados por Thomas Aveling para a tração de carretas, ainda em meados do século XIX. Como visto, os tratores de motor de combustão interna só surgiram cerca de 50 anos depois.

Ao longo do tempo, a máquina recebeu refinarias. As rodas deram lugar a esteiras, pneus, pneus com garras etc., que favoreceram a mobilidade e a tração do equipamento. As melhorias na potência também foram possíveis, principalmente com as tecnologias do século XXI, garantindo a regulagem correta dos seus componentes.

Tudo isso para reduzir as perdas e elevar a produtividade no campo. Em outras palavras, a evolução das ferramentas agrícolas ocorreu de acordo com o propósito de produzir mais e com melhor custo-benefício, adaptando-se às necessidades dos produtores.

Como era a agricultura antigamente e como é hoje?

A modernização do campo não veio para substituir as práticas, mas para reformular a técnica antiga de agricultura. Muitas atividades ainda permanecem, como o arado manual.

No entanto, atualmente, existe uma variedade maior de ferramentas para implementar e tornar todo o trabalho dos produtores mais prático, eficiente e ágil.

A agricultura de hoje é o reflexo do desenvolvimento social e tecnológico, que acompanha as necessidades de produção do campo para atender às demandas do público final. Por isso, conta com equipamentos cada vez mais refinados para oferecer essas vantagens e promover melhores resultados aos produtores.

Como visto, conhecer a evolução das ferramentas agrícolas usadas no cotidiano permite valorizar cada desenvolvimento e cada inovação presentes na produção. Assim, é possível elevar a qualidade dos produtos, melhorar o monitoramento e a inspeção, modernizar a produção e ter muito mais praticidade para alcançar bons resultados nos plantios.

Quer saber mais sobre os avanços das ferramentas agrícolas no Brasil? Conheça a Linha de Equipamentos da Jacto e veja tudo na prática!

Quer ainda mais dicas? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter!

receba nossos conteúdos exclusivos gratuitamente por email!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

23 Comentários

  1. Oi gente, amei o site parabéns pelo trabalho de vocês. beijos Cris :*

    1. Oi Cris, q bom q vc gostou. Estamos trabalhando para levar sempre a melhor informação. Obrigado por nos acompanhar!

  2. Boa noite.
    Obrigado pela preocupação em nos manter informado, o conteúdo dos artigos são de fácil entendimento e muito abrangente. É um ótimo método de incentivo. Att. Juniel Lima

    1. Juniel, muito obrigado pelo seu retorno. Ficamos feliz em saber que os conteúdos tem contribuído para o melhor entendimento das Tecnologias para Agricultura. Abraço!

  3. Boa Tarde.
    Podemos afirmar que em matéria de pulverizadores a empresa jacto sempre sai na frente das outras.
    Trabalhei ai, na fabricação destes produtos, também na fabricação do primeiro (unipot ) .
    Quanto Progresso, me sinto orgulho de ter feito parte desta História.

    1. Olá Osvaldo, tudo bem com você?
      Agradecemos muito o seu contato e a sua dedicação nos tempos da fabricação do primeiro Uniport, com certeza foi um marco histórico para a empresa e o mercado. Ano que vem comemoraremos 30 anos de lançamento do primeiro Uniport. Se você tiver fotos dessa época e puder compartilhar conosco, será muito bem-vindo.
      Abraço e continue nos acompanhando!

  4. Bom dia!!!
    Gostei do que li.
    Mas percebi uma falta de ilustrações.

    1. Carlos, bom dia.
      Obrigado pelo seu retorno e sugestão, já estamos trabalhando para melhorar essa questão das ilustrações.
      Muito obrigado por nos acompanhar.
      Abraço!

  5. SENSACIONAL !
    Fui apenas fazer uma ativ sobre mecanização agrícola e encontrei o conteúdo dessa página, me trouxe uma visão de futuro, muito obrigado !
    Att Igor H

    1. Igor, ficamos muito feliz em saber que o conteúdo foi útil para a sua pesquisa…continue nos acompanhando, toda semana temos novos artigos.
      Abraço!

      1. Que legal, trabalho em uma empresa que fornece os chicotes elétricos pra vcs, a Ltm, sucesso a vcs.

        1. Agradecemos o carinho, Ivo!

  6. QUAL O AUTOR DO ARTIGO?????

    1. Valéria,
      Todos os artigos são produção própria da equipe Jacto.
      Gostou do material?

  7. Opa! Sou estudante do terceiro ano do ensino médio e estou realizando uma apresentação de slides a respeito da evolução da tecnologia na agricultura.
    Muito bom o artigo, porém a falta de imagens é o que quebrou minhas pernas kkkk.

    1. Jessé,
      Que legal o seu trabalho sobre a evolução da tecnologia na agricultura.
      Sobre a questão das imagens, temos um banco de imagens em nosso site, acesse: https://www.jacto.com/brasil/press/media

  8. material excelente. obrigado pelas informações.

  9. Gostei muito!!!! Parabéns.👏🏽

    1. Ficamos felizes que tenha gostado, Jefferson! 🤠☘️

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.